Espalhe!
  • Bate Papo 0
    O jogo entre Los Angeles Lakers e Indiana Pacers tinha um confronto especial. Para Kobe? Não. Phil, não. Andrew Bynum tinha contas a acertar com Jermaine O'neal. Não que os dois se odeiem ou já tenham brigado, muito pelo contrário. Pacers e Lakers. Dois times envolvidos em um forte rumor de troca na temporada passada, e pouco antes do começo da atual temporada. As franquias chegaram a ter conversas adiantadas em uma troca que envolveria Jermaine O'neal por Andrew Bynum e Lamar Odom. A troca não deu certo, Mitch Kupchak se recusou a envolver o jovem pivô escolhido na 10ª posição do draft, e, os torcedores do Lakers, por enquanto, só tem a agradecer. Bynum, promessa vindo direto da terra de Geroge Mikan, Wilt Chainberlain, Kareem Abdul-Jabbar e Shaquille O'neal, todos pivôs consagrados que vestiram a camisa do Lakers, vem calando seus críticos, alguns deles famosos como Kobe Bryant, que por sinal, já deve ter se arrependido do que disse no famoso vídeo amador onde foi pego revelando seus pensamentos, algo não muito favorável sobre Andrew.

    Assim como na primeira partida entre os dois times, Bynum dominou O'neal. Seria uma resposta? Algo engasgado? Não, apenas mais um ótimo jogo de um jogador com um futuro extremamente promissor. Foram 23 pontos e 13 rebotes, sem contar 4 bloqueios, que levaram o Lakers à vitória por 112 a 96, em uma noite que Kobe não estava tão afiado nos seus arremessos. Muitos já dizem que foi a melhor troca que não aconteceu na história recente do L.A. "Definitivamente estou feliz por estar aqui", se expressou Bynum, que saiu muito aplaudido quando foi substituído após o bom trabalho em quadra. "Me sinto feliz por não terem me trocado. Eles (diretoria) viram o quanto trabalhei este verão, e acho que pensaram que estariam bem comigo na quadra", revelou o jovem pivô. Com 21 vitórias e 11 derrotas, o Lakers já acumula 6 triunfos nos últimos 7 jogos, e deu mais um passo adiante para eliminar o fantasma de jogar mal contra times considerados de baixo poderio na NBA.

    Agora, o desafio será dois jogos fora de casa, contra Memphis e New Orleans, este último, um confronto dificílimo, já que o L.A perdeu em casa para o Hornets, time que é considerado a grande surpresa da temporada com 23 vitórias e 11 derrotas. A equipe de Chris Paul sequer chegou aos Playoff's ano passado. Todo esforço será necessário para mais duas vitórias, e, o susto que o time levou do Pacers no último quarto do jogo, onde liderava com facilidade e deixou a diferença cair vertiginosamente, deve servir de lição para manter o empenho em todos os minutos da partida. Os titulares tiveram que retornar ao jogo praticamente frios, no intuito de conter a tentativa de virada do Indiana. Derek Fisher foi muito importante, anotando bombas de três que iniciaram uma corrida de 16 a 0 nos minutos finais do jogo, afastando a ameaça à vitória californiana. "É uma das razões do porque é bom ter Fisher de volta", disse Odom. "Ele já converteu tantos arremessos importantes na sua carreira que estes não significam nada para ele. Ele saiu do banco, frio, e anotou cestas importantíssimas, assim como Kobe, e antes do que imaginávamos já estávamos no controle do jogo novamente", analisou o ala do Lakers. Já Kobe, preferiu encher a bola de Bynum novamente. "Ele está fazendo um grande trabalho. A chave para ele é continuar lendo a defesa. O jogo é fácil. Quando eu entro no garrafão, os defensores vêm com ajuda. Ele é alto e tem boas mãos, junto com uma grande impulsão. Ele faz parecer fácil enterrar por cima do aro", elogiou Bryant. Nada mal para Andrew, elogios vindos do melhor jogador da NBA é algo realmente para se ficar contente. GO LAKERS GO!!!

    Fala aí!