Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Douglas Guideli

    17 de Abril de 2020 por Douglas Guideli

    O Los Angeles Lakers não ganhava um campeonato da NBA havia 12 anos (1988). Em 2000 a torcida se encheu de esperança já que a equipe contava com o já dominante e superstar Shaquille O´Neal e Kobe Bryant, de apenas 21 anos. Os dois vinham muito bem durante a temporada e conseguiram levar os Lakers a final. Os adversários nas Finais seriam os Pacers, de Reggie Miller. Um adversário duríssimo.

    Chegamos ao jogo 4 dessa decisão, uma partida que mudou o rumo da serie e deixou os Lakers com uma mão na taça. Os Lakers lideravam a série por 2-1 e o jogo 4 seria em Indiana.

    Kobe havia ficado fora do jogo 3 devido a uma torção no tornozelo no jogo anterior sofrida no jogo 2 da série. Kobe já era Kobe e mesmo sem estar 100% foi para o jogo 4. Kobe atuou naquela partida com o tornozelo enfaixado e durante todos os momentos que ficou no banco de reservas, fazia gelo para conter as dores.

    O jogo foi muito disputado com as equipes trocando lideranças a todo momento e por fim terminou empatado em 104 x 104. O jogo foi para a prorrogação e aí acho que foi a primeira vez que Kobe se mostrou gigante e aí o porquê desse jogo ser tão importante na história dos Lakers.

    Shaquille O’Neal cometeu uma com praticamente 2 minutos para o fim da prorrogação e essa falta o tirou do jogo. Assim, Kobe nos seus de 21 anos foi escalado para conduzir a equipe e buscar a vitória. Phil Jackson chamou três jogadas seguidas de isolation para Kobe e ele converteu as três. Em entrevista recente sobre o jogo, Shaq disse que Kobe olhou pra ele quando ele foi tirado da partida e disse “I got you!”, claramente chamando a partida pra ele e dizendo que ele colocaria o jogo embaixo do braço e garantiria a vitória.

    O Lakers venceu o Pacers por 16 a 14 na prorrogação, assumindo a liderança da série. O Dueto dos Lakers terminou com 64 pontos, Shaq com 36 pontos e Kobe com 28 pontos (14 de 27). Do outro lado Reggie Miller, do Pacers, registrou 35 pontos em 50 minutos jogados. Para Kobe, foi uma das performances mais marcantes da história das finais da NBA.

    Fala aí!