Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Sérgio Segundo

    14 de Janeiro de 2020 por Sérgio Segundo

    Quando o líder da Conferência Oeste recebe o antepenúltimo da Leste, esperamos tranquilidade para o melhor colocado na tabela. Foi isso que aconteceu? Olhando para o placar, sim. Analisando o jogo, também, mas nem tanto. Entenda o que aconteceu na vitória do Los Angeles Lakers sobre o Cleveland Cavaliers por 128-99, em uma partida com direito a mais um recorde de LeBron James, cesta de três improvável de Dwight Howard e outras peculiaridades.

    Antes do jogo, foram confirmadas as ausências de Anthony Davis e Rajon Rondo, que estavam listados como questionáveis. Já LeBron James e Danny Green voltaram à quadra após não jogarem contra o Oklahoma City Thunder. No primeiro período, o Lakers sofreu um apagão logo no início, dependendo quase completamente da ousadia de Avery Bradley para marcar (ele anotou 9 dos primeiros 13 pontos da equipe) e sendo bastante machucado pelo Cavaliers no perímetro. Kyle Kuzma, após uma atuação espetacular em Oklahoma, não estava repetindo o feito, convertendo o único dos seus 7 arremessos feitos nesse quarto justamente no estouro do cronômetro.

    Já no segundo período, o Cavs continuou superior, estabelecendo sua liderança máxima na partida (37-23, 14 pontos de vantagem). A partir desse momento, o time do Oeste viria a "acordar para a vida", com importantes cestas de Jared Dudley e Alex Caruso. Foi também nessa hora que Kuzma começou a se redimir, anotando mais alguns pontos. Dessa forma, ao fim do primeiro tempo do confronto, a liderança do Cavs era de somente 1 ponto, estando o Lakers em ampla ascensão.

    Começando a segunda metade do jogo, o crescente desempenho do Lakers continuou, sendo que a primeira liderança da equipe veio somente aí, no início do terceiro quarto. Além disso, uma dupla se tornou responsável por comandar o time californiano: LeBron e Dwight. O "King" James teve desempenho digno de MVP, enquanto Howard se consolidava cada vez mais no garrafão, provando ser não somente uma ótima opção defensiva para o Lakers, mas sim uma importante peça nos dois lados da quadra. Com 14 pontos na frente da franquia de Cleveland ao fim do período, o embate começava a ser definido.

    Já no último quarto, a sincronia LeBron-Dwight se manteve até faltar cerca de 5 minutos para o apagar das luzes, quando o camisa 23 foi, sob aplausos do público, para o banco de reservas. Nessa reta final, o placar ficou mais extenso graças à chuva de 3 pontos que ocorreu: Troy Daniels acertou duas em sequência, inclusive até o próprio Howard conseguiu anotar a sua. Daniels fez 8 pontos e pouco mais de 3 minutos, e assim, o Lakers finalizou o duelo vencendo por 29 pontos de diferença, com o resultado de 128-99.

    Dentre os fatores positivos da equipe, vale destacar a pequena quantidade de erros cometidos se comparado ao adversário (9 contra 19), o seu bom trabalho defensivo (3 tocos, 2 para JaVale McGee e 1 para Kuzma), o trabalho coletivo (seis jogadores do time terminaram a partida com dois dígitos de pontuação), e a evolução de LeBron na linha de lance livre (converteu 6 de 7 na partida, 17 de 19 nos últimos 3 confrontos), bem como seu alto percentual nos arremessos de quadra (12/16, equivalente a 75%). Ainda sobre o principal jogador da franquia de Los Angeles, pode-se ressaltar que, com suas 8 assistências na partida, o mesmo ultrapassou Isiah Thomas na lista dos jogadores com mais assistências na carreira, ocupando agora a oitava posição.

    Após o bom resultado, o Lakers busca manter a boa sequência de triunfos e continuar a caça ao Bucks como a equipe de melhor campanha da liga na quarta-feira, quando, em casa, enfrentará o Orlando Magic.

    lakersbx

    cavsbx

    Fala aí!