Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Ricardo Romanelli

    28 de Junho de 2017 por Ricardo Romanelli

    Com as recentes mudanças, o Lakers ficou com alguns buracos em seu elenco para a próxima temporada. No dia 01 de julho, começa oficialmente o período de contratações da NBA, a "Free Agency", ou Agência Livre. Nesta época, os atletas que estavam no último ano de contrato ou renovam com suas equipes, ou procuram novos times no mercado. Pela atual composição do elenco do Lakers, é possível analisar quais áreas o time vai priorizar.

    O GM Rob Pelinka já anunciou que a prioridade da franquia será adicionar arremessadores ao elenco, para cercar Lonzo Ball e Brandon Ingram com alternativas confiáveis. Se imaginarmos um quinteto titular, temos Ball na armação, Ingram de ala, Julius Randle de ala-pivô e Brook Lopez como pivô. O ala-armador, no momento, seria Jordan Clarkson, mas acreditamos que o Lakers vê este jogador como sexto homem. Um dos alvos mais certos, portanto, seria um ala-armador bom nos arremessos. A necessidade é ainda maior quando se observa que Lou Williams, Nick Young e D'Angelo Russell, principais nomes para a posição, deixaram o time nos últimos meses.

    Outra necessidade é de um ala para ser reserva ou até mesmo revezar com Ingram. Hoje o Lakers tem apenas Luol Deng como alternativa para a posição, e um ala bom nos chutes de três pontos seria uma excelente adição para o banco. Além disso, o time deve ainda ir atrás de um armador veterano para ser reserva de Ball e ao mesmo tempo servir como mentor para o jovem playmaker.

    No garrafão, não acreditamos em grandes mudanças. Normalmente uma rotação de garrafão inclui dois jogadores para cada posição e um quinto homem que possa jogar nas duas. O Lakers tem Lopez/Zubac para pivô e Randle/Nance Jr. para ala-pivô. O quinto homem deve sair da disputa entre Tarik Black, Thomas Robinson e Thomas Bryant. A não ser que apareça um bom veterano disposto a jogar pelo Lakers com baixo salário, não parece que a franquia mexeria nesta rotação.

    Conforme falamos, é no perímetro que as necessidades são mais aparentes. Mas quais jogadores seriam alvos realistas para o Lakers?

    Para responder essa pergunta, devemos sempre levar em conta o plano do Lakers de ter espaço na folha salarial para tentar contratar duas grandes estrelas na próxima offseason. Assim sendo, o time terá que fazer contratos curtos e muito pontuais nessa temporada, o que afastaria grandes contratações. O perfil dos atletas, portanto, será de jogadores que precisam de um time onde terão tempo em quadra para expor suas habilidades em busca de um contrato posterior, ou então veteranos que possam ter alguma ligação com o Lakers ou com a cidade de Los Angeles e estariam dispostos a encarar o desafio para poder "jogar em casa".

    Nas posições que citamos como carentes, é possível listas alguns alvos realistas:

    Ala

    Jogadores de perímetro que possuem um chute de 3 confiável e são esforçados na defesa são, provavelmente, o tipo mais comum de atleta hoje na liga. Omri Casspi, do Minnesota Timberwolves, é um veterano com bola de 3 confiável e bom para compor o elenco. Com a chegada de Jimmy Butler ao Timberwolves, pode perder espaço e seria um bom candidato. Outro que se encaixaria bem seria Luc Mbah a Moute. O versátil defensor pode seguir o previsto desmanche do L.A Clippers e apenas mudar de vestiários no Staples Center. Seria um bom jogador de defesa para auxiliar Ingram a evoluir neste sentido.

    Ala-armador

    Atualmente o Lakers tem Jordan Clarkson e Josh Hart para esta posição, e pelo menos um nome com mais rodagem e qualidade precisa ser contratado. Esta classe de agentes livres tem alguns bons nomes, porém a maioria é de agentes livres restritos, ou seja, seus times atuais possuem o direito de igualar qualquer oferta que eles recebam. Normalmente, atletas nesta situação só trocam de times se a oferta for muito acima da média, o que não deve ser o caso com o Lakers. Ben McLemore (Sacramento Kings), Jonathon Simmons (San Antonio Spurs) e Tim Hardaway Jr. (Altanta Hawks) são exemplos de atletas que cairiam como uma luva no quinteto titular do Lakers para esta posição, mas sua situação contratual dificulta qualquer negociação. Dion Waiters teve uma temporada brilhante pelo Miami Heat e deve acertar a renovação por lá. Um alvo mais realista pode ser o veterano Arron Affalo, também do Sacramento Kings, que nasceu em Los Angeles e jogou por UCLA no basquete universitário.

    Armador

    O Lakers vai atrás de um veterano para orientar Ball e ser seu reserva. Darren Collison, do Kings, também jogou basquete universitário em UCLA e ajudaria em todos os quesitos de necessidade do Lakers. Jose Calderon, Ramon Sessions e Marcelinho Huertas, todos com passagem recente pela equipe, também poderiam estar na pauta. Um jogador interessante pode ser Michael Carter-Williams. De saída do Chicago Bulls, o armador pode jogar tanto na posição 1 quanto na posição 2, ajudando Lonzo a criar. Com 1,98m de altura, pode criar uma rotação versátil ao lado de Ball, deixando o Lakers um time mais imprevisível. Foi eleito Calouro do Ano em 2014 e aos 25 anos precisa de um recomeço na carreira, mas a bola de 3 é um problema. Não é um jogador confiável neste quesito.

    Os jogadores citados são apenas sugestões de nomes disponíveis no mercado que fariam sentido para o Lakers. Não quer dizer que Magic Johnson e Rob Pelinka necessariamente vão tentar contratar estes jogadores, mas com certeza este é o perfil de atleta que o Lakers deve buscar nesta offseason. Tudo pode mudar, é claro, se surgir uma troca por Paul George ou outra estrela. A NBA tem sido bastante imprevisível nesta offseason, e se um negócio bom surgir para o Lakers, tudo pode mudar num instante.

    Fala aí!