Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Ricardo Romanelli

    21 de Junho de 2018 por Ricardo Romanelli

    Na noite desta quinta-feira (21), aconteceu o Draft da NBA. Com menos trocas do que o previsto, foi um recrutamento relativamente tranquilo. A pior qualidade nos prospectos mais para o final do Draft, diferente do ano passado, fez com que as equipes fossem mais conservadoras em negociações de escolhas neste ano.

    O Lakers apostou em três atletas. Moritz Wagner (25), Isaac Bonga (39) e Sviatoslav Mykhailiuk (47), cujos perfis apresentamos abaixo:

    Escolha 25: Moritz Wagner


    Posição: Ala-Pivô/Pivô

    Idade: 21 anos

    Altura: 2,11 m

    Perfil: Moritz "Mo" Wagner nasceu em Berlim, na Alemanha. Se destacou na NCAA como principal pontuador e reboteiro na Universidade de Michigan, em campanha que chegou até a final, onde foi derrotada por Villanova. Sua maior qualidade é o arremesso de três pontos, tendo registrado 39% de aproveitamento nas bolas de longe em sua terceira e última temporada em Michigan. Boa peça para o esquema do técnico Luke Walton, que gosta de pivôs arremessadores. Deve compor a rotação da posição já no primeiro ano. Como pontos fracos, tem a velocidade e atleticismo na defesa em seu desfavor. Deve ter dificuldade contra jogadores mais ágeis deste lado da quadra, especialmente nas trocas defensivas. 

    Escolha 39: Isaac Bonga


    Posição: Ala

    Idade: 19 anos

    Altura: 2,03 m

    Perfil: Segundo alemão a ser escolhido pelo Lakers neste Draft, Bonga nasceu na cidade de Neuwied, e jogava em seu país natal pelo Skyliners Frankfurt. É um jogador com bons fundamentos e bons instintos. Sabe passar a bola e pode jogar todas as posições do perímetro. Descrito como bom companheiro de time. Com 2,13m de envergadura, possui bom potencial defensivo. Tem bom posicionamento nos rebotes e sabe finalizar ao redor do aro com ambas as mãos. Precisa ganhar massa muscular para ser um jogador viável na NBA. Falta explosividade e comete alguns desperdícios de bola a mais do que o desejável. Precisa aprender a arremessar. Se desenvolver esta habilidade e fortalecer seu corpo, vai se consolidar na NBA. Ele é um projeto, existe uma chance grande do Lakers mantê-lo na Europa por mais uma ou duas temporadas para melhor se desenvolver. 

    Escolha 47: Sviatoslav Mykhailiuk


    Posição: Ala-armador

    Idade: 21 anos

    Altura: 2,03 m

    Perfil: O Lakers fechou a noite escolhendo mais um europeu. Sviatoslav Mykhailiuk nasceu na Ucrânia, e jogou basquete universitário nos EUA, pela universidade de Kansas. Seu forte é o arremesso, tendo conectado 44% das bolas de longa distância em sua temporada como senior pelo time de Kansas. Não é um exímio condutor de bola, mas tem bons fundamentos e QI de basquete. Com apenas 1,93 m de envergadura e falta de velocidade lateral, pode ter problemas como defensor na NBA. O Lakers aposta num especialista em arremessos para ajudar a compor o banco.

    Não Draftados

    Além destes três atletas, o Lakers também anunciou, após o recrutamento, que fechou com dois jogadores que não foram selecionados para o elenco da Summer League deste ano:

    Malik Newman (Kansas)


    Posição: Armador

    Idade: 21 anos

    Altura: 1,93 m

    Perfil: Armador do Kansas Jayhawks, foi companheiro de time de Sviatoslav Mykhailiuk na última temporada. Com bom manejo de bola e 41,5% de aproveitamento nas bolas de três pontos na última temporada, pode cavar uma vaga na NBA se demonstrar melhor consistência e evolução defensiva.

    Joel Berry II (UNC)


    Posição: Armador

    Idade: 23 anos

    Altura: 1,83 m

    Perfil: Campeão da NCAA em 2017 com o Tar Heels, Berry II é um jogador experiente, com quatro temporadas de basquete universitário. É um jogador muito comprometido e com perfil de liderança, porém com atributos técnicos e físicos limitados para a NBA. Provavelmente não vai se firmar na liga, e fará parte do elenco da Summer League para ser um ponto de estabilidade num elenco de jovens inexperientes.

    Análise

    Na falta de prospectos cheios de potencial em suas escolhas, o Lakers foi pragmático. Com Moritz Wagner, escolheu um jogador que se encaixa no sistema do técnico Luke Walton, e que deve fazer parte da rotação já nesta temporada. Em Bonga, apostou num projeto de longo prazo, e é provável que ele fique pelo menos mais uma ou duas temporadas na Europa. Com Mykhailiuk, a aposta é que ele consiga trazer sua habilidade específica de arremesso para a NBA. Se o fizer, deve conseguir entregar minutos de qualidade.

    Os dois não draftados devem fazer parte do elenco da Summer League e pode ser que depois permaneçam para atuar com o South Bay Lakers. Malik Newman assinou um contrato two-way, o mesmo que tinha Alex Caruso na última temporada, e isso permite que ele atue pelo time da G-League e pela franquia principal, na NBA, com limite de partidas.

    No geral, o Lakers buscou fazer apostas em arremessadores, num elenco que careceu muito de bons gatilhos do perímetro na última temporada. As expectativas para o Draft eram baixas, e nem poderia ser diferente, pela baixa posição das escolhas. As atenções agora se voltam para o período de agência livre, verdadeiro foco do time nesta offseason.

    Fala aí!