Espalhe!
  • Bate Papo 0
    O escândalo da arbitragem que assolou a NBA teve novos capítulos esta semana. O ex-árbitro Tim Donaghy, acusado de apostar nos jogos em que arbitrava manipulando resultados, soltou a língua recentemente, de acordo com reportagem no site da ESPN americana.

    Ele revelou que o controverso jogo número 6 das Finais da Conferência Oeste de 2002 entre Lakers e Kings teve influência direta de dois dos três árbitros que trabalharam naquela partida. O comissário da NBA David Stern negou estas declarações, dizendo que isso é um ato de desespero do acusado. As declarações de Donaghy são uma das mais fortes já feitas contra a NBA, e num momento em que a arbitragem das Finais sofre muitas críticas.

    A carta contendo a suposta "manipulação" revelada por Donaghy diz o seguinte:

    "Juízes A, F e G estavam arbitrando a série de Playoff's entre os times 5 e 6 em maio de 2002. Era o sexto jogo da melhor de sete, e uma vitória do time 5 naquela noite teria encerrado a disputa. Desta forma, Tim tomou conhecimento pelo juiz A que o juiz A e o F queriam que a série fosse para sete jogos. Tim sabia que os juízes A e F eram homens "da companhia", sempre agindo de acordo com os interesses da NBA, e, naquela noite, era interesse da Liga que houvesse um jogo número sete. Os juízes A e F favoreceram fortemente o time 6. Faltas (resultando obviamente em jogadores machucados), eram ignoradas mesmo com visão clara dos árbitros. Intencionalmente, os juízes marcaram faltas contra o time 5 para proporcionar oportunidades na linha de lance livre para o time 6. Suas marcações levaram à exclusão de dois jogadores do time 5. Os juízes favoreceram o time 6, que venceu naquela noite, e o time 6 conseguiu virar a série e finalizá-la".

    Apesar de não ser mencionado os nomes dos times, não é difícil deduzir o jogo em questão. A série entre Lakers e Kings foi a única naqueles Playoff's que chegou à 7 jogos, e a arbitragem naquele jogo foi tão questionável que foi solicitada uma investigação por Ralph Nader. O Lakers cobrou 40 lances livres contra 25 do Kings. Além disso, uma falta foi marcada contra Mike Bibby, após ele ser empurrado e receber uma cotovelada de Kobe Bryant, negando ao Kings a oportunidade de empatar a partida. Também naquele jogo, Vlade Divac e Scott Pollard foram eliminados por faltas, o que gerou muitas críticas por parte do técnico do Sacramento, Rick Adelman. "Meu primeiro pensamento (ao ouvir as declarações de Donaghy) foi: "Eu sabia", disse Scott Pollard. "Não vou dizer que havia uma conspiração, eu apenas acho que havia algo errado. Foi injusto. Não tivemos a chance de vencer aquela partida", revelou ele.

    Outro fator, dentre muitos alegados na carta de Tim Donaghy, que chamou a atenção foi em relação à outra série de Playoff's, desta vez, no ano de 2005 entre Houston e Dallas. A carta diz que "Time 3 perdeu os dois primeiros jogos na série e o dono do time 3 reclamou com os oficiais da NBA. Ele alegou que os juízes estavam permitindo um jogador do time 4 fazer corta-luzes de forma ilegal. Um executivo Y da NBA disse ao Supervisor Z da arbitragem que os juízes deveriam reforçar o foco nas regras de corta-luz contra o jogador do time 4. O Supervisor Z alertou os juízes. Como um juiz daquele jogo, Tim também recebeu esta instrução".

    De fato, Mark Cuban, dono do Mavericks, reclamou depois de seu time perder para o Rockets nos dois primeiros jogos daquela série em 2005. No final, o Dallas venceu o Houston em sete jogos. Jeff Van Gundy, então técnico do Rockets, disse que um oficial da NBA o alertou sobre o plano de monitorar de perto os corta-luzes de Yao Ming, e Van Gundy foi multado em U$100.000 pelos seus comentários sobre a situação. Logo após, ele voltou atrás em suas declarações. Na terça-feira, o técnico Phil Jackson fez comentários sobre o conturbado jogo número 6 entre Lakers e Kings citado na carta de Tim. "Isso foi depois do jogo número 5, após termos um jogo roubado de nós devido à uma má marcação de bola fora, que deu a posse de bola para o Sacramento que fez uma cesta de três pontos?", perguntou Phil. "Tem muitas coisas sobre estes jogos que são suspeitas, mas não quero falar disso novamente".

    Lamell McMorris, representante principal da união dos árbitros, também comentou a declaração de Donaghy. "Tim Donaghy teve sua honestidade e credibilidade abaladas", disse ele. "Ele é réu confesso que ainda não foi sentenciado pelos crimes que cometeu. Talvez ele esteja querendo falar alguma coisa para ajudá-lo no processo e provavelmente ele acredita que estas declarações vão ajudar. Eu não estou ciente de nenhuma conduta imprópria de nenhum dos atuais árbitros nos Playoff's de seis anos atrás ou alguma conspiração da NBA para alterar o resultado de uma partida. Honestamente, estamos cansados destas brincadeiras de gato atrás de rato de Tim Donaghy".


    E você, o que acha de tudo isso? Em breve maiores informações. GO LAKERS GO!!!

    Fala aí!