Avaliando a primeira temporada de Lonzo Ball com o Lakers
Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Rodrigo Medeiros

    06 de Abril de 2018 por Rodrigo Medeiros

    Escolha de número dois do último Draft, Lonzo Ball chegou à NBA cercado de expectativas, criadas pelo falastrão (pai) Lavar Ball, algumas dúvidas sobre o seu real potencial e muito, mas muito ódio dos torcedores rivais (de alguns jogadores inclusive), novamente por influência de seu pai, que criticou alguns jogadores em especial.

    Em uma temporada marcada pela irregularidade e lesões, Lonzo participou até então de 52 partidas pelo Lakers, 24 vitórias e 28 derrotas, angariando as médias de 10.2 pontos por jogo, 6.9 rebotes e 7.2 assistências, 1.7 roubo de bola e 2.6 turnovers (desperdícios de bola).

    Lonzo é um Bust?

    Se analisarmos apenas os números, iremos pensar que a temporada de Lonzo é abaixo do esperado, que não pontua, não joga nada, péssima escolha e tudo mais. Porém no basquete (e todos os esportes) não podemos analisar apenas os números e sim temos que ver qual o real impacto e importância do jogador no time.

    Lonzo quebrou o recorde e foi o jogador mais jovem a atingir um triple-double (dois dígitos em três fundamentos), no total foram 2 até então, e ainda conseguiu mais 13 double-doubles. Sua maior pontuação até então foi no jogo contra o Suns, 29 pontos. Ball ainda teve 7 jogos com 10 ou mais rebotes; 11 jogos com 10 ou mais assistências; 3 jogos com 3 ou mais tocos; 10 jogos em que teve 3 ou mais roubos de bola e 17 jogos em que fez 3 ou mais bolas de 3 pontos.

    O aproveitamento nos arremessos não é bom, ponto este que deve treinar mais após essa temporada. Tem apenas 36% de aproveitamento geral dos arremessos (30.5% nas bolas de 3 pontos e 42% nas bolas de 2 pontos) e 45.1% nos lances livres. Sua mecânica de arremesso é bem questionável e contribui para o baixo aproveitamento dos arremessos.

    Lonzo foi o jogador mais jovem da NBA a atingir um triple-double e tem médias de 10.2 pontos, 6.9 rebotes, 7.2 assistências e 1.7 roubos de bola.

    Porém podemos destacar o Defense-Rating, o menor do time, com 106 pontos permitidos a cada 100 posses. Ball tem a segunda melhor média de tocos e roubo de bola do time. Defensivamente o armador contribui bastante, com uma boa marcação, posicionamento e inteligência. Em parte da temporada, segurou os rivais a uma média de 37.8% de aproveitamento nos arremessos. Tem ainda uma Defensive Win Shares de 0.045.

    Lonzo foi parte fundamental do bom esquema defensivo do técnico Luke Walton. Juntamente com KCP e Ingram, eles formaram um perímetro forte defensivamente, importante nas vitórias do time.

    Em qual período Lonzo pontua mais? Em qual tem pontua menos?

    Segue então algumas estatísticas das pontuações de Lonzo Ball. Em média, por quarto, o armador contribui com 2.33; 2.65; 3.30 e 1.74 pontos por jogo (do 1 ao 4 quarto respectivamente). O local que mais pontua é dentro do garrafão, com 3.87 pontos de média.

    Com uma média de 7.2 assistências por jogo, Lonzo é de longe o principal jogador do time nesse quesito. Vamos analisar alguns números referentes às assistências.

    Os jogadores convertem 52.49% dos passes de Lonzo, desse número, 77.38% é o aproveitamento das bolas de 3 pontos e 30.93% das bolas de 2 pontos. O aproveitamento para as enterradas é ainda melhor, com 90% de aproveitamento. Já as assistências para as bandejas têm 28.85% de aproveitamento. Tem ainda 65.14% de aproveitamento nos jump shots. O número de jogadores diferentes assistidos por Lonzo é de 1.02 para enterradas, 2.35 para bandejas, 3.70 para jump shots e 2.24 para bolas de 3 pontos.

    Esses são alguns números da temporada de Lonzo Ball. Em sua primeira temporada na NBA ele bateu o recorde ao ser o jogador mais jovem a fazer um triple-double e foi selecionado para participar do All Star Game Rising Star Challenge. 

    É claro que Lonzo não é um bust

    Respondendo a pergunta no começo do texto, podemos dizer que Lonzo não é um bust. Com uma visão de jogo privilegiada e muito bom defensivamente, pode ajudar e muito o time nesse longo processo de reconstrução. Não esperem que Lonzo seja um scorer, mas esperem um jogador que contribua dos dois lados da quadra e que tem a qualidade necessária para “ajudar” seus companheiros a pontuarem. 

    Já vi pessoas dizendo que Lonzo seria o novo Kidd ou Rondo, o que seria ótimo, pois foram jogadores importantes em times campeões. A tão questionada mecânica de arremesso pode e deve ser trabalhada principalmente agora nas “férias”. É mais fácil treinar e desenvolver seus arremessos do que desenvolver uma visão de jogo, a qual ele já tem, e na defesa tem como ser ainda melhor.

    Não acredito ainda que venha a ser o Franchise Player que Lakers tanto quer. Mas pode ser um bom coadjuvante rumo aos playoffs e títulos. Com bons scorers ao lado a tendência é ele municiar muito bem esses jogadores e ser o jogador que organiza o time em quadra, além de liderar a defesa.

    Como você, caro leitor, avalia a temporada de estréia do Lonzo Ball? Considera ele um bust? Tentaria envolve-lo em alguma troca ou acha que ele pode se tornar um jogador importante pelo Lakers?

    Fala aí!