Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Ricardo Romanelli

    17 de Janeiro de 2019 por Ricardo Romanelli

    Na temporada passada, quando DeMarcus Cousins se lesionou, foi um baque para o Lakers. Se preparando para cortejar vários agentes livres na offseason, a franquia precisou riscar um nome de sua lista. O retrospecto para recuperação de rompimento de tendão de Aquiles era pavoroso, e o Lakers tinha vivido isso em primeira mão com Kobe Bryant. Após assinar com LeBron James, entretanto, o time esqueceu Cousins e passou a mirar a offseason seguinte, onde terá espaço para contratar outro jogador por salário máximo.

    Cousins, todos sabem, assinou com o Golden State Warriors e causou revolta ao redor da liga, com todos temerosos de que se ele voltar bem de lesão, o time que já é bicampeão da NBA ficará imbatível. Apesar disso, faz bastante sentido que você, torcedor do Lakers, torça por uma plena recuperação do pivô, que faz sua estreia na temporada nesta sexta-feira, dia 18 de janeiro.

    Offseason cada vez mais disputada

    A lógica é simples. Um a um, todos os alvos do Lakers na offseason parecem cada vez mais distantes. Originalmente, a lista continha nomes como Kawhi Leonard, Klay Thompson, Kyrie Irving, Jimmy Butler, Kevin Durant e Kemba Walker.

    Pois bem. Segundo as notícias mais recentes sobre cada um deles, Kawhi Leonard deve escolher entre ficar no Toronto Raptors ou assinar com o Los Angeles Clippers, onde não estaria sobre os holofotes e escrutínio que jogar com LeBron James e no Lakers lhe trariam, além de não precisar ser o número dois de LeBron. Klay deve renovar com o Warriors, enquanto que Kyrie deve permanecer no Celtics.

    Butler, assim como Kawhi, deve escolher entre ficar com seu atual time, o Philadelphia 76ers, ou assinar com o Clippers, possivelmente fazendo uma dupla com Kawhi. Durant, a seu turno, tem dado declarações confusas sobre o que pretende para seu futuro, mas considerando que é um atleta que já declarou que quer ser visto como número 1 e que quer maximizar seu retorno financeiro, dividir vestiário e mercado com LeBron James seria uma decisão estranha. Muitos apostam que, por esse motivo, Durant assinaria com um dos times de NY, único mercado capaz de rivalizar com LeBron em Los Angeles. Kemba Walker, por fim, estaria inclinado a permanecer no Charlotte Hornets, uma vez que a franquia está disposta a lhe pagar o maior contrato possível para que não deixe o time.

    Sendo assim, muitos têm dito que o Lakers deve se contentar a buscar montar um elenco de apoio mais forte, perseguindo com o espaço disponível na folha salarial atletas que sejam bons, mas não astros. Nomes que comumente surgem nos debates são, por exemplo, o pivô Nikola Vucevic, atualmente no Orlando Magic, e o ala Khris Middleton, do Milwaukee Bucks.

    Cousins pode virar opção inesperada

    Mas e se, de repente, uma nova opção de astro estivesse disponível? É justamente o que pode acontecer com DeMarcus Cousins. Como ele assinou com o Warriors sem que o time tivesse seus Bird rights*, o valor que poderiam oferecer para renovação de seu contrato é muito baixo. A soma ainda depende do número final do teto salarial da NBA, que só é divulgado poucos dias antes da abertura da agência livre, mas as principais projeções indicam que o Warriors só poderia dar a Cousins um aumento discreto, passando seu salário de US$ 5 para 7 milhões. Muito pouco, caso ele realmente volte a atuar em alto nível.

    E com todos estes outros atletas e times namorando uns aos outros, o Lakers apareceria como cenário ideal para Cousins. Carente de pivô, o time tem como atrativos um elenco em torno de LeBron James e repleto de opções e peças de troca para melhorar o time. Um pivô pontuador como Cousins é um excelente complemento para LeBron, que gosta muito de jogar com times maiores e mais fortes, tanto é que na seleção do All-Star Game do ano passado selecionou Cousins e seu então companheiro de time Anthony Davis com as duas primeiras escolhas.

    Então sim, torcedor, é claro que DeMarcus Cousins voltando a atuar em alto nível é uma ameaça para a NBA nesta temporada, pois torna o Warriors praticamente imbatível. Mas sejamos realistas, o Lakers não vai disputar o título nesta temporada, e um bom retorno de Cousins neste ano pode nos dar a opção que falta para montar um time para ser campeão a partir da próxima campanha. Por isso, nosso conselho é: cruzem os dedos!

    *Bird rights, em suma, é uma exceção às regras salariais da NBA que permite aos times assinarem com seus próprios agentes livres acima do teto salarial. Para se qualificar para este tipo de extensão, o atleta precisa ter jogado pelo menos três temporadas sem ter sido dispensado por nenhum time ou então ter trocado de equipe como agente livre, que foi o caso de Cousins. Por isso, o Warriors só pode lhe dar um aumento proporcional à quantidade de dinheiro que tiver disponível em sua folha salarial.

    Melhores momentos de DeMarcus Cousins

    Fala aí!