Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Após a vitória sobre o Denver Nuggets, muitos se perguntam o quanto o arremesso de Fisher está "quente".

    "Você não pode deixá-lo livre para arremessar," disse Lamar Odom. "Ele está convertendo muitas bolas de longe para nós."

    Fisher, um veterano com 12 anos de NBA, tem adicionado ao Lakers uma grande dimensão no ataque, especialmente em longas distâncias. Com isso, a cada jogo que passa o Lakers tem mais sorte em poder contar com Fisher em seu elenco, ainda mais quando ele acerta 6 de 7 arremessos de três pontos tentados e somando um total de 28 pontos contra o Denver.

    "Com Andrew Bynum e Trevor Ariza fora, jogadores tem que ser efetivos para o nosso time em diferentes posições, vamos precisar de caras que estajam prontos para entrar lá e acrecentar algo para o time, para melhorar nossa performace," explicou Fisher. "Eu quero ser um desses caras."

    Fisher fez 16 pontos logo no primeiro quarto, e ele mesmo parecia não acreditar. "Ainda não acredito muito que fiz 16 pontos no primeiro quarto, o que é muito divertido. è um bom sentimento, porque precisamos disso, temos que ter um bom primeiro quarto, fazer com que os fãs participem do jogo e nos ajude como como se fossem parte do time."

    Enquanto isso, Kobe Bryant era mais um criador de jogadas do que propriamente um pontuador, quando distribuiu 11 assistências e fez "apenas" 17 pontos.

    "É apenas algo do jogo", disse Kobe humildemente. "Você tem que apenas ler o jogo e ver o que é o melhor para se fazer."

    E o modo que isso foi feito contra o Denver foi ideal, disse Bryant. "Foi bom sentir que meus compenhaeiros estavam jogando muito bem, esse é sempre o melhor cenário para nós, quando todos estão jogando bem e eu posso apenas achar buracos para atacar, é o melhor meio de se jogar."

    E contra o Spurs? O time que ganhou três dos últimos cinco campeonatos da NBA e que perderam 5 dos últimos 9 jogos que disputara, e que enfrentará o Lakers nesta noite de quarta.

    "Eles estarão em uma situação de "back-to-back" (jogos costas opostas dos EUA), situação de vários jogos que os deixarão com um pouco menos de energia. Mas temos que lembrar que são muito experientes e ainda tem um grande time", comentou Phil Jackson.

    Fala aí!