Lakers pode usar flexibilidade financeira para fazer trocas
Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Ricardo Romanelli

    28 de Maio de 2018 por Ricardo Romanelli

    É notório que o Lakers se preparou para ter espaço na folha salarial nesta offseason, na esperança de atrair estrelas para jogar em Los Angeles.

    Mas, não é apenas com agentes livres que o Lakers vai ter flexibilidade para gastar. Tendo espaço na folha salarial, o Lakers poderia, por exemplo, absorver o contrato grande de um atleta de outra equipe em troca de um salário menor, e isso abriria uma gama enorme de possibilidades. Basicamente, qualquer estrela insatisfeita ou franquia que deseje trocar uma estrela para começar do zero seria candidata a negociar com o Lakers.

    Alguns nomes já se desenham como disponíveis no mercado. O armador Kemba Walker, do Charlotte Hornets, já era especulado como peça de troca da franquia da Carolina do Norte na última trade deadline, em fevereiro. A expectativa é que o Hornets volte a explorar o mercado com o All-Star sendo a principal peça de um negócio que buscaria alívio financeiro no mercado.

    Já em Toronto, segundo Ryan Wolstat, do Toronto Sun, a demissão do técnico Dwyane Casey pode ser apenas o primeiro passo de uma reformulação, e o Raptors testaria o mercado com Kyle Lowry, DeMar DeRozan e Jonas Valanciunas. DeRozan, natural de Los Angeles, já foi especulado no Lakers em outras épocas, e poderia ser um plano B para a franquia caso não consiga nada no mercado de agentes livres.

    Hassan Whiteside (Miami Heat) e Nikola Vucevic (Orlando Magic), também são dois candidatos fortes a serem trocados nesta offseason. Ao término da temporada, mais times vão avaliar sua situação e o mercado, e esta lista pode engrossar.

    Vale lembrar que muitas franquias estão precisando de alívio financeiro e o Lakers é um dos pouquíssimos times no mercado com espaço salarial, podendo receber jogadores com todo tipo de contrato. Fazer uma troca antes de abrir o período de negociação com os agentes livres, por exemplo, pode tornar o time mais atrativo para os alvos deste período, bem como a opção de troca pode ser utilizada como plano B, caso a equipe não consiga fechar com nenhum dos nomes pretendidos e um jogador interessante apareça no mercado.

    Rob Pelinka já citou diversas vezes que ter espaço na folha salarial dá ao time muitas opções, e é este tipo de situação que ele sugere quando faz este tipo de afirmação.

    Fala aí!