Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Guilherme Borges

    21 de Maio de 2018 por Guilherme Borges

    O final da temporada se aproxima e com o Lakers sendo cotado como um dos maiores "compradores" dessa agência livre as notícias continuam a surgir. A bola da vez é Julius Randle. Quando o assunto é agência livre, são duas as perspectivas possíveis: a do atleta, e a do time. Vamos analisá-las:

    Inicialmente, podemos dizer que o garoto Randle conquistou boa parte da torcida do Lakers desde que alcançou a titularidade da equipe, apresentando, nas 49 partidas que começou, médias de uma 18.6 pontos, 9.1 rebotes e 3.1 assistências em apenas 29.9 minutos por jogo. Apesar disso sua permanência no time não é certa. Isso porque Julius é um agente livre restrito. Em outras palavras, qualquer time da liga pode oferecer um contrato ao garoto, contudo, o Lakers tem a opção de cobrir a oferta e manter o atleta. Nesse sentido, Julius não tem escolha: caso sua atual equipe iguale a proposta que outro time venha a oferecer, ele deve ficar em LA.

    Do ponto de vista do Lakers, contudo, o caso é um pouco diferente. O Lakers poderia chegar a um acordo com o jogador assim que começasse a agência livre, em primeiro de julho, não dando chances para que outras equipes pudessem contratá-lo; ou então o Lakers pode deixar a oferta de outro time vir e depois, caso os valores não sejam absurdos, igualar a proposta e manter o atleta. Essa última opção, ao que tudo indica, será a escolhida por Magic e Pelinka.

    De acordo com Aaron Mintz, empresário de Julius Randle, ainda não há um posicionamento claro do Lakers:

    "Nós ainda não temos indicação sobre a posição de Julius entre as prioridades do Lakers. Na verdade, não sabemos nem se ele é prioridade (...). Nós estamos ansiosos para ver o mercado em julho, onde nós teremos mais uma imagem mais clara sobre o futuro de Julius."

    A informação é de Tania Ganguli, do LA Times.

    Segundo as informações, as declarações de Aaron teriam sido uma resposta ao GM da equipe, Pelinka, que teria dito ao LA Times que a diretoria do Lakers e os representantes de Julius estão conversando constantemente tendo sido demonstrado "interesse mútuo e esperança de encontrar o melhor para os dois lados."

    O que o Lakers quer é manter Randle pelo menor preço possível. Oferecer um contrato logo no início da agência livre poderia significar pagar muito mais do que qualquer outro time ofereceria. Nós sabemos, também, que não haverá hesitação caso a chance real de assinar com duas estrelas obrigue o time a "se livrar" de Julius. Como Pelinka disse no meio do ano, o mercado da NBA é um jogo de cartas. Nesse sentido, o Lakers irá "pagar pra ver" se algum time vai oferecer um valor muito alto para seu atleta, e correr o risco de ficar sem ele. Falta um mês para descobrirmos se Pelinka e Magic estão dando as cartas nesse jogo do mercado, ou se estão apenas jogando.

    Fala aí!