Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Guilherme Borges

    06 de Janeiro de 2020 por Guilherme Borges

    Assim como nas últimas vitórias, o Los Angeles Lakers fez questão de impor seu ritmo no começo do jogo. Com uma defesa forte e com um ataque eficiente, logo no começo, o time da casa abriu 10 pontos de vantagem. Mas, também como nas outras partidas, o que parecia um jogo fácil, foi se complicando. Derick Rose entrou no jogo com uma excelente performance, Avery Bradley machucou o tornozelo, forçando o técnico Frank Vogel a usar o desmotivado Rajon Rondo logo cedo, e as excessivas faltas prejudicaram o Roxo e Dourado. A produção ofensiva diminuiu, sendo que os tocos mantiveram o time na partifa nos primeiros 12 minutos.

    No segundo quarto, o Lakers impôs sua vontade. Focados em não deixar o time adversário fazer pontos no garrafão, já que na última partida o New Orleans Pelicans fez 68 pontos na área pintada, os pivôs do time estavam em arleta. É claro, a vontade em defender por vezes ultrapassou os limites e gerou faltas, contudo, originou também muitos tocos. Destaque também para Alex Caruso que voltou de lesão e fez partida bem agressiva. Tudo isso culminou com uma vantagem de nove pontos no primeiro tempo (56 x 47).

    Se nos últimos jogos, o problema foi o último quarto, nesse, foi o terceiro. No pós-jogo, Anthony Davis falou sobre o assunto:

    Nós estávamos tão focados em fazer um bom último quarto que acabamos esquecendo do terceiro. Nós temos que conseguir fazer um jogo bom durante quatro períodos.

    O Detroit Pistons manteve o ritmo e, conseguindo muitas faltas (35 ao longo de todo jogo) e sendo eficiente da bola de longa distância, principalmente com Svi Mykhailiuk, acabou zerando a diferença e passando a frente no placar, ficando com cinco pontos de vantagem (79 x 74).

    No último quarto, contudo, LeBron James e Anthony Davis apareceram ainda mais e fecharam o jogo. AD fez uma bola de 3 com 1:28 para acabar o jogo, o que colocou o Lakers na frente no placar por 4 pontos (101 x 97). Daí foi só se segurar defensivamente e encerrar a partida com vitória (106 x 99). Destaque para os 20 tocos, 8 de Davis, que o Lakers teve. A marca é a segunda maior da história da franquia, ficando apenas um atrás do recorde.

    Fala aí!