Espalhe!
  • facebook
  • twitter
  • whatsapp
  • Bate Papo 0
    fabulosos_52 Tem alguns jogos em que nada dá certo. Você arremessa, a bola bate no aro, faz que vai cair e sai. Você sofre falta, vai para a linha do lance livre e nada acontece. Aí você percebe que não é seu dia e começa a passar a bola para seus companheiros de equipe. Tudo dá errado. Essa era a tônica da partida para Kobe nos primeiros vinte e quatro minutos de jogo contra o Mavericks.

    Após o final do 2º período, Kobe foi para o vestiário e lá encontrou sua filha, sorrindo. Bryant declarou após o jogo que, isso o fez relaxar e o ajudou a se acalmar para o restante da partida. Resultado? 52 pontos com 11 rebotes em uma das mais magníficas atuações de um jogador num 2º tempo de jogo nos últimos anos. Vitória do Lakers por 108 à 104 na prorrogação. E o recado foi dado através dos repórteres presentes no Staples Center em L.A. "Queremos mandar uma mensagem que somos de verdade e vamos competir e terão que se desdobrar contra nós", afirmou Kobe. Nada do que o Dallas tentou fazer para marcá-lo parecia funcionar. "Cara, o mais engraçado é que, colocamos um só defensor para marcá-lo. Então, fizemos marcação dupla, tripla, ele se livrava e marcava. Tentamos fazer zona, preparamos armadilhas e ele ia para o outro lado, ou seja, não cooperou em nada com nossas tentativas de defendê-lo", declarou em tom de humor Avery Johnson, técnico do Mavericks.

    O jogo teve um momento crucial que foi a jogada final do time adversário. O que fazer contra uma equipe em que todos praticamente são bons de três pontos? O técnico Phil Jackson preferiu não recomendar uma falta, explicando que isso poderia ser mais prejudicial no placar. "Numa situação como aquela, com todos que arremessam de três, você se arrisca a ter uma jogada de quatro pontos, cesta de três e lance livre", alertou Phil. E este tipo de jogada irá acontecer muito nos Playoff's, onde os jogos são extremamente apertados. "Todo jogo é praticamente uma afirmação para nós, especialmente contra Dallas, Phoenix ou San Antonio", disse Bryant. E são jogos especiais que proporcionam mudanças nas funções dos jogadores. Lamar Odom tinha uma tarefa especial nesta partida. Parar Dirk Nowitzki. "Foi o dia de Lamar realmente se focar numa pessoa que é um grande jogador no individual e grande cestinha como Nowitzki", disse o técnico Phil Jackson. "Ele fez um bom trabalho", analisou Phil. Na jogada final do Dallas no tempo regulamentar, onde Dirk empatou o jogo com uma cesta de três, Lamar não estava colado nele. O corta-luz executado pelo Mavericks o tirou da jogada, e Pau Gasol teria que marcar Nowitzki. "Eu fiquei um pouco desapontado que não desafiei aquele arremesso pois vi a jogada antes", disse Gasol. "Eu devia ter pulado e bloqueado aquele arremesso".

    As impressões finais da partida foram sobre defesa e projeção para os Playoff's. "Os dois times entraram num estilo de defesa pura", disse Jackson. "Foi como uma luta de wrestling, pelo menos no 2º tempo. Eu acho que nossos rebotes no final foram importantes. Conseguimos algumas bolas perdidas e não tivemos muitos erros", analisou Phil, que finalizou: "Foi um jogo apertado. Para ser sincero, Kobe Bryant foi a razão do porque não perdemos". Já o técnico Avery Johnson falou sobre Playoff's. "Acho que agora todos estão otimistas sobre suas chances", disse ele. "Mas ninguém teve a chance de ver o que o Lakers pode fazer nos Playoff's este ano. Acho que você tem que esperar para ver o que eles podem fazer, se realmente estão bem ou não", analisou Johnson. As batalhas já começaram. GO LAKERS GO!!!

    Fala aí!

    Lakers Brasil: Desde 2006, tudo sobre o Los Angeles Lakers

    • Facebook
    • Instagram
    • Twitter