Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Rodrigo Medeiros

    05 de Dezembro de 2017 por Rodrigo Medeiros

    No mês de novembro o Lakers jogou 15 partidas e obteve 6 vitórias, sendo 2 sequências de 2 vitórias, uma contra Nets e Grizzlies e outra contra Nuggets e Bulls. As outras vitórias foram contra Suns e Pistons. Tivemos também uma sequência de 4 jogos fora de casa, com 3 derrotas, entre elas uma pro Celtics e uma sequência de 4 jogos em casa com 2 vitórias.

    Mesmo depois da campanha negativa nesse mês, o Lakers ocupa a 11ª colocação na conferência Oeste e segue brigando pela 8ª vaga. Bem melhor do que nas últimas temporadas em que nesse momento já estávamos pensando nas escolhas de draft. Vamos agora analisar os números do time no mês de novembro.

    PONTOS POSITIVOS

    O Lakers teve a 6ª melhor média de pontos por jogo, com 109.5 pontos, sendo o 3º melhor da conferência Oeste. O time Angelino teve ainda a 7ª melhor média de rebotes por jogo, com 44.8. Ainda nos rebotes, tivemos a 8ª melhor média de rebotes ofensivos, com 10.2 rebotes por jogo, permitindo assim, uma nova chance de pontuar. Os rebotes defensivos também foi um fator positivo nesse mês, com a 6ª melhor média, 34.6 rebotes por jogo.

    Com um estilo de rodar mais a bola e com um armador que se destaca pelas assistências, o time teve a 9ª melhor média, com 23.8 assistências por jogo, estilo esse que lembra o Warriors, ex-time do técnico Luke Walton e 1º lugar nas assistências, e do Spurs, o 4º time esse mês nesse quesito. Esse é um ponto para elogiar o técnico e também o Lonzo, pelo estilo de distribuir mais o jogo, rodar mais a bola, fazendo com que todos os jogadores participem mais das jogadas ofensivas.

    A defesa, um dos pontos fortes do time nessa temporada, foi novamente destaque nesse mês de novembro, com o 9º melhor índice de defense rating, com 103.0 pontos cedidos. E nesse ponto nos destacamos como o 8º time que mais rouba bolas, com 8.5 roubadas por jogo e com o 4º melhor índice de tocos, com 5.7 tocos por jogo. Nesse ponto, temos que elogiar e muito o técnico Luke Walton, que conseguiu melhorar e muito o time, hoje o Lakers tem uma aplicação tática muito boa, o que permite o time buscar o placar nas adversidades e foram fatores fundamentais nas vitórias do time.

    Pontos Negativos

    O Lakers teve o pior aproveitamento de lances-livres da liga, com 70.7%, desperdiçando muitos pontos nos jogos e em alguns jogos fazendo muita falta no final dos jogos. Lance livre é um fator importante para ganhar jogos e até mesmo campeonato, e com o pior aproveitamento entre os times, fica muito mais difícil fechar um jogo errando muitos pontos fáceis. Precisamos treinar mais nesse tipo de fundamento.

    Luke Walton criticou muito o excesso de turnovers (desperdício de bola) principalmente na sequência de 4 jogos fora, em que foram 3 contra times da conferência Leste, 3 derrotas, e com muitos turnovers. E a crítica se justifica, afinal, o Lakers tem um dos piores índices de turnovers, como o 18º pior nesse quesito, com 16.0 turnovers por jogo. Precisamos cuidar melhor da bola, em alguns momentos o time tenta definir muito rápido uma jogada, o que acaba gerando esse elevado índice de desperdícios.

    Uma crítica ao Luke Walton é o fato de ele tentar implantar no Lakers o mesmo estilo de jogo do Warriors. O estilo de rodar a bola, distribuir merece e muito os elogios, porém o excesso de bolas de 3 tem se mostrado um dos pontos fracos do time, que tem o pior índice de aproveitamento nos arremessos de 3 pontos, com 32.1%. Ao contrário do rival de Oakland, o time Angelino não tem um jogador especialista nas bolas de 3, ou seja, não deve basear seu jogo em forcar essas bolas e sim usar “com segurança”, selecionar melhor os arremessos.

    O aproveitamento dos arremessos de quadra também deve melhorar, nesse mês tivemos o 16º melhor índice, na metade de baixo da tabela, com 46.3% de aproveitamento. O fato de ser um time jovem colabora para esse baixo aproveitamento, e muitas vezes os jogadores acabam não selecionando da melhor forma os arremessos.

    Os titulares

    O quinteto titular mais utilizado pelo técnico Luke Walton no mês de novembro foi: Lonzo Ball, KCP, Ingram, Kuzma e Lopez, que teve um baixo índice de pontos, com a 17ª posição do mês, com 69.4 pontos por jogo, porém bem melhor que no mês passado, e isso se deve ao fato de Kuzma ter virado titular devido à lesão sofrida por Larry Nance Jr.

    Na pontuação, destaque para Kyle Kuzma, com 18.2 pontos por jogo, Brandon Ingram, com 16.3, KCP com 15.2 pontos por jogo e Brook Lopez com 14.2 pontos por jogo. O único jogador do quinteto titular que ficou abaixo dos 10 pontos por jogo foi Lonzo Ball, que terminou o mês com 8.3 pontos por jogo. Porém nos rebotes, ficamos em 6º, com 29.9 rebotes por jogo, sendo 6.5 ofensivos (7ª melhor média) e 23.4 defensivos (6ª melhor média). Com destaque para Lonzo Ball, com 6.9 rebotes por jogo (2º melhor índice do time), Kyle Kuzma com 6.7 e Brandon Ingram com 6.1 também se destacaram.

