Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Guilherme Borges

    04 de Novembro de 2018 por Guilherme Borges

    No começo da partida, o Los Angeles Lakers começou bem, pegando rebotes, jogando rápido e movendo bem a bola. Do outro lado, o Blazers iniciou fazendo o que sabe de melhor: usando Damian Lillard e Jusuf Nurkic no corta luz e castigando nosso time. Diferente do primeiro jogo, onde fomos muito mal de longa distância, nesse, nosso aproveitamento de três pontos foi 2/2 nos primeiros minutos. Depois disso, Lonzo errou dois arremessos de três seguidos, enquanto o Blazers aumentou o ritmo defensivo, dificultou nossos arremessos e forçou alguns desperdícios de bola. Depois desse relativo bom começo, novamente as inconsistências apareceram e nosso time simplesmente não conseguiu mais produzir no ataque e parou de defender, levando uma sequência de 17-3 em quatro minutos e meio e permitindo os adversários abrirem 10 pontos de diferença (22x12). Com um bom final de primeiro período e com uma bola de três de Lance Stephenson no último segundo do quarto, o Lakers terminou os primeiros doze minutos do jogo atrás apenas por um ponto (29x28).

    No começo de segundo quarto, conseguimos manter um jogo competitivo, chegando até passar na frente algumas vezes. Nossa defesa continuou a sofrer mas nosso ataque com uma rotação meio estranha (Rajon Rondo, Lance Stephenson, Kentavious Caldwell-Pope, Josh Hart e Ivica Zubac) estava funcionando. Com uma partida disputada, na metade do quarto, estávamos na frente por dois pontos (42x40), principalmente em razão do nosso banco que fez 24 pontos, enquanto o do Blazers apenas 14. Com Rondo entre os titulares, o Lakers continuou a ir bem ofensivamente e liderar o placar, ao passo que o time da casa não se encontrava no lado da ataque e forçava muitas bolas. Depois de bons lances de Rondo e LeBron, abrimos nossa maior vantagem do jogo, nove pontos (52x43). Tivemos bons momentos defensivos e não aproveitamos, com isso, o Blazers voltou a defender bem, forçar desperdícios e buscou o resultado, fazendo uma corrida de 14-4 para terminar o quarto e ficar um ponto na frente, 57x56.

    Na volta do intervalo, o Lakers voltou com McGee e LeBron liderando o time na defesa e no ataque e colocando cinco pontos de vantagem, com um início de 11-2 nos três primeiros minutos deste período. O Blazers ficou atrás boa parte do quarto, contudo, nosso time simplesmente não conseguia marcar lances livres, chegando a errar quatro seguidos. Com isso, a equipe da casa se aproximou de novo no placar. Com a volta de Rondo, o time melhorou novamente, como no primeiro quarto e conseguimos ficar na frente com três minutos para o fim do terceiro quarto (78x71). O time reserva continuou assumindo a responsabilidade e liderando a equipe no ataque e na defesa e colocou a maior vantagem do jogo (86x71). No final, nosso elenco reserva foi incrível e nos deu a vantagem de quinze pontos (88x73) para terminar esse quarto.

    O último quarto começou como o outro terminou: com o Lakers sendo liderando por Rondo e abrindo ainda mais a vantagem (95x75). Nesse momento, o Portland voltou com o time titular enquanto Luke seguiu confiando no bom momento do banco. Infelizmente, Rondo cometeu a quinta falta ainda no começo do quarto e Luke Walton foi forçado a tirar boa parte da unidade reserva, mantendo apenas Hart e deixando Lonzo fora, já que o armador não vinha mesmo fazendo um bom jogo. Com a saída do principal jogador da partida, o Lakers teve uma queda de produtividade, tanto ofensiva quanto defensiva. Mesmo assim, continuamos a nos segurar enquanto Lillard começou a fazer o que está acostumado nos finais de partidas. Por causa da reviravolta do Blazers, Luke voltou com Rondo em quadra. Com o armador de volta, o Lakers deu uma cadenciada na partida, mas o Blazers continuou lutando e Lillard colocou a diferença em oito para o time da casa (103x95). Na próxima posse, mais uma pane do LAL e mais uma cesta do Blazers. De novo, no último quarto, uma performance simplesmente ridícula da nossa equipe, desperdiçando uma liderança de 20 pontos em apenas quatro minutos.

    Mesmo assim, Rondo, LeBron e McGee garantiram o final. O Blazers teve em CJ e Lillard suas armas no último período, contudo, LeBron apareceu para o jogo, Rondo liderou a quadra e McGee foi a ameaça que tem sido nos últimos jogos (ofensiva e defensivamente), fazendo, inclusive, os pontos mais importantes da noite, de costas pra cesta. Com isso e conseguindo conter o ímpeto dos adversários, o Lakers acabou com a sequência de dezesseis derrotas para o Portland Trail Blazers, vencendo a partida por 114x110. Tal fato não acontecia desde 3 de março de 2014. Era sabido que o Lillard & Cia dariam trabalho no último quarto. Apesar disso, o time Angelino saiu impune de um péssimo momento. Mesmo assim, é mais experiência para os garotos e mais uma vitória para o Lakers. Vitória com gosto de vitória.

    Fala aí!