Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Sérgio Segundo

    28 de Outubro de 2018 por Sérgio Segundo

    Aniversário de Lonzo Ball, LeBron James fazendo (mais) história e realizando um duplo-duplo, segundo encontro entre Los Angeles Lakers e San Antonio Spurs na temporada. O que faltou pra tornar esse jogo mais especial ainda? A vitória, que durante quase toda a partida, parecia bem real e difícil de escapar. Mas a NBA possui quatro perdidos de 12 minutos, onde cada segundo vale. O Spurs, mandante, mostrou essa frase na prática e venceu a partida por 110 a 106. Entenda a situação:

    No primeiro quarto, com Lonzo titular ao invés de Rajon Rondo que voltava de suspensão, o Lakers já saiu na frente com uma cesta de três anotada por Kyle Kuzma. Desde então, o Spurs não achava o caminho para a liderança no placar, chegando até o empate, nada mais. LeBron começou empolgando, mas o impressionante foi Lance Stephenson: no final do período, entrou bem e ainda converteu um arremesso no estouro do cronômetro, levando os torcedores angelinos ao mais puro sentimento de emoção.

    Na etapa seguinte, a equipe de Los Angeles abriu a maior vantagem vista no confronto, 14 pontos. O momento era maravilhoso e a derrota parecia somente uma palavra que não combinava com a franquia nessa noite. Por enquanto! A partir daí, o placar foi se tornando mais apertado e fomos para o intervalo com 6 pontos de folga.

    Na segunda metade, o início do fim. DeMar DeRozan se destacou, apoiado pelas grandes atuações dos colegas LaMarcus Aldridge, Rudy Gay e Pau Gasol. Ele ficou muito perto de um triplo-duplo, que não chegou pela falta de somente 2 assistências. Os mandantes lideraram pela primeira vez somente no último quarto, e a partir daí, mandaram no jogo.

    Nessa mesma última etapa, um fato curioso. O Lakers perdia por somente 3 pontos, ou seja, uma posse bastava e o Lakers tinha a última do confronto. 10 segundos no cronômetro e LeBron dá um passe pra Rajon Rondo, que livre e debaixo da cesta... Resolve procurar alguém pra tocar, o que comprometeu a posse. Mesmo assim, Josh Hart, que segundos antes tinha convertido uma cesta de três e retomado as esperanças na vitória, sofreu a falta e foi pra linha de lance livre. Converteu o primeiro e errou o segundo, buscando um rebote ofensivo pra equipe. Na disputa, Gasol deu uma cotovelada no rosto de LeBron, mas a arbitragem, num lance muito duvidoso, nada fez. Por fim, a equipe texana converteu os dois últimos lances livres e encerrou o embate em 110 a 106.

    Além de LeBron, outros jogadores se destacaram pelo time, como Kuzma, Lance Stephenson, JaVale McGee e Rondo, apesar da má decisão no final. Para o principal astro da franquia, uma noite inesquecível: ele se tornou o sexto maior cestinha da história da liga (ultrapassando Dirk Nowitzki, jogador do Dallas Mavericks), também o sexto em arremessos convertidos (superou outra antiga estrela do time da Califórnia, Shaquille O'Neal) e o quarto colocado quando a contagem é de partidas com pelo menos 30 pontos marcados (nessa estatística, deixou para trás um dos maiores ídolos do "roxo e dourado", Kobe Bryant). Nada mal pra o principal jogador de basquete na atualidade.

    A próxima bola ao alto que o Lakers disputará será na segunda-feira, onde, ainda na estrada, faremos uma visita ao Minnesota Timberwolves. O time já terá Brandon Ingram à disposição, após o jogador voltar da suspensão de quatro jogos por protagonizar a briga no embate contra o Houston Rockets.

    Melhores Momentos

    Fala aí!