Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Ricardo Romanelli

    10 de Novembro de 2017 por Ricardo Romanelli

    Quando o Lakers selecionou Lonzo Ball no Draft de 2017, sabíamos que não seria fácil lidar com a mídia em torno do garoto. Uma combinação explosiva faria com que todos as atenções estivessem sobre ele: as declarações de seu pai, LaVar, que incomodam muita gente; a impaciência da torcida, que não aguenta mais temporadas fracassadas; e a torcida contrária de muitas pessoas que sempre desejam ver a maior franquia da NBA sofrer.

    Pois bem. Lonzo estreou, e em muito pouco tempo as trincheiras já estão bastante combativas nos dois lados do debate.  Alguns já lhe consideram um fracasso, enquanto que outros, acertadamente, sabem que é muito cedo para dizer.

    Apesar disso, se por um lado ele já mostrou grande inteligência, excelente habilidade nos passes e uma surpreendente atuação de elite na defesa, também é inegável que ele tem tido muitas dificuldades em pontuar.

    Tirando o segundo jogo da temporada, onde fez 29 pontos e ficou a 1 assistência de um triple double, Lonzo tem registrado péssimo aproveitamento nas tentativas de pontuar. A boa notícia? Os problemas são facilmente contornáveis, e a solução pode vir com um programa de desenvolvimento do jogador, com o qual a comissão técnica certamente já trabalha.

    O canal Laker Film Room, que realiza um excelente trabalho de análise de vídeo sobre  nosso time, elaborou o vídeo abaixo. Nele, identificam os principais erros que têm feito com que nosso armador fracasse em seus arremessos. Os maiores destaques são um movimento excessivo de pernas nos arremessos de três, que faz com que a bola chegue forte demais ao aro. Prova disso é que nos step backs, a necessidade de dar um passo atrás faz com que a força que ele emprega no arremesso seja a ideal, e com isso tem um aproveitamento melhor.

    Nas bandejas, tem apresentado tendência a trocar de mão desnecessariamente quando ataca a cesta. Em muitas tentativas de infiltração, inclusive, ele recebe marcação dupla e não consegue fazer o passe para um companheiro livre, sendo obrigado a partir para o arremesso contestado. Isso pode acontecer devido a um período de adaptação à velocidade da NBA, normal para um calouro.

    Nos arremessos de média distância, é onde a mecânica não convencional de Lonzo se torna um fator. Quando ele vai para a esquerda, sua mecânica forma um arremesso mais natural, rápido e mais eficiente. Indo para a direita, se ele não tiver tempo de alinhar seus ombros antes de começar o movimento de arremesso, não consegue bom aproveitamento. As defesas adversárias já exploram isso.

    Para nossa felicidade, nenhum destes problemas é incontornável ou limitante, é perfeitamente esperáveis para um jogador tão jovem. As expectativas e o debate criados em torno do atleta acabam por criar esta pressão maluca com apenas alguns jogos, mas não temos dúvida que Lonzo Ball é um jogador muito inteligente, dedicado, e que joga o basquete de maneira a envolver seus companheiros e criar melhores oportunidades para ele. É o tipo de atleta que todo jogador gostaria de ter como companheiro, e por isso mesmo a pontuação é um aspecto secundário de seu jogo.

    Mesmo assim, suas dificuldades neste quesito não passam despercebidas, e a comissão técnica já trabalha com o jogador para que ele possa evoluir neste departamento e se tornar o jogador que todos esperamos. Não é hora de desanimar. O futuro já parece muito melhor para o Lakers, e voltaremos à glória.

    Fala aí!