Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Guilherme Borges

    19 de Dezembro de 2017 por Guilherme Borges

    Continuando a viajar pelo país o Lakers enfrentou duas potências da conferência Leste, Knicks e Cavaliers, e deixou bem claro que ainda tem muito a crescer. Acompanhe com a gente como foram esses dois jogos:


    Lakers 109 X 113 Knicks

    Apesar do resultado do jogo, é impossível dizer que foi uma partida ruim para o time que visitou o Knicks. Na verdade, enfrentando uma equipe que, até então, tinha uma campanha de 14 vitórias e 13 derrotas no leste, e que, possui uma das maiores estrelas da liga (Kristaps Porzingis), nada era esperado do Lakers. Em razão disso, é possível dizer que surpreendemos de maneira positiva.

    O equilíbrio entre as duas equipes foi o que mais marcou o jogo. O Lakers conseguiu abrir certa distância somente no segundo quarto, quando teve sua maior vantagem (10 pontos), mas mesmo assim, o Knicks jamais esteve fora da partida, e voltou pro jogo ainda no mesmo período deixando o primeiro tempo de partida apenas um ponto atrás do time visitante: 51 X 50 para o LAL. No segundo tempos tivemos mais do mesmo equilíbrio, o que fez com que a partida tomasse proporções emocionantes. Enquanto a equipe Nova Iorquina dependia de Porzings, o Lakers era liderado por Lonzo e KCP, e auxiliado por Kuzma, Clarkson e Randle.

    As equipes, depois de competirem ponto a ponto no terceiro e no último quarto, e incendiarem o lendário ginásio, prestaram uma homenagem aos fãs: tempo extra. Quando a partida é boa não há nada que deixe os espectadores mais felizes do que um tempo extra. E tivemos mais minutos de um excelente basquete apresentado por ambas as equipes, sendo que o time da casa saiu com a vitória, contando com um imparável (apesar de bem marcado) Kristaps Porzings ao final da partida.

    Pontos Negativos: 

    Como eu disse no começo do texto, quase nada era esperado do Lakers, e mesmo assim, a vitória não nos veio por detalhes. São justamente esses detalhes que formam os pontos negativos da noite. O primeiro detalhe a ser considerado como negativo foi a péssima performance de 3 dos jogadores titulares: Ingram, Nance e Lopez. Os dois últimos dessa lista ainda tiveram jogadas importantes, sendo que Lopez contribuiu com pontos, enquanto Larry com rebotes e uma boa marcação. Bem pior do que as últimas partidas, foi mesmo Ingram. O ala Angelino vinha tendo a melhor performance na temporada, sendo que desde o jogo contra o Clippers em 27 de novembro, o nosso jogador não tinha tido nenhum jogo com menos de 17 pontos. Nessa partida ele não só deixou a desejar ofensivamente como também defensivamente.

    O segundo detalhe que eu gostaria de destacar foi o apagão do time titular do Lakers no final do segundo e no começo do terceiro quarto. O time reserva vinha contribuindo bastante e com muita energia no segundo período. Aos 4:30 o técnico Luke Waton resolveu colocar de volta o time titular, e a partida estava 44 X 34 para o Lakers. Ao final do primeiro tempo, contudo, o placar mostrava 51 X 50 ainda para o time visitante. Ou seja, o time titular fez apenas 7 pontos, e tomou 16 nos últimos momentos da primeira metade da partida. Nos primeiros minutos do terceiro quarto o apagão continuou. Esse tipo de instabilidade tem sido recorrente no Lakers, mas foi justamente ela que permitiu que o Knicks tivesse energia para voltar no placar, e aproveitar o momentum e virasse a partida.

    Pontos Positivos: 

    Nesse jogo tivemos 3 jogadores que estavam pela primeira vez jogando no Madison Square Garden, talvez o ginásio mais histórico da NBA; enfrentando a equipe do NY Knicks jogando com sua alucinada torcida pela primeira vez; e sentindo a pressão de jogar em uma das cidades mais apaixonadas pelo esporte. Ball, Kuzma e Hart. Os três tiveram uma ótima partida (a sua maneira). Hart teve importante contribuição defensiva e de energia. Ball e Kuzma lideraram a equipe no último quarto, sendo que a bola que nos levou para o tempo extra, inclusive, saiu das mãos da nossa 27ª escolha da Loteria. Lonzo ficou muito perto do duplo duplo e teve uma noite de arremessos bem melhor do que sua média na temporada (46% de aproveitamento na partida). Foi interessante ver nossos calouros assumindo responsabilidades, e cumprindo-as.

    Outro ponto positivo foi o aproveitamento de lance livre (80%). Isso demonstra que a maioria das vezes que temos uma boa porcentagem no lance livre, temos também uma chance de ganhar o jogo.

    Confira como foi este jogo


    Lakers 112 X 121 Cavs

    O panorama desse jogo foi idêntico ao anterior: um time inexperiente fora de casa enfrentando uma das maiores potências da outra conferência; novamente, nada se esperava do time visitante, e mais uma vez, o jogo foi bem interessante. Para os fãs do Lakers, o primeiro tempo e o final do jogo foram os momentos que mais chamaram atenção.

    Até os 4:41 do segundo quarto, por mais incrível que pareça, o Lakers liderou a partida, chegando até a abrir 9 pontos de vantagem. Depois disso, o time do Cavs vestiu sua capa de campeão e tomou o controle da partida. Mesmo com o controle, o time da casa não teve um jogo fácil, sendo que a sua maior vantagem foi apenas de 11 pontos. Ao final do jogo, a potência e a experiência do Cavaliers falou mais alto.

    Ao final da partida, o segundo momento mais interessante do jogo aconteceu, quando o astro Lebron James se aproximou de Lonzo e, com a boca coberta pela camisa, iniciou uma conversa com nosso armador, que mais tarde soubemos foi apenas para incentiva-lo a continuar jogando seu próprio jogo, sem se importar com as críticas.

    Pontos Negativos: 

    Os nossos cansativos lances livres (64,3% - 9/14); o baixo aproveitamento de três pontos (novamente), 29% (9/31); e também, o alto número de desperdícios de bola (18). Três pontos tão presentes em todos os “pontos negativos” que analisamos que é até redundante citá-los.

    Pontos Positivos:

    Time do Cavs é forte. Fisicamente dominante. Mesmo assim, a batalha de rebotes pendeu ao nosso favor (49 X 39), principalmente nos rebotes ofensivos (16 X 8). Além disso tivemos um aproveitamento de 49,5% dos arremessos de quadra, mesmo arremessando ridiculamente da linha de três pontos, o que combina com a estatística de que tivemos 62 pontos dentro da área pintada (enquanto o Cavs teve apenas 46).

    Confira como foi este jogo

    Além de tudo isso, os fãs do Lakers tiveram uma oportunidade de espiar o futuro, já que os três melhores jogadores da partida foram Lonzo (13 pts, 11 ast e 8 reb); Ingram (26 pts, 6 ast e 6 reb); e Kuzma (20 pts e 7 reb).

    O Lakers entra em uma semana de comemoração (aposentadoria das camisas do Kobe), mas também, de muita dificuldade. Como nosso time de novatos irá se sair? O que vocês acham?

    Fala aí!