Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Guilherme Borges

    17 de Março de 2019 por Guilherme Borges

    Como nos demais jogos dos últimos meses, o Los Angeles Lakers começou o primeiro quarto totalmente sonolento, permitindo o pior time da liga ter um aproveitamento de 16/22 nos arremessos de quadra, sendo cinco arremessos de três em seis tentativas. Além disso, nosso aproveitamento das bolas de longa distância continuou pífio, com apenas 30% (3/10). LeBron James fazia boas jogadas, mas sem efeitos práticos, ao passo que a defesa jogava totalmente sem energia. O resultado disso não podia ser diferente: 41 x 30 para o New York Knicks.

    No segundo quarto, o Lakers voltou muito melhor, sendo que o Knicks, por outro lado, diminuiu o ritmo e o aproveitamento dos arremessos de quadra. James continuou liderando sua equipe, enquanto os Nova Iorquinos fizeram um jogo mais bem distribuído, centrado em Damyean Dotson, Kevin Knox e DeAndre Jordan. Faltando quatro minutos para o fim do segundo quarto os Angelinos passaram na frente, 53 x 51, permitindo apenas 10 pontos do Knicks no período até o momento. No final desse período, Kyle Kuzma apareceu mais e manteve o Lakers na frente. Assim, fomos pro vestiário liderando por três pontos, 66 x 63.

    Na volta do intervalo, o jogo continuou equilibrado e as equipes trocando cesta, mas a liderança não mudou de lado, sendo que o Lakers se manteve na frente até os oito minutos. Depois disso, a liderança ficou passando de um time para o outro e o jogo seguiu surpreendentemente interessante. Faltando quatro minutos para o final, LeBron saiu de quadra com 24 pontos e o Lakers na frente por quatro pontos. Mesmo assim, os reservas conseguiram segurar o ímpeto do time da casa e se manteve na frente, indo para os doze últimos minutos com dois pontos de vantagem, 96 x 94

    Os últimos doze minutos começaram muito enérgicos, com o Knicks subindo de produção. Mesmo assim, LeBron estava afim de jogo e não voltou para brincadeira. Além dele, Alex Caruso também veio bem, principalmente defensivamente, com cinco roubadas e três tocos. Toda essa empolgação do time Angelino foi transferida para o placar, sendo que o Roxo e Dourado abriu nove pontos de vantagem (120 x 111) com cinco minutos para o fim. O confronto seguiu quente e o Lakers seguiu liderado por James no ataque e Caruso (sim, ele mesmo) na defesa, cavando faltas e perturbando os adversários. Aos dois minutos e quinze para o fim os Nova Iorquinos pararam o jogo e voltaram com uma jogada para fazer uma bola de três e deixar o jogo mais próximo (122 x 116). Um lance livre convertido para Caruso, dois erros seguidos de James e mais sete pontos seguidos dos adversários deixaram o Knicks apenas um ponto atrás com 37.1 segundos para o final (123 x 122). No próximo ataque, LeBron errou mais uma vez e o Lakers provocou uma falta besta, permitindo o Knicks passar em um ponto com 20 segundos do fim. Na última posse, como se “parecesse” proposital, James fez uma jogada vergonhosa, tendo seu arremesso bloqueado por Mario Hezonja, e permitiu o Knicks vencer, 123 x 122.

    Fala aí!