Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Franklin Sampaio

    18 de Agosto de 2019 por Franklin Sampaio

    Depois de perder DeMarcus Cousins antes mesmo de vê-lo estrear com a camisa do Lakers após uma grave lesão no joelho, a diretoria já se movimenta no mercado em busca de algum jogador de ofício e, claro, dentro das condições salariais que hoje já não está lá essas coisas.

    Substituir Cousins o quanto antes é o principal objetivo nesse momento e parece que Lakers e Dwight Howard estão mutamente interessados no negócio.

    "O Lakers tem analisado com paciência o mercado após a lesão do Cousins. Um outro veterano pode ser Joakim Noah, enquanto espera-se que Howard seja liberado pelo Memphis." @Shams Charania.

    Hoje no mercado, existem três nomes realmente interessantes para o Lakers. Além dos dois citados acima, temos Kenneth Faried.

    Analisando minuciosamente esses jogadores nas últimas temporadas, temos históricos recentes muito bons, mas apenas um deles ficará em destaque por um único motivo. Certamente vocês saberão qual o motivo dentre os nomes abaixo.

    Kenneth Faried

    Até certo ponto na temporada, um dos jogadores mais intrigantes para a posição que vem jogando atualmente. Com passagens pelo Denver Nuggets, Brooklyn Nets e Houston Rockets, Faried jogou no time do James Harden como pivô enquanto Clint Capela estava machucado e conseguiu boas médias de 14,8 pontos e 9,3 rebotes em 26,6 minutos.

    Uma grande novidade no jogo do Faried são seus arremessos de três pontos, atingindo um aproveitamento de 35% deles. Mas o que mais o persegue antes de qualquer contrato é sua própria altura, com apenas 2,03 metros, talvez ele não seja uma opção ideal para a posição 5.

    Joakim Noah

    Noah já foi por duas vezes All-Star e jogador defensivo do ano da NBA em 2014 no Chicago Bulls. Depois disso ele assinou um contrato bastante lucrativo no New York Knicks e parece ter entrado na maldição de quem vai pra lá e desaprende a jogar ou então é atormentado por lesões. Posteriormente dispensado, Noah parece ter se reencontrado após atuar pelo Grizzlies em dezembro do ano passado.

    Como bom impacto na defesa, ele surpreendeu muitos que não achavam que não poderia mais jogar basquete em alto nível. Ele teve média de apenas 16,5 minutos por jogo, mas isso pode ser tudo o que o Lakers precisa para ajudar JaVale McGee e Anthony Davis.

    Com 34 anos e um longo histórico de lesões, ele pode nem sempre estar disponível para a temporada, mas o Lakers pode ser pior sem ele.

    Mais e não menos importante ponto a ser considerado é que Joah e LeBron James tiveram um - vamos dizer assim - relacionamento meio frio ao longo dos anos, mas se LeBron James e Lance Stephenson trabalharam juntos... tudo pode acontecer, não é mesmo?

    Por falar em passados desconfortáveis...

    Dwight Howard

    Antes de qualquer coisa, vamos lembrar que o Lakers está em um lugar relativamente complicado, em um momento tão desastroso quanto foi na temporada solitária de Howard em 2012-13 e tão insultada quanto ele foi por sair do Lakers e partir pro Rockets como agente livre. Mas o Lakers não pode e nem vai fechar completamente a porta em uma reunião.

    Para todas essas bagagens que vêm com Howard, ele ainda pode ser mais produtivo do que se pensa. Um problema nas contas só lhe permitiu jogar em nove jogos na temporada passada com o Wizards, mas obteve ótimos números com 16,6 pontos e 12,5 rebotes por jogo no Charlotte Hornets na temporada anterior. Agora, o mais importante, ele jogou em todos os jogos.

    Se o Lakers realmente têm razões para acreditar que ele pode realmente recuperar-se de seus problemas de saúde, então Howard realmente um olhar diferenciado.

    Fala aí!