Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Guilherme Borges

    20 de Janeiro de 2019 por Guilherme Borges

    A primeira metade desse jogo foi, provavelmente, a melhor primeira metade do Lakers em toda temporada. Não só pelos 64 pontos marcados e apenas 46 permitidos. Não só pelos 24 pontos de Kyle Kuzma e 9 assistências de Lonzo Ball. Mas principalmente pelo esforço coletivo e pela disciplina em relação ao plano de jogo.

    Assim, nesses primeiros 24 minutos, o Lakers fez tudo certo. Luke deixou boas rotações em quadra e manteve o equilíbrio do plano de jogo. Kuzma pontuou. Ball e Kentavious Caldwell-Pope roubaram bolas. Brandon Ingram se manteve no jogo de equipe. E assim por diante. Foi um jogo coletivo que minou o Houston Rockets como um todo e mostrou que só um jogador, mesmo que MVP, pode não ser o suficiente.

    No segundo tempo, porém, tudo foi para o ralo. Tudo começou com uma lesão de Lonzo Ball. O armador machucou o tornozelo e não voltou mais para a partida. E o Lakers, já desfalcado, sentiu muito a ausência de seu ditador de ritmo. A movimentação de bola se tornou em jogadas de isolamento; as bolas controladas de Kuzma passaram a ser bolas forçadas que precisavam cair; Ingram tentou chamar mais a responsabilidade  (e até conseguiu); KCP se perdeu no jogo (principalmente nos minutos finais) e Luke fez o que pode. Com isso a diferença, que chegou a ser de 21, se esvaziou num piscar de olhos. Nessa segunda metade de jogo o Lakers apenas tentou sobreviver a partida, e conseguiu, por bastante tempo.

    Aliás, os números mostram que o Lakers não foi mal: acertamos 52,1% das bolas arremessadas (50/96), tivemos 56 rebotes (Rockets apenas 39), nosso banco marcou 62 pontos (o do adversário apenas 28) e chutamos estáveis 80% do lance livre. Tudo isso evidencia porque, mesmo sem Ball, o Roxo e Dourado conseguiu sobreviver a ponto de levar a partida para o tempo extra. No tempo extra, um numero excessivo de faltas e uma afobação com as bolas de 3 cavaram nossa cova e deixaram que o Houston Rockets vencessem a partida por 138 x 134.

    O bom de toda essa história é que, quem esparava uma lavada, se surpreendeu. O Lakers foi muito melhor do que o esperado, principalmente olhando para todas as circunstâncias. Com Ball, chegamos a liderar por 21 pontos. O ruim de tudo isso é que, o que conta na tabela é o resultado. Nesse sentido, temos mais uma derrota. E o próximo confronto  (Golden State Warriors) não será mais fácil.

    Fala aí!