Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Em seu primeiro jogo após as famosas vaias na partida realizada contra o Phoenix Suns, Kwame Brown foi bem recebido pela torcida presente no Staples Center em Los Angeles. O recado dado pelos seus companheiros de equipe aos fãs, para que apoiassem e demonstrassem amor ao Lakers independente do jogador que atue, parece ter sido gravado, pelo menos para os que estavam presente na partida contra o Denver Nuggets na madrugada de segunda para terça-feira.

    "Acabou", disse Brown, pouco antes da partida. "E estou um pouco chateado comigo mesmo pois deixei isso afetar me jogo. Eu tenho que apenas ir lá e jogar duro". Com o apagar das luzes no Staples Center, para a apresentação do time titular do Lakers, apreensão. Irá Brown ser vaiado ou aplaudido. A torcida aplaudiu. E o clima melhorou ainda mais quando Kwame converteu facilmente dois arremessos próximos da tabela, em duas assistências de Lamar Odom. Em termos físicos, Brown é pouca coisa mais baixo que Andrew Bynum. Porém, com menor envergadura, está tendo que correr o dobro para preencher os espaços ocupados pela jovem promessa californiana. "A vida não é justa", disse Kwame em relação as expectativas. "Não é sobre justiça ou injustiça. Eu tenho um trabalho à fazer por este time e me permiti sair totalmente do plano de jogo devido as vaias, parei de jogar. É isso que não devo fazer. Com eles vaiando ou não, eu tenho que ir lá e jogar duro no tempo que estiver em quadra".

    O técnico Phil Jackson foi questionado também sobre o que teria dito à Brown antes do jogo. "Eu disse à ele que espero uma boa partida. Que espero uma recuperação. Ele é um profissional e é isso que profissionais tem que fazer. Voltar e jogar bem, rebotear. Não vai ser fácil em casa. Definitivamente, haverá ansiedade. É natutal. Mas estamos decididos que isto não será diferente de qualquer outra coisa. Iremos nos aproximar dele se ele permitir, e esperar dele algumas coisas. E realmente Kwame fez coisas boas durante a partida, o que mecereu uma análise com elogios do técnico Zen Master depois do jogo. "Ele teve alguns momentos em que jogou muito bem, foi atrás, conseguiu bons rebotes, ficou envolvido com o jogo e nunca se perdeu. Isso foi importante", finalizou Phil. Como fato da virada de sorte de Kwame Brown, entre os 18.997 fãs presentes, um grito ecoôu alto no Staples Center: "Eu te amo Kwame", disse um rapaz. GO LAKERS GO!!!

    Fala aí!