Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Rodrigo Medeiros

    17 de Dezembro de 2018 por Rodrigo Medeiros

    Lakers em números: Com melhora defensiva, Lakers termina o mês de novembro com a 5ª melhor campanha da NBA

    O Los Angeles Lakers teve a 5ª melhor campanha no mês de novembro, com 10 vitórias em 14 jogos (71,4% de aproveitamento) colocando o time na zona de classificação aos playoffs.

    Nesse período, o time Angelino teve apenas o 20º melhor ataque, com 107.5 pontos de média. Os jogadores tiveram um aproveitamento de 46.3% nos arremessos (12º melhor), 33,9% da linha dos 3 pontos (21º melhor) e 69.8% na linha dos lances livres (3º pior).

    Novamente os jogadores tiveram um baixo aproveitamento na linha dos lances livres. Esse é um dos fundamentos básicos e que o time precisa evoluir. Já perdemos jogos nessa temporada pelo baixo aproveitamento na linha dos lances livres, principalmente nos minutos finais do jogo.

    O astro Lebron James teve um baixo aproveitamento, 66.7% na linha dos lances livres. Os melhores aproveitamentos foram de Kentavious Caldwell-Pope e Lance Stephenson, ambos com 90.9%. Já os piores aproveitamentos foram de Lonzo Ball (57,1%), Svi Mykhailiuk (50%) e Rajon Rondo (33.3), os dois últimos participaram de apenas 7 e 6 jogos respectivamente.

    PONTUAÇÃO

    O cestinha do time no mês foi Lebron James, com 28.3 pontos em 33.9 minutos por jogo, um aproveitamento de 52.6% dos arremessos e 42.4% da linha dos 3 pontos. Outros três jogadores ficaram com média maior que 10 pontos por jogo, são eles: Brandon Ingram (15.4), Kyle Kuzma (14.6) e JaVale McGee (10.1).

    JaVale McGee é o jogador com o melhor aproveitamento da equipe, com 61.2%, seguido de Tyson Chandler (56.7%) e Michael Beasley (52.9%). Já os piores aproveitamentos da equipe ficam por conta de Kentavious Caldwell-Pope (37.6%), Rajon Rondo (37.2%), Lonzo Ball (36.4%) e Lance Stephenson (34.9%).

    REBOTES

    O time Angelino foi a 7ª equipe que mais pegou rebotes, com 46.9 de média por jogo. O grande destaque foram os rebotes defensivos, com 37 por jogo, 2º melhor, e 9.9 rebotes ofensivos, 19ª melhor.

    O principal “reboteiro” do time é Lebron James, com 7.4 de média, sendo 6.4 defensivos e 1 ofensivo. Em seguida vem o recém contratado Tyson Chandler, com 7 rebotes de média, 4.4 defensivos e 2.6 ofensivos (o melhor do time nos rebotes ofensivos). Destaque ainda para Lonzo Ball, com 6 rebotes de média, 4.8 defensivos e 1.2 ofensivos.

    ASSISTÊNCIAS

    Apesar de ter bons passadores na equipe, a média de assistências não é das melhores, apenas a 22ª melhor, com 22.4. O time do técnico Luke Walton ainda pratica muitas jogadas de “isos”, principalmente com Lebron James.

    Mais um fundamento em que Lebron James lidera o time, com 5.8 passes para cestas, seguido de perto por Rajon Rondo com 5.7. Lonzo Ball com 4.4 assistências também se destaca no fundamento.

    Apenas esses 3 jogadores deram mais do que 3 assistências por jogo. Número baixo. Isso mostra que o time não tem uma forma de jogo coletivo ainda, mesmo com jogadores com boa qualidade no passe.

    ROUBOS DE BOLA

    Com 7.9 roubos por partida, a equipe é a 18ª no fundamento. Apenas três jogadores roubam mais de uma bola por jogo, são eles: Rajon Rondo (1.3), Lonzo Ball (1.1) e Kentavious Caldwell-Pope com 1.

    TOCOS

    O Los Angeles Lakers é o 2º time que mais distribui tocos na NBA, com 6.7 de média, atrás apenas do Memphis Grizzlies. E o “porteiro do enem” da equipe da Califórnia é JaVale McGee com 2.6 de média.

    Lebron James colabora com mais 1.1 e Josh Hart com 0.7. O recém contratado Tyson Chandler colabora com mais 0.5.

    DEFESA

    A tão criticada defesa surpreendeu e foi a 3ª melhor da liga no mês, sofrendo 103.5 pontos por jogo. A equipe Angelina levou em média 18.9 pontos originados dos desperdícios de bola, a 6ª pior marca.

    As equipes que enfrentam o Los Angeles Lakers têm em média 13.7 chances de pontuarem novamente. Esse é um ponto da defesa que precisa ser corrigido, como já foi comentado anteriormente aqui no Lakers Brasil.

    Como a equipe sofria muito defensivamente no garrafão, a diretoria agiu e assinou com Tyson Chandler, e o time já apresentou uma melhora, levando agora 47.7 pontos no garrafão, a 14ª melhor marca.

    No último mês a equipe levava 57 pontos de média, a 3ª pior da liga. Vale lembrar que os pivôs eram JaVale McGee e Ivica Zubak, que pouco jogou. Em alguns momentos Kyle Kuzma foi improvisado na função mas teve dificuldades na marcação.

    EM RELAÇÃO AO MÊS ANTERIOR

    O Lakers saltou da 11ª posição para a 5ª, brigando por mando de quadra nos playoffs. Apesar de anotar menos pontos do que no mês passado, o time atuou de forma mais consistente e equilibrada e conseguiu esse salto na tabela.

    Se no mês passado criticamos o baixo aproveitamento nos lances livres, 71.6%, a equipe conseguiu ser ainda pior nesse mês, com 69.8%, a 3ª pior marca da liga. Esse é o fundamento em que a equipe precisa melhorar urgente. São muitos pontos deixados na linha do lance livre e pode custar uma vitória.

    Fala aí!