Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Rodrigo Medeiros

    25 de Maio de 2018 por Rodrigo Medeiros

    Luke Walton, técnico de uma das maiores franquias da NBA,  tem sido contestado por parte da torcida. Apesar de muitos o considerarem inexperiente e despreparado para comandar uma franquia do tamanho do Lakers, ele vem melhorando e conquistando o elenco a cada ano, mostrando que pode sim ser um grande técnico. Aqui, vamos abordar sobre sua trajetória, sua formação como treinador, e suas formas de pensar, inspirações e ideais.

    Mark Medina, do Los Angeles Daily News, escreveu sobre quando o ainda jogador Luke Walton, na temporada 2010-11, se viu impedido de jogar devido à uma lesão nas costas e então passou a acompanhar de perto o trabalho da comissão técnica comanda por Phil Jackson (sendo que o próprio treinador deu essa tarefa ao então jogador). A partir de então, começou a participar de reuniões e observar a forma que a equipe técnica se preparava para os jogos, analisando os próprios jogadores da equipe Angelina.

    Resultado de imagem para luke walton phil jackson

    Foi aí que Walton começou a entender um pouco melhor e a ter uma visão de como era a função de uma comissão técnica. A atitude de Phil Jackson foi muito importante para Walton, que se sentiu prestigiado e importante para a equipe em um momento em que sua carreira como jogador vinha em viés de baixa, impulsionando assim, a sua vontade em ser um técnico na NBA.

    “Muito da maneira que sou como técnico vem dos meus anos jogando para Phil. Isso naturalmente foi me formando como treinador” - Luke Walton

    Luke Walton reconheceu que muito de seu aprendizado como técnico, foi devido a seus anos como jogador de Phil Jackson, o técnico mais vitorioso da NBA. A formação de Walton, entretanto, é mais ampla. Ele mesmo reconhece que possui um estilo baseado em uma mistura de influências. Foi treinado por Lute Olson na universidade de Arizona, e também foi assistente técnico de Steve Kerr, no Golden State Warriors.

    Resultado de imagem para steve kerr luke walton

    Alguns ex-jogadores do Lakers como Kobe Bryant e Metta World Peace afirmam que Walton sempre mostrou potencial e que se destacaria como técnico. Kobe chegou a afirmar que “Walton será o novo Phil”, enquanto que World Peace acredita que o ex-companheiro de time virá a fazer parte do Hall da Fama.

    Na última temporada, ao se deparar com uma sequência de cinco derrotas consecutivas, com a equipe cheia de desfalques por contusões, Walton utilizou uma estratégia aprendida com Phil Jackson. Ele conversou com sua equipe e permitiu que eles dessem sugestões sobre estratégia e escalações iniciais da equipe nos jogos, fazendo com que os jogadores pensassem e se engajassem na melhora do sistema de jogo.

    O assistente técnico Brian Shaw, que também foi assistente de Phil Jackson entre 2005 e 2011, disse que Walton deixa todo mundo falar, expor sua opinião. Ele também é adepto de meditação, hábito aprendido com Jackson, conhecido como “The Zen Master”.

    O sistema ofensivo de Phil Jackson, o triângulo ofensivo, também teve grande influência sobre o estilo de Walton. Ele adota princípios do sistema, incorporando também o estilo do Golden State Warriors de Kerr, tendo a bola de 3 pontos como ponto chave para um ataque potente. No entanto, Walton ainda insiste muito nos fundamentos , o que é mais um traço de Phil Jackson. Um passe ruim leva a uma posse ruim, que gera uma corrida errada e uma perda da posse.

    Os jogadores gostam que Walton dê certa liberdade para eles, permitindo que cometam erros. Tal como Jackson, ele se abstém de chamar os tempos técnicos para que os jogadores não precisem se apoiar nele ou em sua prancheta para realizar as jogadas em momentos importantes das partidas. Um exemplo de um lance que o “recompensou”, foi quando Julius Randle assistiu um ala para converter uma bola de 3 pontos em vez de partir para o um contra um contra Tyson Chandler. Ele procurou e encontrou a melhor jogada a ser desenvolvida, fruto do incentivo que o treinador dá aos atletas de tomarem decisões dentro do jogo.

    Hoje podemos ver certa liberdade dos jogadores para tentarem encontrar uma solução das jogadas em quadra. Por muitas vezes, Walton deixa o jogo fluir, e isso tem sido importante para o amadurecimento do jovem elenco do Lakers, que ainda é uma equipe que comete muitos desperdícios de bola. O técnico tem trabalhado nisso, e o time tende a melhorar na próxima temporada. Outro ponto que notamos são as jogadas que terminam em chutes de três, aspecto central do sistema do comandante.

    A diretoria já declarou ter a intenção de montar um time com jogadores cujas características se encaixem no estilo de Walton. Mesmo diante de um elenco jovem e com vários desfalques, Walton conseguiu a melhor campanha das últimas quatro temporadas, algo a ser comemorado. Ponto positivo para a melhora defensiva do time. Vale dizer que ele, mesmo contestado e inexperiente, é o treinador que melhor conseguiu estabelecer um padrão de jogo desde a saída de Jackson, seu mentor, em 2011.

    Com a adições na offseason e o amadurecimento do time, poderemos sonhar com os playoffs, e muito disso se deve ao crescimento de Luke Walton como treinador. Ele passou de contestado a um técnico em ascensão, num sistema de jogo que favorece os jogadores e já começa a deixar atletas intrigados sobre a possibilidade de se juntar ao time.

    Fala aí!