Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Rodrigo Medeiros

    05 de Novembro de 2017 por Rodrigo Medeiros

    O mês de outubro chegou ao fim e o Lakers jogou sete partidas, venceu três jogos e terminou com 42.9% de aproveitamento. Bom, hoje vamos falar dos números da equipe durante o período, e iremos todos os meses analisar as estatísticas da equipe, permitindo assim, ver sua evolução.

    Nenhuma sequência de vitórias e alto número de turnovers

    O quinteto titular mais vezes utilizado pelo técnico Luke Walton foi: Lonzo Ball, KCP, Ingram, Larry Nance Jr e Lopez. Nesses sete jogos a equipe teve uma média de 103.4 pontos por jogo, 19º melhor; 46.6 rebotes por jogo, 6º melhor; 23.4 assistências por jogo, 6º melhor, e tomamos em média 106.6 pontos por jogo. Outro ponto que podemos destacar é que não conseguimos nenhuma sequência de vitórias.

    Um ponto negativo são os elevados números de desperdícios de bola (turnovers), 18.4 por jogo, 28º no geral, o que nos coloca entre os piores times nos cuidados com a bola. Outro ponto são os aproveitamentos nas bolas de longa distância (3 pontos), no qual ocupamos o 28º lugar, com 30.6% de aproveitamento.

    Já de positivo podemos destacar o bom número de roubadas, 8.6 em média, 12º melhor time e com 5.1 tocos, 13º melhor. Isso reforça o ponto de que melhoramos defensivamente em relação aos anos anteriores, setor antes muito criticado pelos torcedores.

    O quinteto titular

    Vamos analisar agora os números do quinteto titular do Lakers, e vamos começar falando de um aspecto que tem muito a melhorar: a pontuação. A baixa marca de 56.7 de média nos dá o 2º pior lugar nesse quesito. Importante observarmos que temos ainda o 27º pior aproveitamento nos arremessos de quadra, com 41.7% de média. Outro fato preocupante que colabora para o péssimo desempenho ofensivo, é que temos uma das piores médias de aproveitamento em lance-livres, com 73.3% na 24ª posição. Somos o 20º melhor time nos números de rebotes, com 27.4 rebotes por jogo, com destaques para os defensivos, com 21.9 (16º melhor).

    Porém temos alguns pontos positivos para destacarmos, como o número de roubo de bolas, 6.4 de média, 5º melhor. Temos também uma média de 3.3 tocos (14º melhor) e 14.7 assistências (14º melhor), sendo Lonzo Ball o grande responsável por essa média.

    A segunda unidade

    Nosso banco de reservas, formado em sua maioria por jovens jogadores e alguns veteranos, como Luol Deng , Corey Brewer e Andrew Bogut, foi um dos destaques do time. Nesse último mês o banco do Lakers foi o 3º que mais pontuou, com 46.7 pontos, atrás do Sacramento Kings (47.7) e Brooklyn Nets (48.1). Outro ponto importante para destacarmos é o aproveitamento dos arremessos de quadra, no qual o Lakers teve o 2º melhor banco nesse quesito, com 51.4% de aproveitamento, ficando atrás apenas do Golden State Warriors com 58.8% de aproveitamento. O rebote é outro ponto a se destacar, sendo que a média foi a 6ª melhor (19.1 rebotes por jogo) e o 3 melhor nos rebotes defensivos, com 15.3 de média, atrás do Suns (16.3) e Brookly Nets (15.6). De positivo temos ainda, as assistências, 8.7 de média, ocupando o 6º melhor posto da liga.

    Porém temos alguns aspectos que precisamos melhorar urgentemente, como o elevado número de turnovers, 7.9 por jogo. Nosso banco é o que mais comete desperdícios de bola. Outro aspecto são os roubos de bola, no qual somos o 25º banco mais efetivo no quesito, com 2.1 roubos por jogo, menos da metade da média do banco do OKC (4.3). Ainda na parte defensiva, temos a 14ª melhor média de tocos, com 1.9 por partida.

    A eficiência do time em quadra

    Vamos analisar agora a estatística (+/-), que analisa o desempenho de uma equipe com determinado jogador em quadra e o qual o impacto que um jogador tem para o sucesso da equipe.

    Nesse ponto, os titulares do Lakers apresentam uma eficiência negativa de -3.1, o 22º time nesse ponto. Analisando os times com os piores índices, podemos notar que a maioria são formados por jovens jogadores ou estão em “reconstrução”, e também o Cavs que ajusta suas novas peças do elenco ocupando o 25º posto com -5.4.