    A assistência, que é um dos pontos fortes do time, tem como destaque Lonzo Ball, que contribui com 7.4 assistências por jogo, fazendo com que o time titular tenha o 8º melhor índice, com 16.1 assistências por jogo. Outro ponto que merece destaque é que a 2ª colocação no ranking de tocos, com 4.5 por jogo, com destaque para Lopez, com 1.9 tocos por jogo, Ingran com 1.0 tocos por jogo e Lonzo com 0.9 tocos por jogo. 

    Com 5.1 roubos de bola por jogo, nosso quinteto tem a 13ª melhor média, com destaque para KCP, com 1.8 roubos por jogo e Lonzo Ball com 1.5 roubos por jogo. E os dois junto com Brandon Ingram são um dos responsáveis pela melhora defensiva do time na temporada.

    De negativo, vamos começar falando dos turnovers (desperdício de bola), com a 25ª pio colocação, com 10.4 turnovers o jogo, números próximos do Houston Rockets, com 10.2. Lonzo “lidera” o quinteto titular com 2.4 desperdícios por jogo, seguido por Kuzma com 2.3, Ingram com 2.2, KCP com 1.9 e Lopez com 1.5. Outro ponto é o baixo aproveitamento nas bolas de 3 pontos, com a 28ª colocação, com 32.7%. O melhor aproveitamento foi de Kuzma, com 39.0%, seguido por KCP com 36.7% e Ingram com 33.3%, Lopez teve 31.6% e Lonzo 24.3%. Esse é um dos pontos no qual acho que o técnico Luke Walton insiste e deve parar, pois o Lakers não é uma franquia com “chutadores” de 3 pontos.

    O quinteto titular tem também o pior aproveitamento de lance-livre, com menos de 70% de acertos, sendo que Lopez, Kuzma e KCP tem mais de 70% de aproveitamento e o destaque negativo fica por conta de Lonzo Ball, com apenas 42.9% de aproveitamento.

    Banco de Reservas

    A pontuação do banco de reservas que foi destaque no último mês teve uma grande queda, saindo da 3ª para a 14ª posição com 38.8 pontos por jogo, com destaque para Jordan Clarkson, com 15.8 pontos por jogo e Julius Randle, com 13.0 pontos. Com a lesão de Nance, Kuzma virou titular e isso contribuiu bastante para a baixa pontuação do banco de reservas.

    Já nos rebotes, o time Angelino ocupa a 14ª colocação, com 16.1 rebotes sendo 12.4 defensivos e 3.6 ofensivos. Julius Randle foi o principal “reboteiro” do time no mês de novembro, com 7.2 de média, Bogut e Clarson colaboraram com 3.4 cada.

    Ao contrário do quinteto titular, o banco de reservas registrou apenas 6.9 assistências por jogo, ocupando a 23ª posição, com destaque para Clarkson, com 3.2 e Randle, com 1.7. Os turnovers tão criticados deixam os jogadores vindo do banco com a 17ª pior média, com 6.1 por jogo, com Julius Randle liderando com 2.5 desperdícios por jogo.

    Reforçando o bom trabalho defensivo do time, os atletas vindo do banco roubam em média 3.1 bolas por jogo, com a 11ª colocação, tendo como destaque Brewer, com 1.1 roubo por jogo, Ennis, com 1.0 (apenas 4 partidas jogadas) e Clarkson com 0,9. Já quanto aos tocos, ocupamos apenas a 17ª posição, com 1.7 tocos por jogo, com destaque para Bogut, com 0.9 e Randle, com 0.8.

    As bolas de 3 são um problema também para os jogadores vindo do banco, com apenas 29.7% de conversão, ocupando a 27ª posição e com somente Clarkson convertendo mais de 35% dos chutes.
    Já os lances livres registram uma média de 72.4% de acertos, 15ª melhor, com Clarkson convertendo 72.7% dos lances. Os arremessos de quadra foi o 2º melhor entre os jogadores vindo do banco de reservas, com 50.7% de aproveitamento, com Randle e Clarkson convertendo pelo menos 50% e Bogut com 62.5%.

    Destaque do time

    Inegável que no mês de novembro o destaque do time foi o calouro Kyle Kuzma, que também recebeu o prêmio de calouro do mês, com as seguintes médias: 33.8 minutos/jogo; 18.2 pontos; 6.7 rebotes; 1.5 assistências; 2.3 turnovers; 0.3 roubo de bola; 0.2 toco; 39.0% nas bolas de 3; 77.8% nos lances livres e 49.2% nos arremessos de quadra.

    Melhores estatísticas

    Kyle Kuzma – 18.2 pts

    Julius Randle – 7.2 reb

    Lonzo Ball – 7.4 ass

    KCP – 1.8 roub

    Brook Lopez – 1.9 toc

    Brook Lopez – 78.4% (lance-livre)

    Kyle Kuzma – 39.0% (3 pts)

    Julius Randle – 52.6% (FG)

    Nota: considerado os números de quem jogou ao menos 13 jogos.

    Fala aí!