Espalhe!
  • facebook
  • twitter
  • whatsapp
  • Bate Papo 0
    defender_o_corta-luz_e_essencial O corta-luz, jogada onde o pivô faz uma parede para barrar o marcador do armador principal (foto), forçando o outro pivô a fazer a cobertura e causando estragos se as trocas de posições não forem feitas com rapidez, é o principal motivo de preocupação do Lakers.

    Nos últimos dois jogos, a equipe sofreu muito com este tipo de tática. Beno Udrih conseguiu 25 pontos na vitória do Kings contra o Lakers e T.J. Ford anotou 28 na derrota do Toronto para o L.A. na terça-feira. E hoje, contra o New Orleans, é bom o time estar preparado, pois Chris Paul irá abusar deste tipo de lance. Aliás, não só contra o Hornets, mas também nos jogos contra Rockets, Mavericks e Jazz. Rafer Alston do Houston é mais um armador de arremessos de perímetro, mas, Chris Paul, Jason Kidd e Deron Williams, além de ótimos arremessadores, são quase indefensáveis quando utilizam corta-luzes. Quando escolhem este tipo de jogada, eles podem passar para um companheiro de time, penetrar no garrafão, ou simplesmente arremessar quando a defesa abrir.

    "Toda vez que você joga contra times que usam este tipo de jogada, é difícil defender porque não se pode aplicar defesa por zona", disse o técnico Phil Jackson, que depois completou: "mesmo porque você pode entrar numa posição ilegal, e expor a defesa. São estas as coisas que nos incomodam, o número de corta-luzes que temos que enfrentar", revelou Phil. A vitória do New Orleans sobre o Lakers em 6 de novembro no Staples Center foi um bom exemplo disso. Chris Paul fez 19 pontos e ainda conseguiu 21 assistências. Muitas delas em passes certeiros para Peja Stojakovic, que marcou 36 pontos com 10 arremessos tridimensionais, um recorde para o Hornets. "Sei que em algumas noites ele faz muitos pontos", disse Jackson sobre Paul. "Em outras noites, ele faz 15 assistências. Para mim, parece que ele escolhe a forma que vai ser. Nós sentimos que é melhor se ele não alimentar os arremessadores de três", revela o Mestre Zen.

    Outro fator preocupante é que muitas questões sobre a sequência de vitórias do Houston estão sendo feitas para os jogadores do Lakers, afinal, o time de Los Angeles enfrenta o Rockets após pegar o Hornets. Provavelmente, o confronto entre Tracy Mcgrady e Kobe Bryant será televisionado para todo os EUA, e Jackson não quer o time pensando num jogo antes de outro. "As pessoas estão falando sobre o jogo contra o Houston", disse Phil. "Nós não podemos pensar no Rockets antes do Hornets, porque é o jogo mais importante para nós agora. Então, todo jogo que vier será o mais importante, temos que lidar com o momento", deu o tom Jackson. E o momento é complicado demais para se pensar no amanhã. GO LAKERS GO!!!

    Fala aí!