Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Guilherme Borges

    08 de Novembro de 2018 por Guilherme Borges

    O Los Angeles Lakers começou a partida no ritmo que está acostumado: correndo muito. Por outro lado, diferente do costume, o time da Califórnia também iniciou um pouco melhor na defesa (com exceção da defesa de perímetro, que continuou horrível). Mesmo assim, o Wolves se permaneceu quente no ataque, sendo que Andrew Wiggins e Derick Rose marcaram dez pontos cada logo no início. Todos esses fatores fizeram com que o primeiro quarto fosse bem interessante e parelho, com um jogo muito dinâmico. As bolas de três do wolves, contudo, deram a vantagem de boa parte do primeiro quarto para o time visitante (6/8). No final desse período Luke Walton colocou alguns reservas em quadra, inclusive, Tyson Chandler, que já na primeira posse, brigou por um rebote ofensivo. Com Rajon Rondo, Josh Hart, LeBron James, Kyle Kuzma e Tyson Chandler o Lakers diminuiu um pouco a diferença ainda no primeiro quarto e terminou apenas 2 pontos atrás (32x30), graças, principalmente, a Hart, que entrou muito bem e converteu três bolas de três seguidas.

    O segundo quarto começou com o Lakers desperdiçando bolas no ataque e afrouxando um pouco a defesa. O Timberwolves também esfriou um pouco e o jogo continuou interessante. Hart se manteve pegando fogo, e Wiggins também. Na metade desse período o placar apontava 45x42 para o time visitante. Do meio pro final, ambas as equipes esquentaram, sendo que os visitantes estavam com 55% de aproveitamento dos arremessos de quadra, enquanto a equipe Angelina, 49%. Aliás, todos os titulares do Wolves, já na metade da partida, tinham pelo menos 10 pontos. O Lakers continuou com os mesmos defeitos: muitos desperdícios de bola (oito) e uma defesa de perímetro pavorosa (que permitiu 64,7% de aproveitamento de longa distância para os adversários). Graças a uma bola de três de Kuzma no estouro do cronômetro, fomos para o vestiário perdendo apenas por dois pontos (67x65).

    Na volta do vestiário, o ataque do Lakers voltou mais aceso no ataque. Na defesa, contudo, continuamos errando muito, e cedendo muitos rebotes ofensivos para o adversário (apesar de, no geral, estarmos pegando mais rebotes que o Timberwolves), o que não nos permitiu ficar na frente no placar por muito tempo. Mesmo assim, graças ao nosso ataque, não ficamos distante e até mesmo lideramos partes do terceiro quarto. Na metade, estávamos com três pontos de frente (77x74). Jimmy Butler e Derick Rose, contudo, continuaram mantendo o Wolves no jogo. A partida seguiu assim, ponto a ponto. Por causa de alguns erros seguidos de ataque, o Timberwolves ficou na frente no final do período, 88x86.

    No último período, rapidamente empatamos a partida. Mesmo assim, continuamos forçando bolas desnecessárias e permitindo que o Timberwolves tivesse sobrevida. Melhorando um pouco defensivamente, o Lakers colocou a cabeça no lugar de novo no ataque e abriu a maior vantagem no jogo, 94x88. O Timberwolves empatou, mas o Lakers logo voltou a frente. A partida seguiu disputadíssima e em um nível bom. No final, o Lakers teve excelentes momentos e abriu 7 de vantagem com o jogo acabando. Apesar disso, Rose foi simplesmente demais. Com duas bolas de três incríveis, colocou a diferença de volta em um ponto. Foram duas bolas com a marcação em cima lembrando os tempos de MVP. Depois disso, o Lakers errou três bolas seguidas, mas Tyson Chandler garantiu três rebotes. Com 112x110 (graças a um lance livre errado do Kuzma), a última posse foi para o Timberwolves. Num bom bloqueio de Karl Antony-Towns, Rose ficou livre dos três para empatar, mas Chandler correu, conseguiu contestar o arremesso, e fez com que Rose errasse. Rebote longo de Hart. Falta de Butler em cima dele. Dois lances livres convertidos. Fim de jogo. Vitória do Roxo e Amarelo por 114x110.

    lal

    wolves

    Fala aí!