Espalhe!
  • facebook
  • twitter
  • whatsapp
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    26 de Novembro de 2015 postado por Renato Campos

    nick_young_nao_temos_uma_identidade_ofensiva

    Se você resgatar da memória como foi a última temporada, vai lembrar que em determinados momento o ataque do Lakers chegou a funcionar por alguns jogos, mas como a maior parte da temporada foi um grande desastre, você acaba focando nos piores momentos do time. E com toda a razão.

    A comissão técnica e os próprios jogadores prezavam pela movimentação da bola, mas na maioria das jogadas a bola ou terminava nas mãos de Kobe Bryant, ou de Jordan Clarkson já mais para o final da temporada para executarem jogadas isoladas.

    A falta de uma identidade ofensiva do atual time do Lakers é bem clara. Ontem, após os treinamentos, Nick  Young concordou que falta de um padrão e que muitas jogadas individuais estão deixando o ataque do time estagnado.

    Neste momento, Eu não acredito que tenhamos um padrão ofensivo. Somos um bando de jogadores de fazem jogadas individuais, e me incluo nesta situação, e acredito que isto seja o maior motivo para o nosso fracasso ofensivo. @NickYoung

    Young também acredita que quanto mais o time perde, mais as coisas tem se complicado entre os próprios jogadores que não conseguem jogar como um conjunto.

    Quanto mais perdemos, acabamos nos perdendo como um grupo. Precisamos começar a ser um time que conversa em quadra, que se diverte jogando e não apenas colocando uma pressão enorme em cada companheiro. Precisamos entrar em quadra e jogar o jogo que já jogamos por todas as nossas vidas. @NickYoung

    Apesar da campanha de duas vitórias nas 14 partidas disputadas até aqui, o Lakers perdeu a maioria dos jogos nos seus momentos finais, o que é normal para um time jovem. Mas a quantidade de derrotas tira a tranquilidade do trabalho e faz crescer uma pressão enorme para todos os jogadores e comissão técnica por estarem vivendo o pior momento de uma das maiores franquias da liga.

    Para começar a resolver este problema, sem dúvida a união entre os jogadores é um grande passo para pelo menos tentar fazer um restante digno de temporada.

    Fala aí!