Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Você que acompanhou aqui no lakersbrasil.com a 1ª parte da entrevista exclusiva realizada com Mitch Kupchak pelo Lakers, tem a oportunidade de saber nesta 2ª parte, tudo sobre o time californiano na visão do nosso GM. Assuntos como o desenvolvimento do time nesta temporada, expectativas, avaliação de Coby Karl, o novato Javaris Crittenton e a contratação de Derek Fisher estão na pauta. ACOMPANHE!!



    Lakers.com: Uma das mudanças que você focou nesta pré-temporada foi melhorar a posição de armador principal. Cite o que Derek Fisher e Jordan Farmar vêm fazendo, especialmente na defesa.

    Kupchak: Jordan nos dá energia, ele fez isso na primeira parte da temporada passada, mas não foi capaz de continuar pelo restante. Esperamos que ele possa fazer isso este ano todo. Derek Fisher têm sido uma bênção, uma dádiva de Deus. Ele excedeu nossas expectativas, dentro e fora da quadra, com sua liderança no vestiário, com a imprensa, sendo um exemplo para nossos jovens jogadores, em particular, os armadores, Jordan e Javaris.

    Lakers.com: Fale sobre o quão diferente está o jogo de Kobe Bryant até agora no campeonato em relação à temporada passada, e que papel tem Derek Fisher.

    Kupchak: Não tenho certeza se notei essa grande diferença. Ele parece mais encourajado a abraçar o papel de liderança como nunca. Penso que seu jogo até a primeira metade da temporada passada foi estelar, então, não posso dizer que ele está jogando melhor agora. Ele estava muito bem neste período no ano passado. Então, começamos a não jogar bem como time e sendo assim nenhum de nós parecia tão bom. Ele está assumindo o papel de líder e em algum nível, reconheceu os talentos que temos neste time, não somente pelo que podem ser, mas no que proporcionam hoje, o que pode ajudá-lo. Acho que ele notou essas contribuições.

    Lakers.com: Aonde está Javaris Crittenton em seu desenvolvimento agora? Iremos mandar ele para o D-Fenders?

    Kupchak: É uma temporada típica de novato. Hoje em dia você não é mais um calouro de 23 anos, e sim de 19, é muito mais difícil entender o que está se passando nesta idade e ir para um jogo com veteranos. Não é como as temporadas de novatos que tínhamos antes. Tenho certeza que ele fica frustrado de vez em quando, se não quase sempre, pois sei que ele quer jogar. Ele joga muito nos treinamentos e teve uma boa pré-temporada, estamos confiantes na sua contribuição no futuro. Não há razão para ele não estar nesta Liga, ser titular de um time em algum ponto de sua carreira, por um bom tempo.

    Lakers.com: Onde estamos com Coby Karl? Vimos o bastante para avaliá-lo?

    Kupchak: Coby foi mandado para a D-League, o que, incidentalmente, faríamos com Javaris. Pensamos nisso pois daria à ele uma série de jogos onde poderia atuar bastante e melhorar seu jogo, pois ele deseja atingir outro nível. Como um time tínhamos que tomar decisões. Ele não tinha um contrato garantido, então, nos deu a chance de avaliá-lo melhor. Ele jogou muito bem e isso ajudou na nossa decisão (Coby permaneceu com o Lakers).

    Lakers.com: Ano passado estávamos praticamente com o mesmo recorde, mas, este time parece significativamente melhor, e não sofreu com o duro calendário.

    Kupchak: É realmente muito cedo para alguém em minha posição para sentir-se muito bem ou muito mal em relação ao time até agora. Como você mencionou, nosso recorde é muito similar ao do ano passado, e vocês viram como acabou. Eu acho que muitos de nossos jovens jogadores tiveram uma melhora significativa, e isso leva à um otimismo, o que é bom. Esperamos vencer aqui e temos jogos pela frente, então, vou reservar meu julgamento final para o fim do campeonato. Devido ao salto positivo que nossos jogadores deram, talvez a situação seja melhor que na temporada passada, mas não muito. Vou esperar o final do ano.

    Lakers.com: Ano passado, o Lakers como um time não foi muito em direção a cesta. Neste campeonato, Derek Fisher e Jordan Farmar vêm fazendo isso constantemente, e Trevor parece sempre preparado para enterrar. Era algo que você esperava uma melhora?

    Kupchak: Essa é muito mais uma pergunta para nossos técnicos. Não acho que há dúvidas de que, quanto mais próximo da cesta, maior a porcentagem de sucesso. Se fizermos bandejas em nossas infiltrações, ficaremos bem. Eu sei que nosso técnico deu uma liberdade maior, o que deixou os jogadores livres para decidir a jogada antes de executar o triângulo. Por vezes, o jogador irá reagir a liberdade, correndo e cortando, o que o torna criativo e resulta em mais bandejas. Numa ofensiva típica, com o cronômetro se esgotando, você terá arremessos. Um arremesso livre geralmente vêm de um contra-ataque, e isso foi algo que nosso técnico trabalhou neste ano.

    Lakers.com: O que você gostaria de ver este time melhorar?

    Kupchak: Acho que permanecermos saudáveis é o mais importante nesta Liga. Muito desta pressão recai sobre nossos médicos e comissão técnica em regular os minutos jogados durante o campeonato. Baseado no que temos hoje, ainda sofremos lapsos no 4º quarto, onde abrimos mão de uma liderança conquistada com dificuldade, seja em casa ou na estrada. Aconteceu mais fora de casa, quando tínhamos uma grande vantagem indo para o último período e não fomos capazes de segurá-la e fechar o jogo. Isto é algo que um time veterano tem que saber fazer. Eu acho que nosso recorde estaria melhor em dois ou três jogos se tivéssemos feito isso.

    Lakers.com: Existe alguma vitória ou derrota que não saia da sua cabeça nesta temporada?

    Kupchak: Algumas. Eu acho que o jogo fora de casa contra o Golden State foi um que controlamos todo até os últimos dois minutos e meio, e não podíamos perder. O jogo do Cleveland, tínhamos onze pontos de vantagem indo para o 4º período e foi um time que poderíamos ter vencido fora de casa. Vencemos 3 de 4 naquela viagem, e fiquei feliz, mas aquela foi uma derrota difícil. Tivemos uma ou das derrotas no começo do campeonato em casa onde achei que podíamos ter controlado o jogo melhor. Se você é um time decente, você tem que vencer os jogos em casa e nós demos uns dois tropeços no começo do campeonato. GO LAKERS GO!!!

    Fala aí!