Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    16 de Julho de 2008 por Renato Campos

    A seleção brasileira de basquete fez bonito no primeiro passo rumo a Pequim. Com um jogo equilibrado e uma defesa forte, a equipe de Moncho Monsalve não deu chance ao Líbano e estreou no Pré-Olímpico com uma vitória por 94 a 54. Marcelinho Huertas garantiu o show no primeiro tempo, e os reservas ajudaram a completar o trabalho na segunda etapa. O time volta à quadra nesta quarta-feira, às 16h, para decidir o primeiro lugar do grupo A contra a Grécia. O SporTV mostra ao vivo, e o GLOBOESPORTE.COM acompanha os detalhes em tempo real.


    Huertas foi o cestinha brasileiro com 17 pontos, todos no primeiro tempo. O pivô reserva Baby anotou 16, seguido por Murilo, com 14. Tiago Splitter e Marcelinho Machado fizeram nove cada. O cestinha libanês foi Rony Fahed, com 15 pontos.

    Ataque começa arrasador


    No início da partida, o Brasil não encontrou muitas dificuldades para pontuar, mas bobeou na defesa. O Líbano fez duas cestas de três sem marcação, e nem assim conseguiu encostar no placar. Logo a equipe verde-amarela se encontrou, comandada por Huertas. O armador chamou a responsabilidade no ataque e anotou 15 pontos no primeiro período.

    Só no último minuto Moncho fez a primeira substituição: Murilo entrou no lugar de JP Batista. Mas quem colocou um ponto de exclamação no período foi Alex, com uma roubada de bola e uma linda cravada a 30 segundos do fim.

    O Brasil abriu o segundo quarto com vantagem de 27 a 8. E a diferença logo cresceu com uma bola de três do ala Marcus, que não tinha sido escalado por Moncho nos amistosos do Torneio de Acrópole. Murilo começou a pontuar e virou uma boa opção no garrafão, mas quem continuava endiabrado era Huertas. Ele fez 17 dos primeiros 40 pontos do Brasil, e saiu para dar lugar ao reserva Fúlvio.

    O treinador espanhol nem esperou o intervalo para rodar o time em quadra. Ele usou 11 dos 12 atletas antes do intervalo. O único que não entrou foi o ala-pivô Ricardo Probst. Mesmo com os reservas, o ritmo se manteve e a diferença na saída para o intervalo era de 27 pontos: 48 a 21.


    Vantagem chegou aos 44 pontos


    Ricardo ganhou sua chance na volta para o segundo tempo e logo fez dois pontos. Na metade do período, ele aproveitou bom passe de Tavernari e guardou uma cesta de três. A vantagem brasileira chegou a 35, com Huertas descansando no banco e Fúlvio comandando as ações na quadra. Moncho insistiu com os reservas em quadra, e mesmo assim a diferença no placar chegou a 44 pontos.

    No último quarto, os titulares voltaram e apertaram a defesa novamente. Os jogadores brasileiros trataram de fechar a tampa e venceram por 94 a 54.

    Fala aí!