Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Lamar Odom parece ter encontrado seu bom basquete em Los Angeles. Ele não precisa mais ser o pontuador, o líder, o complemento de Bryant. Hoje, Lamar é livre para jogar da forma que desevolva melhor seu jogo, com funções diferentes dependendo da partida. E, com liberdade, sem pressão, seu bom basquete apareceu e promete ajudar muito o Lakers na pós-temporada.

    O Lakers queria tudo de Odom. Pontos, rebotes, assistências e defesa. Suas características físicas e atléticas contribuíram para isso, afinal, que jogador de quase 2,10m consegue correr dominando a bola, fazer dribles e giros, passar como um armador, jogar embaixo da cesta como pivô, e pegar rebotes como um ala de força? Para o L.A., Lamar é este tipo de atleta, só que ele parecia nunca ficar confortável com estas expectativas. A chegada de Pau Gasol teve uma influência positiva para esta reviravolta de Odom. "Nosso time ficou melhor com a chegada de Pau", disse ele. E os números provam isso. Foram 27 vitórias e 9 derrotas desde sua chegada, mas, se contarmos apenas os jogos em que Pau Gasol atuou, afinal, ele ficou de fora por contusão por 9 partidas, o Lakers venceu 22 e perdeu apenas 5.

    Como Pau Gasol é hoje considerado a 2ª opção no ataque do Lakers, Lamar não tem mais essa necessidade de ser um pontuador. É claro que suas cestas são importantes, mesmo porque ele geralmente leva vantagem na altura contra outros alas mais baixos, porém, hoje, isso flui naturalmente. "Estávamos jogando bem com Andrew no time", disse Lamar. "Quando ele se machucou, foi como se tivéssemos levado um golpe duro nos colocando para baixo. Acho que a chegada de Pau reviveu todo o dime. Foi o momento que todos nós esperávamos", revelou Odom. Ele também reconhece o que Gasol trouxe de melhor para a equipe. "Temos jogadores que fazem passes. Eu apenas tenho que me posicionar e ir para a cesta. Eu sei o quanto Gasol é bom por tê-lo marcado já. Ele passa a bola tão bem, sabia que ele iria tornar as coisas mais fáceis para nós", disse Odom.

    Seus números provam que se continuar assim, Lamar terá uma longa carreira pelo Lakers. Foram 14.2 pontos e 10.6 rebotes nesta temporada, desde 2004'2005 que ele não tinha um dplo-duplo de média. "Com a adição de Pau, ofensivamente e defensivamente, abriu alguns espaços que não existiam quando Gasol não estava conosco", disse o armador Derek Fisher. "Eu acho que Lamar é o típico jogador de equipe, que complementa. Ele tem tanta habilidade quanto qualquer outro jogador no time, mas não sei se ele tem o mesmo interesse de ser "o cara" que outros jogadores que tem habilidade semelhante a dele tem", revelou Fisher. "Isso é tudo com que estes jogadores sonham, mas Lamar não pensa no basquete desta forma. Ele pensa no basquete como um jogo de equipe", finalizou Derek. E isso é possível de perceber nas declarações de Odom. Quando questionado sobre aspectos individuais, ele sempre direciona para os méritos da equipe. "Este é meu melhor campeonato, numa visão de jogo de equipe", disse ele. "Foi muito divertido. O Oeste é realmente difícil. Ser o primeiro colocado foi realmente um feito para nós. Estamos jogando muito bem", revelou o ala do Lakers. Ele também falou da questão do entrosamento dos jogadores. "Nós gostamos de estar uns com os outros. Temos muita energia, dos titulares e do banco. Definitivamente somos uma equipe unida", analisou Lamar.

    E Gasol também mostra que tinha confiança ao chegar em Los Angeles. "Eu sabia que poderia me adaptar bem", disse ele. "O sistema, os jogadores, o estilo de jogo, tudo parece perfeito". O importante é funcionar nos Playoff's que começam amanhã! GO LAKERS GO!!

    Fala aí!