    Ao analisarmos somente o quinteto titular, seguimos na 22ª colocação, com -2.9, novamente à frente do Cavs e junto com outros times na mesma situação de reconstrução.

    Já se analisarmos os jogadores do banco de reservas, notamos uma melhora, saltando para o 13º lugar, com -0.2. Podemos notar que o nosso banco de reservas causa um impacto significativo no time, principalmente na pontuação do time.

    Ainda analisando o impacto que alguns jogadores têm no time, na parte defensiva podemos citar três jogadores que se destacam: Larry Nance Jr. e Andrew Bogut, com Defensive Rating (pontos permitidos por 100 posses) 97 e Julius Randle, com Defensive Rating 99.

    Já o Ofensive Rating (pontos marcados pelo time a cada 100 posses) temos como destaque Josh Hart com 130 e ainda Kyle Kuzma com 114. Na sequência temos Julius Randle com 113 e Larry Nance Jr. com 111.

    O Lakers contra os números

    Apesar da campanha negativa e dos altos números de pontos sofridos, notamos uma melhora defensiva em relação às temporadas anteriores. Os treinos no setor realizados pelo técnico Luke Walton parecem enfim surtir algum efeito. Em alguns jogos, como nas vitórias contra Wizards e Pistons, o time foi muito bem protegendo seu aro, levando apenas 99 e 93 pontos respectivamente.

    Mesmo com a melhora defensiva ainda temos muito que evoluir, principalmente nos pontos gerados por contra-ataques após as perdas de bola (turnovers) e também, quando a equipe adversária gira bem a bola. Tem sido comum vermos jogadores adversários livres para o arremesso.

    Na parte ofensiva, o time tem oscilado, e isso muito pelo fato de ser um time ainda muito novo. Lonzo melhorou a forma do time jogar trabalhando mais a bola, porém ele pode e precisa ser um pouco mais agressivo para também pontuar. Ingram é o que mais tem oscilado, fazendo bons jogos e outros com muitos erros e às vezes exagera nas ISOs.

    Dos pontos ofensivos, ainda precisamos de melhoras nos arremessos de longas distâncias e lances-livres. Lance-livre ganha jogo, e estamos perdendo muitos pontos “fáceis”.

    Notamos também que alguns jogadores evoluíram em relação à última temporada, casos de Larry Nance, que tem sido muito importante taticamente, além de ser o principal “reboteiro” do time. Jordan Clarkson tem sido uma das principais armas vinda do banco de reservas se tornando o líder da segunda unidade. Antes contestado, Randle têm atuado melhor, ajudando até mesmo defensivamente. No ataque, mantém mais de 60% tanto nos arremessos de quadra como nos lances livres.

    Um ponto para elogiarmos Luke Walton é quanto à utilização de Julius Randle como pivô, na qual o jogador evoluiu em quadra e o time tem jogado bem, principalmente quando ele forma dupla de garrafão com o calouro Kyle Kuzma, fazendo com que o time tenha mais versatilidade no ataque. Walton tem possibilidade de revezar Bogut (se quiser um pivô mais defensivo, bom nos passes) e Randle (deixando o time mais ágil e mais versátil no ataque).

    Você sabia que...

    O Lakers fez no total 724 pontos e o Jordan Clarkson é o jogador que mais fez pontos, com 103 no total;

    Até o momento, o Lakers cometeu 152 faltas, e os jogadores mais faltosos são: Julius Randle e Larry Nance Júnior, com 22 faltas cada;

    Dos 129 desperdícios de bola, Lonzo Ball é o jogador que “pior” cuida da bola, com 21 desperdícios;

    O Lakers distribuiu 36 tocos, sendo que 10 deles foram dados por Brook Lopez;

    Das 60 bolas roubadas, Larry Nance Júnior se destaca com 11 roubos de bola;

    Lonzo Ball tem mais que o dobro de assistências do que Ingram, que é o 2º no quesito? Das 164 assistências Lonzo é responsável por 49;

    Larry Nance Jr. é o jogador que mais pega rebotes do time, dos 326 já pegou 55; Se contarmos somente os rebotes defensivos, o destaque é Lonzo Ball com 43 de 260; e os ofensivos têm como destaque novamente Larry Nance Júnior, com 17 de 66;

    O melhor cobrador de lance-livre é Brook Lopez com 85% de aproveitamento;
    Lonzo Ball, Kyle Kuzma e Jordan Clarkson fizeram 10 bolas de 3 cada, porém o melhor aproveitamento é de Clarkson com 38.5%.

    Lonzo Ball é o jogador que mais tempo ficou em quadra, com 238 minutos no total;


    Fala aí!