Espalhe!
  • facebook
  • twitter
  • whatsapp
  • Bate Papo 0
    kobe_relembra_a_noite_dos_81_pontos O Toronto Raptors chegou à Los Angeles para o jogo de ontem contra o Lakers trazendo uma lembrança histórica. Foi num jogo no Staples Center contra o time canadense que Kobe Bryant teve a 2ª maior atuação ofensiva da história da NBA. Ele marcou 81 pontos na vitória do Lakers sobre o Raptors por 122 à 104. Na época, com o triunfo, o L.A. conseguia sua 22ª vitória contra 19 derrotas.

    Muitos de nós sempre nos lembramos sobre esta fato histórico, mas, pelo lado do Raptors, poucos querem comentar sobre aquele assunto. O técnico Sam Mitchell foi um deles. Perguntando sobre a noite histórica por um repórter, ele respondeu: "Você está me pedindo para comentar um jogo que ele teve dois anos atrás?", questionou Sam. Tudo aconteceu num domingo, dia 22 de janeiro de 2006, quando Bryant parecia estar num outro nível, marcando 55 pontos após o intervalo contra o Toronto, que chegou a ficar na frente por 18 pontos, levando praticamente sozinho o Lakers à vitória de virada. "Ele estava demais", disse Darrick Martin, que participou da partida. "Você podia ver em seu olhar, ele não ia passar a bola e ia tentar levar seu time para a vitória, e ele conseguiu", disse o armador.

    Alguns dos arremessos de Kobe ainda causam espanto à Martin. "Eu me lembro, ele arriscou duas ou três bolas de três quase na linha lateral e pensávamos "você não vai marcar daí sempre"", revelou Darrick. "E todos caíram, meu Deus", disse em tom de descrença o armador do Raptors. Apenas, se podemos dizer assim, Wilt Chamberlain conseguiu mais pontos do que Bryant, quando marcou a lendária contagem de 100 há muitos anos atrás. "Eu estava no telefone ligando para as pessoas para ter certeza de que estavam vendo aquilo", disse Allen Iverson, na época no Philadelphia. "Porque eu estava assistindo ao jogo desde o começo", revelou um dos maiores cestinhas de todos os tempos. Já Kobe Bryant também dá sinais de que realmente foi uma noite atípica. "Para ser honesto com vocês, não sei como fiz aquilo", disse Kobe. "Foi muito cansativo. Realmente. Sou agradecido por não ter que fazer isso mais", disse Bryant.

    Hoje, Kobe tem muita ajuda de seus companheiros, e o Lakers é um forte candidato ao título, uma disparidade em relação aquela época. Naquele mês de janeiro de 2006, Bryant teve média de 43 pontos por jogo, a média mais alta em um mês em sua carreira. Kobe arremessava por vezes mais de 30 bolas num jogo, hoje são praticamente 20 tentativas a cada partida. "Bom, esperamos que isso contribua para que ele jogue por mais tempo", disse o técnico Phil Jackson. "Quando se tem 5 jogadores envolvidos, o time joga melhor", disse Phil. Curiosamente, uma boa definição do que é Kobe Bryant, partiu do técnico adversário, Sam Mitchell: "Algumas pessoas tem isso em seu sangue, em seu DNA, que eles desejam ser o melhor", disse Sam. "Mas isto é raro. Você começa a falar de Kobe Bryant, e logo o coloca na mesma classe de pessoas como Magic Johnson, Michael Jordan e Larry Bird, estes tipos de jogadores", analisou sabiamente Mitchell.

    Este é Kobe Bryant. GO LAKERS GO!!!

    Fala aí!