Espalhe!
  • facebook
  • twitter
  • whatsapp
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    27 de Maio de 2009 postado por Renato Campos

    howard_comanda_vitoria_do_magic_sobre_cavaliers O pivô Dwight Howard foi o destaque do Orlando Magic na vitória por 116 a 114 sobre o Cleveland Cavaliers, na final da Conferência Leste da NBA.

    No jogo disputado na Amway Arena de Orlando o Magic abre vantagem de 3 a 1 na série melhor de sete deixando o Cavaliers numa situação perigosa, para quem agora só a vitória interessa se quiser brigar pelo título.

    A próxima partida será na quinta-feira no Quicken Loans Arena, de Cleveland. No entanto, as estatísticas mostram que só oito equipes na história da NBA conseguiram superar a desvantagem de 3 a 1 para ganhar as séries na fase final.

    Howard marcou 27 pontos, 10 deles na prorrogação, pegou 14 rebotes, converteu 10 de 16 arremessos de quadra e 7 de 9 lances livres.

    Junto ao poder demolidor de Howard, as cestas de três pontos foram uma arma decisiva para o Magic ao conseguir nada menos que 17, incluindo 11 no segundo tempo.

    O ala-armador reserva francês Mickael Pietrus ofereceu uma ajuda incalculável a sua equipe no segundo tempo ao marcar 17 pontos, mas sobretudo fazer uma grande defesa sobre o ala LeBron James, que com dois arremessos livros tinha forçado a prorrogação.

    No entanto, sua última tentativa de três pontos não entrou, como aconteceu no segundo jogo, deixando o Cavaliers à beira do abismo.

    O Magic contou também com o apoio do ala Rashard Lewis, que marcou 17 pontos, os últimos seis decisivos.

    LeBron James teve de novo que carregar o Cavaliers nas costas, especialmente na primeira metade da partida, quando seu poder físico estava intacto.

    Mas seus 44 pontos, 12 rebotes e sete assistências, nos 49 minutos que esteve em quadra, não foram suficientes para evitar a derrota do Cavaliers.

    Mais uma vez, seus companheiros não lhe deram a ajuda que precisava nos momentos decisivos e quando o fizeram no primeiro tempo a equipe respondeu com a vantagem no marcador.

    O ala brasileiro Anderson Varejão, que foi eliminado por seis faltas pessoais, marcou nove pontos, fez cinco roubadas de bola e pegou dois rebotes, nos 26 minutos que jogou.

    Fala aí!