O que Ivica Zubac pode melhorar em seu jogo?
Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Rodrigo Medeiros

    12 de Março de 2018 por Rodrigo Medeiros

    Antes da pausa para o All Star Game, Ivica Zubac tinha apenas 93 minutos em quadra, porém nos últimos jogos o jogador têm recebido mais chances do técnico Luke Walton. Na atual temporada o pivô participou de apenas 26 jogos, com média de 8 minutos por partida, registrando as médias de 3.5 pontos, 2.2 rebotes, 0.4 roubo de bola e 0.2 toco e 83.3% de aproveitamento nos lances livres.

    Com um jogo limitado dentro do garrafão, Zubac não parece ser um jogador que se encaixe no esquema de Luke Walton. O técnico do time Angelino gosta muito de jogadas da linha dos 3 pontos e utiliza muito o pivô Brook Lopez nessas jogadas. Porém com o seu empenho e dedicação além de oferecer justamente uma característica oposta do pivô titular, Zubac tem conseguido minutos na rotação do time.

    Zubac precisa melhorar um pouco mais na parte física, para aguentar mais as jogadas de contatos com os principais pivôs da liga. Tem potencial para ser um bom reboteiro e fazer um jogo "ok" no garrafão, contribuir na defesa e no corta-luz. É um jogador que precisa ser lapidado, e agora, com mais chances, poderemos ver ser ele realmente irá se desenvolver e apresentar uma melhora a ponto de ser importante na rotação do time, de ser um jogador confiável, como falamos no início da temporada aqui no LABR.

    "Ele percorreu um longo caminho. O que eu realmente gosto, o que ele tem feito é ser mais agressivo. Atacando a cesta sem medo, mesmo se for para conseguir pegar a bola ou não. Obtendo rebotes ofensivos, fazendo bloqueios em vez de correr para eles. Então ele fez um bom trabalho de fazer as coisas pequenas ainda melhor. Ele tem um ótimo conjunto de habilidade para seu tamanho, boas mãos e consegue entender o jogo. Mas com sua oportunidade mais recente, ele fez um bom trabalho de ser mais físico e agressivo no que ele está fazendo ". @LukeWalton

    O tempo em que o jogador permaneceu na G-League serviu para mostrar ao técnico Luke Walton o quanto o pivô têm trabalhado para receber mais minutos em quadra e mostrar que pode ser efetivo na rotação do Lakers. Em 13 jogos pelo South Bay Lakers as médias foram de 21.5 pontos, 9.2 rebotes, 2.3 tocos, 1.7 assistências, 63.2% nos arremessos de 2 pontos, 16.7% nas bolas de 3 e 84.6% nos lances livres.

    Como a ida para os playoffs é muito difícil, quase improvável nessa temporada, seria interessante dar mais tempo de quadra para o pivô e analisar se ele realmente pode ser parte do time na próxima temporada. Se tiver uma chance de aproveitá-lo ainda mais na próxima temporada será ainda melhor, pois a posição de pivô não terá tantas opções viáveis na próxima FA, ainda mais depois da lesão de Cousins, que deve permanecer no Pelicans.

    Fala aí!