Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Rodrigo Medeiros

    13 de Abril de 2019 por Rodrigo Medeiros

    A temporada chegou ao fim para o Los Angeles Lakers e já chegou com algumas mudanças desde a diretoria até jogadores. Mesmo com Lebron James na equipe, a franquia Angelina não conseguiu a classificação aos playoffs, o que não ocorre desde a temporada 2012/2013.

    O Los Angeles Lakers teve um bom início de temporada, deixando a torcida empolgada, a equipe chegou a brigar por mando de quadra inclusive. Porém, o excesso de lesões, tentativas frustradas de trocas, baixo desempenho de jogadores e da comissão técnica, acabaram culminando em um melancólico fim de temporada.

    SAÍDA DE JOGADORES

    As primeiras “baixas” da equipe foram os jogadores cujos contratos se encerraram ao final da temporada. Rajon Rondo, JaVale McGee, Kentavious Caldwell-Pope, Mike Muscala, Lance Stephenson, Reggie Bullock e Tyson Chandler.

    A nova comissão técnica irá avaliar a situação de cada um dos atletas para avaliar os que devem ou não continuar na equipe. O armador Rajon Rondo manifestou interesses em continuar na franquia da Califórnia. Reggie Bullock teve um bom desempenho e tem chances de continuar. Kentavious Caldwell-Pope teve um desempenho bem irregular, porém é agenciado pelo mesmo agente de Lebron James, Rich Paul da Klutch Sports Group.

    MAGIC JOHNSON

    Nessa semana uma notícia inesperada pegou de surpresa a torcida Angelina: Magic Johnson pediu demissão do cargo de presidente da franquia (já analisado aqui no Lakers Brasil).

    Magic Johnson teve como ponto chave no período à frente do Lakers a contração do astro Lebron James. Porém, a partir daí diversas decisões foram bem questionadas e algumas equivocadas.

    A montagem do elenco, com jogadores que não se encaixam com a forma de jogo de Lebron James, a manutenção do técnico Luke Walton, a situação envolvendo Anthony Davis, cuja tentativa de negociação acabou com a moral dos jovens jogadores e consequentemente afetou o time na reta final da temporada. E não podemos esquecer, da troca de Ivica Zubac com o rival Los Angeles Clippers.

    Todas essas situações, mais as punições impostas pela NBA e ainda seus próprios negócios, foram o suficiente para Magic Johnson tomar a decisão de deixar a equipe.

    LUKE WALTON

    Outra notícia, essa já esperada, foi a demissão do treinador Luke Walton. Para grande parte da torcida, o treinador foi o grande culpado da péssima campanha da equipe Angelina.

    O trabalho realmente não foi bom, longe disso. Porém, não dá para jogar tudo nas costas do jovem treinador. O elenco montado pela diretoria está longe de ser um elenco de qualidade.

    Basta analisarmos alguns números, e iremos ver que temos um dos piores times em aproveitamento de arremessos de 3 pontos e nos lances livres. Outro ponto para destacarmos foram os excessos de lesões na equipe: Rajon Rondo, Lebron James, Brandon Ingram e Lonzo Ball perderam vários jogos no período.

    O técnico demonstrou dificuldades à beira da quadra, com decisões equivocadas, rotações que não deram certo, tentou implantar um “small-ball” sem arremessadores e com um garrafão todo aberto que não deu muito certo.

    A demissão foi justa. Agora, a diretoria deve ir atrás de um técnico mais capacitado para assumir a franquia e ajustar o time, principalmente na defesa.

    LONZO BALL

    O jovem armador novamente perdeu grande parte da temporada por lesão. Em suas duas temporadas na liga, Ball participou de apenas 60% dos jogos. De acordo com o repórter Shams Charania, Magic Johson impediu Lonzo Ball de realizar uma cirurgia nos tornozelos que não foi autorizada pelo departamento médico da equipe Angelina.

    Ainda não se sabe se o armador irá continuar na equipe na próxima temporada. Envolvido em boatos de trocas, o armado se diz tranquilo. A diretoria deve avaliar o baixo número de jogos que o atleta participou e pensar em um armador que tenha condições de jogar.

    Lonzo Ball ainda tem um bom valor para troca e tendo em vista seus inúmeros problemas físicos e baixo poder ofensivo, deveria pensar em uma troca e trazer um armador que consiga dividir as responsabilidades com o astro Lebron James.

    NOVO TÉCNICO

    Antes de ir atrás de jogadores, o principal objetivo da diretoria deve ser a contratação de um técnico. E a partir daí, buscar jogadores que se adequem ao seu estilo de jogo. Diferente do que foi realizado na última temporada, quando contrataram jogadores com estilos diferentes ao jogo proposto pelo ex-técnico Luke Walton.

    Nessa semana, o Sacramento Kings demitiu o técnico Dave Joerger. Seria um bom nome para a equipe. Outro nome ventilado foi do ex-treinador do Cleveland Cavaliers, Ty Lue. Qual seria seu treinador ideal para o Los Angeles Lakers?

    Fala aí!