Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    09 de Junho de 2008 por Renato Campos

    Com uma atuação empolgante, e aproveitando-se das falhas ofensivas da equipe do Los Angeles Lakers, o Boston Celtics abriu 2 a 0 na final da NBA ao vencer a segunda partida da série decisiva por 108 a 102 (54 a 42 no primeiro tempo). A próxima partida acontece na próxima terça-feira, dia 10 de junho, em Los Angeles, às 22h (de Brasília).

    O destaque da partida foi novamente o ala Paul Pierce, dos Celtics, com 28 pontos (16 no primeiro tempo). Atuando de forma segura, e contagiando a torcida que lotou o TD Banknorth Garden, Pierce, a exemplo do jogo número 1 - vencido pelo Boston por 98 a 88 - comandou as ações da sua equipe. Kevin Garnett também teve boa atuação, com 17 pontos e 14 rebotes, e Rajon Rondo destacou-se pelas 16 assistências. Kobe Bryant foi o cestinha dos campeões do Oeste, com 30 pontos, seguido por Pau Gasol, com 17 pontos e dez rebotes.

    Pelo lado dos Lakers, o destaque negativo foi a baixa produção ofensiva, e o excesso de erros de marcação, que resultaram em nada menos que 19 lances livres concedidos aos Celtics na primeira metade da partida, dos quais 14 foram convertidos 14 (73,7%). Jogando de forma equivocada, concentrando excessivamente as ações ofensivas em Kobe Bryant e deixando de jogar com Pau Gasol, os Lakers terminaram o primeiro quarto perdendo por 22 a 20. Carregado com duas faltas prematuras cometidas sobre Ray Allen, o MVP da temporada regular teve de deixar a quadra a dois minutos do fim do primeiro período, só voltando no segundo quarto.

    No segundo período, os Celtics não diminuíram o ritmo, e viram os Lakers se perderem em mais faltas e erros de ataque. A diferença, que começara em dois pontos, aumentou para dez (38 a 28). A partir daí, o time de Los Angeles passou a acionar Pau Gasol, e o espanhol mostrou que poderia ser útil para uma reação no placar. Acertando seis dos oito arremessos de quadra que tentou, o espanhol terminou a primeira metade da partida com 13 pontos, evitando que a diferença no placar fosse ainda maior. No fim do primeiro tempo, o Boston foi para o intervalo vencendo por 54 a 42. Kobe Bryant, apagado em quadra, anotou apenas nove pontos, com quatro dos dez arremessos de quadra que tentou convertidos.

    O panorama não se alterou no segundo tempo. Para azar dos Lakers, a diferença aumentou ainda mais em favor dos Celtics no terceiro quarto. Após uma rápida reação do time californiano, diminuindo a diferença para nove pontos (66 a 57), os Lakers voltaram a falhar no ataque, e os Celtics conseguiram abrir a maior diferença da partida: 22 pontos (81 a 59), após marcarem 13 pontos seguidos.

    O domínio dos campeões do Leste era tão grande que até mesmo um reserva, Leon Powe, fazia cestas e levantava a torcida. Com 21 pontos, Powe transformou-se na maior atração da partida, assim como a expressão de decepção de Kobe Bryant, que fazia a alegria da torcida quando era mostrada no telão do ginásio. Após perder o terceiro quarto por 29 a 19, os campeões do Oeste não pareciam ter mais forças para reverter a vantagem dos Celtics no quarto final.



    Com tudo dando certo para os Celtics, e com os Lakers reclamando muito da arbitragem, a partida encaminhou-se para o final parecendo que seria decidida com tranqüilidade pelos donos da casa. Relaxados em quadra, os Celtics se desconcentraram em quadra e permitiram uma reação espetacular dos Lakers, que anotaram sete cestas de três pontos no último quarto (recorde das finais da NBA), diminuindo a diferença para apenas quatro pontos: 104 a 100 a 1m03s do fim do jogo.

    Após dois lances livres convertidos por Kobe Bryant e Paul Pierce, Vladimir Radmanovic errou uma cesta de três pontos a 12 segundos do fim, enterrando quaisquer possibilidades de virada no placar. Para delírio dos torcedores, que festejaram muito a segunda vitória em casa.

    Fala aí!