Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Rodrigo Medeiros

    10 de Novembro de 2017 por Rodrigo Medeiros

    Antes de começar a temporada, muitas pessoas tinham dúvida sobre como seria o desempenho de Julius Randle. Como já comentamos em outro artigo, era esperada uma melhora em sua defesa, uma melhora em enxergar o jogo, e também uma melhora nos arremessos.

    Após os 10 primeiros jogos da temporada, em que foi reserva em todos, Randle mostrou sinais de melhora em seu jogo. Os dois primeiros jogos foram bem abaixo do que esperávamos, parecia ainda não assimilar sua nova função vindo do banco de reservas.

    NOVA FUNÇÃO (POSIÇÃO)

    O técnico Luke Walton colocou Julius Randle em uma nova posição, jogando de pivô, deixando assim uma formação mais baixa em quadra. E foi nessa posição que Randle mostrou que pode sim ser útil ao time. Fazendo dupla com o calouro Kyle Kuzma, o time espaçou a quadra e ficou mais leve, ágil, e foi o responsável por alguns dos melhores momentos do Lakers até aqui na temporada.

    Resultado de imagem para julius randle

    Já no jogo contra o Pelicans (3º) da temporada, Randle foi um dos responsáveis pela reação do time e desde então tem se mostrado mais concentrado, parece ter entendido sua nova função e está assimilando bem sua importância vinda do banco de reservas.

    Destaques positivos

    Muito criticado por sua defesa (ou melhor, falta de defesa), Randle mostrou evoluções nesse aspecto. O seu Defensive Rating (pontos permitidos a cada 100 posses) foi de 112 para 100, mostrando uma significativa melhora. Podemos destacar que sua média de tocos saltou de 0.5 para 1.0, dobrando a média da temporada passada, sendo o segundo melhor do time. Ainda na parte defensiva, Randle se destaca como o terceiro jogador que mais pegou rebotes defensivos, com 48 no total, 4.8 de média.

    Na parte ofensiva, também notamos algumas melhoras. Randle é o quinto maior pontuador, com 110 pontos no total, 11.0 de média, tem o melhor aproveitamento dos arremessos em quadra, com 62.2%, um aumento significativo se compararmos com a média da temporada anterior, que era de 50.7%.

    Podemos destacar ainda, os números de rebotes ofensivos, 9 no total, 0.9 de média, o quinto melhor do time. As assistências também merecem destaque, sendo o sexto melhor, com 17 no total e 1.7 de média.

    Pontos a melhorar

    Resultado de imagem para julius randle

    Vamos começar falando sobre os Turnovers (desperdícios de bola), nos quais Julius Randle tem 21 no total, junto com Jordan Clarkson e atrás de Lonzo Ball e Brandon Ingram com 24. Apesar do elevado número a média atual, 2.1 é ligeiramente melhor que a média da temporada passada, 2.3. Esse é um ponto que esperamos uma melhora no decorrer da temporada.

    Mais um aspecto que ainda podemos esperar uma evolução é no roubo de bola, com apenas 4 bolas roubadas, 0.4 de média, é o nono jogador do time que mais desarma os adversários. Sua média na temporada passada era ligeiramente melhor, com 0.7 roubos por jogo.

    Um quesito básico para um jogador de basquete é converter lances-livres, e com 58.6% de aproveitamento, vimos uma queda em comparação com a temporada passada, cujo aproveitamento foi de 72.3%. E podemos considerar o lance-livre um fator importante do jogo. Julius precisa melhorar bem esse aproveitamento, principalmente porque a maioria das faltas por ele sofridas acaba gerando o lance de bonificação.

    Rumores de troca

    Segundo informações do repórter Adrian Wojnarowski, e já publicado aqui no LABR, Julius Randle será trocado até o fim da temporada. Ainda não há rumores sobre qual ou quais times teriam interesse no ala-pivô/pivô. Com o bom começo de temporada, pode ter despertado o interesse de alguma franquia, porém para que seja realizada uma boa troca, a diretoria tem que incluir Luol Deng no pacote.

    Será que hoje valeria a pena se desfazer de Randle se não for para incluir Deng em uma eventual troca? Se for apenas por picks de draft e aí selecionar outro jovem jogador, sem experiência e que vai demorar alguns anos para se adaptar não seria melhor apostar em Randle?

    Julius Randle mostrou evolução e tem provado seu valor no time. Depois de aceitar e assimilar sua função vinda do banco tem sido um dos responsáveis pelos melhores momentos do time nos jogos. Sempre com muita vontade e energia briga por todos os rebotes e está mais dedicado e aplicado na defesa.

    Resultado de imagem para julius randle

    É verdade que às vezes ainda comete erros que irritam a torcida, porém o saldo dele nessa temporada tem sido positivo. Será que essa melhora se deve a uma chance de garantir um bom contrato ou será que amadureceu e está buscando evoluir seu jogo para ser um jogador importante na rotação de uma franquia da NBA?

    São dúvidas que só serão respondidas com o tempo. Pensando no time hoje, se conseguir uma troca que envolva Luol Deng e for por um jogador que venha para jogar e ser importante na rotação de Luke Walton será válido. Caso contrário, ser for apenas por uma pick de draft, sem envolver Deng, pode não ser tão vantajoso assim, pois a nova diretoria pretende voltar a jogar playoffs o quanto antes e, para isso, precisamos de jogadores já prontos, acostumados com o ritmo da NBA e não de um jovem promissor que pode ou não se tornar um jogador decente.

    Se for para renovar e apostar no jogador, só não podemos comprometer o CAP (piso salarial) com um jogador reserva.

    E para você leitor, vale a pena trocar Julius Randle mesmo com essa melhora defensiva/ofensiva e pela versatilidade de poder atuar tanto como ala-pivô como pivô para se livrar de Luol Deng ou deveria envolver outro jogador na troca? Randle tem potencial para ser importante em uma franquia que disputa títulos?

    Nota: não computados números dos jogos contra Celtics e Wizards.

    Fala aí!