Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Rodrigo Medeiros

    11 de Junho de 2018 por Rodrigo Medeiros

    Depois de todos os atributos e números mostrados em detalhes na três primeiras partes do especial Lakers 360, fechamos a série com algumas curiosidades ao longo da temporada e uma breve análise.

    Curiosidades - Números no total da temporada

    O jogador que mais minutos esteve em quadra pelo time Angelino foi KCP, com 2.458 minutos; Kyle Kuzma foi quem mais tentou arremesso, com 1039 tentativas; Kuzma também foi quem mais tentou bolas de 3 pontos, com 434; Julius Randle foi, de longe, o jogador que mais cobrou lances livres, com 425 e o segundo foi Brandon Ingran com 282; Com 653 rebotes, Randle foi o jogador que mais pegou rebotes; Ball, mesmo participando de 52 jogos; Já o jogador que roubou mais bolas foi KCP com 106; Brook Lopez foi quem mais deu tocos, sendo 98 no total, mais que o dobro do segundo, Julius Randle com 45; Randle foi quem mais desperdiçou bolas, com 213 e também foi quem mais cometeu faltas, com 274.

    Com 1323 pontos na temporada, Julius Randle foi o jogador que mais marcou pontos pela equipe Angelina. Além dele, o calouro Kyle Kuzma também fez mais de 1000 pontos, terminando a temporada com 1242 pontos.

    Análise Lakers Brasil

    Contando com quatro calouros na temporada, Ball, Kuzma, Hart e Bryant, vimos três deles que agradaram (Bryant foi o único que ainda precisa ser testado mais vezes) e participaram da maioria dos jogos. Ball foi uma boa escolha, demonstrando qualidades para organizar o time em quadra e para um calouro, foi bem eficiente na defesa, precisando evoluir na parte ofensiva, tanto nos arremessos como infiltrações.

    Kuzma mostrou ser um bom scorer (pontuador), podendo jogar tanto de ala como ala-pivô, e tem capacidade para espaçar a quadra. Hart teve bom aproveitamento nas bolas de 3 pontos, consegue contribuir tanto no ataque quanto na defesa.

    Brandon Ingram segue evoluindo, sendo importante tanto na defesa quanto no ataque, tanto que já é principal jogador do time. Randle começou no banco, porém foi crescendo durante a temporada, com muito esforço e dedicação provou que pode sim ser peça importante do time, atuando tanto de ala-pivô como pivô em formações mais baixas. Será agente livre restrito e o Lakers deverá cobrir as ofertas caso queira continuar com o jogador. Dependendo do valor, deve ter o contrato renovado.

    Brook Lopez teve uma temporada ok, seus números não foram tão expressivos, mas é um pivô que se encaixa no estilo de jogo de Luke Walton, que pode espaçar a quadra. Precisa melhorar nos rebotes. Recentemente, declarou que se tiver um time competitivo ele topa reduzir o salário para continuar na franquia. KCP foi outro jogador que conseguiu contribuir nos dois lados da quadra, porém só deve permanecer caso tenha uma considerável redução de salário.

    Isaiah Thomas veio na troca que levou Larry Nance e Jordan Clarkson para o Cavaliers, foi importante em alguns jogos, mostrou suas armas no ataque, porém devido à lesão ainda é incerto seu futuro. Caso realmente queira um contrato máximo não deverá ficar no Lakers.

    Após a temporada, a diretoria terá uma dura missão na offseason. Com espaço na folha salarial (CAP) tudo aponta que o time vai para cima de um ou dois jogadores All Star que forem agentes livres. Outro ponto a ser considerado será a manutenção de jogadores como Randle, Lopez e KCP, sem comprometer o CAP e se deve ou não realizar trocas com o intuito de qualificar o elenco para brigar logo por títulos. Seria viável tentar montar um trio com Lebron James, Paul George e tentar uma troca para adquirir Kawhi Leonard, mesmo que isso signifique abrir mão de dois ou três entre Kuzma, Ball, Ingram e Randle?

    Fala aí!