Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Dois jogos já haviam se passado, mas o Lakers parecia não ter entrado em quadra ainda. Faltava alguma coisa. Faltava, não falta mais. Jogando com uma excelente aplicação, o time do Los Angeles Lakers vence o jogo três e agora diminui a diferença para dois jogos a um na grande final da NBA. Mais que uma vitória qualquer, é um jogo para dar confiança a todos no elenco. Mesmo com alguns jogadores não rendendo o esperado, o time jogou com o espírito dos anos 80 e segue vivo na série. Além disso, o time mostrou saber jogar com uma grande pressão contra, uma vez que a derrota praticamente decretaria o 17º título da franquia de Boston.

    O jogo começou com o Lakers mostrando ao Celtics que em Los Angeles as coisas não seriam como haviam sido nos primeiros dois jogos da série. Assim, o time abriu 9 a 2 depois de o Celtics ter feito 2 a 0 no começo do jogo. Pelo Lakers, Kobe Bryant parecia concentrado em mostrar que pode dar a volta por cima depois de dois jogos abaixo do que se esperava dele. Na defesa, o time também fazia um bom trabalho. A marcação era forte nos três grande do Celtics e além disso, o time conseguiu colocar Pierce em problemas de falta, embora tenha acontecido o mesmo com Lamar Odom. No final, o Celtics se recuperou e, com ajuda de coadjuvantes do time conseguiu empatar em 20 no final do período.

    No segundo quarto do jogo, Sasha Vujacic pisava em quadra para fazer o que foi, provavelmente, o melhor jogo de sua vida. Com uma aplicação incrível na defesa, o ala dificultava as ações para Ray Allen, que mesmo assim conseguia fazer um bom jogo. Mas foi mesmo no ataque que Vujacic se destacou mais. O jovem jogador estava com a mão calibrada nos arremessos e, assim, ajudou o Lakers a liderar por 11 pontos. O Celtics, porém, não desanimou e, mesmo sem contar com uma boa participação de seu trio principal, que juntos fizeram apenas 16 pontos no primeiro tempo, conseguiu se manter no jogo, indo para os vestiários perdendo por apenas seis pontos.

    A conversa nos vestiários parece ter feito mais efeito para o time visitante. Kevin Garnett, que havia feito apenas dois pontos no primeiro tempo, voltou melhor, marcando alguns pontos. O Lakers, por outro lado, voltou um pouco desligado, cometendo alguns erros no ataque. Odom seguia em problemas com falta e assim, passou boa parte do tempo no banco. Ariza teve a chance de jogar, e, de certa forma, foi bem. Mas o Celtics era melhor e contando com uma ótima noite de Allen nos arremessos de três, chegou a fazer 15 a 3 no período para passar rapidamente a frente, conseguindo abrir sua maior vantagem, com 5 pontos. A partir deste momento o Lakers se concentrou mais e equilibrou novamente as ações. Assim, o time de Los Angeles foi para o último quarto perdendo por apenas dois pontos, mas com muita pressão.

    Sasha Vujacic começou jogando no quarto período, e para não sair mais. O ala logo de cara acertou uma bola de três, respondida na mesma moeda por Ray Allen. O Celtics conseguiu se segurar na frente até quando faltavam sete minutos para o fim. A partir daí, Kobe e Vujacic não deixaram o Celtics passar a frente. Além deles, Pau Gasol, que estava muito mal no jogo, pegou dois rebotes ofensivos fundamentais, ambos em tentativas frustradas de Odom, para manter a vantagem do Lakers. Bryant e Vujacic, cada um com uma bola de três nos minutos finais, acalmaram as ações para o Lakers. No final, quando o Celtics tentava a última investida, Kobe Bryant mostrou seu poder, fazendo dois arremessos com a marcação de Allen em cima. A sua última cesta, aliás, foi um pintura, depois de deixar Ray Allen procurando a bola. A partida, então, terminou em 87 a 81 para o time de Lakers que, na quinta voltará ao Staples para tentar empatar a série.

    Fala aí!