Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Ron Artest está fazendo questão de deixar claro que não deseja mais continuar no Sacramento Kings. Estaria ele vindo para L.A.? Bom, as chances são boas, de acordo com as notícias que você acompanhou aqui na lakersbrasil.com. Segundo informações por toda a mídia americana, o grande empecilho desta negociação seria o fato de que o Lakers teria que herdar o contrato do ala Kenny Thomas, que tem duração de mais dois anos no valor de U$17 milhões.

    Em uma série de e-mails de uma conversa que manteve com um integrante do site da ESPN americana, Artest continuou a lamentar ter optado por ficar mais um ano no Kings. Ele teve a chance de se tornar agente restrito agora em Julho, mas, decidiu permanecer no Sacramento e cumprir seu último ano de contrato que lhe pagará U$7.4 Milhões, valor relativamente baixo para um jogador de seu pontencial. O polêmico ala de ligação também anunciou que agora representa ele mesmo, não tem mais um agente cuidando de suas negociações contratuais, e também revelou que espera ser trocado em breve "para um time que seja mais comprometido comigo do que o Sacramento", disse ele.

    Todos acreditam que este time seja o Los Angeles Lakers. Desde o primeiro minuto após a derrota para o Boston no fatídico jogo 6 das Finais da NBA, Artest fez questão de estar presente junto com Kobe Bryant e Lamar Odom nos vestiários, e ficou até o momento do time deixar o ginásio. Kobe e Lamar são jogadores que ele considera como amigos. Bryant por sinal sempre se mostrou admirador do jogo de Ron, e ele acrescentaria muito à defesa do L.A. com sua versatilidade, afinal, já foi considerado o Defensor do Ano na NBA em 2003'2004. Nesta conversa por e-mail, Artest revelou que seu futuro com o Sacramento está comprometido. "É estranho pois os Maloof's estavam muito animados comigo quando vim pra cá", disse ele sobre a troca que o levou até Sacramento e que mandou Peja Stojakovic para o Pacers. "Mas, durante este período de decisão (sobre optar ou não por continuar o contrato), não ouvi nada deles. Isso deve ser um sinal de que meu futuro com o Kings é indeterminado", analisou Ron.

    Artest também revelou descontentamento com a diretoria de seu time, muito em parte pela decisão de demitir o então técnico da equipe, Rick Adelman. Nas entrelinhas, ele fez menção de que não consegue desempenhar seu melhor papel sob o comando do atual técnico, Reggie Theus. "Caras como Rick Adelman e Rick Carlisle conseguem tirar de mim este espírito vencedor que tenho", revelou ele. "Um técnico como Phil Jackson também conseguiria", adiantou Ron. Sem ser antiético, ele fez questão de ressaltar que Reggie Theus é um bom treinador. "Ele é muito qualificado. Mas da mesma forma que tenho que provar que posso ganhar como Rasheed Wallace ou Kevin Garnett em seu primeiro ano com seus times, posso argumentar que demitir Rick Adelman não foi um bom negócio. Me colocou numa posição onde tive que começar tudo de novo. O bom é que devo atingir meu auge com 32 anos, sendo assim, tenho tempo, com fé em Deus poderei seguir meu caminho para alcançar o sucesso", desabafou Artest, de 28 anos.

    O conturbado jogador do Kings não tem certeza de seu futuro imediato, mas uma coisa ele garantiu: "Eu não me vejo no Sacramento além de 2008'2009", revelou. "Espero ir para um time que se comprometa comigo seja da forma que for. Mesmo em Indiana, quando eles tinham o receio de me dar uma extensão contratual, eu continuei produzindo. Eu realmente acredito que há algum time por aí que será mais fiel a mim do que o Sacramento. Agora que sou meu próprio agente, posso enxergar melhor o ponto de vista das outras equipes sobre mim, pois posso me representar", explicou Ron. Em tom mais revelador, Artest deu detalhes da sua decisão de representar a si mesmo, expressando descontentamento com seu antigo agente, Mark Stevens. "Quando meu agente naquele momento me pediu para não optar por sair, para que o Kings pudesse ganhar algo em troca, eu pensei que era a coisa certa a fazer. Mas, com esta decisão, fiquei encostado, como um rato de laboratório. Seja lá aonde estiver no ano que vem, mal posso esperar para trabalhar", disse ele, que novamente questionou as decisões da diretoria do Kings. "Quando Rick Adelman foi demitido e Bonzi Wells não renovou contrato, acabou com meu legado como um King, pois estávamos na direção certa. Agora, é como se eu tivesse que me readaptar no meu próprio time".

    Parece que uma decisão sobre a troca para o Lakers só poderá ser conhecida até sexta-feira, quando o Lakers poderá exercer ou não o direito de igualar a proposta de U$17 milhões por 4 anos que o Golden State fez para Ronny Turiaf, pois muitos acreditam que o ala reserva do Lakers possa ser envolvido na negociação. Estamos de olho! GO LAKERS GO!! COMENTE!!!

    Fala aí!