Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Felipe Valente Bettega

    02 de Abril de 2020 por Felipe Valente Bettega

    Nesta semana, começamos uma série que narra grandes jogos da história do Lakers que merecer ser assistidos novamente durante a parada da NBA e do mundo para combater a pandemia do novo corona vírus. Ao final de cada novo post, deixaremos os links para os outros jogos da série. Para começar, nada melhor do que um dos arremessos mais marcantes da história dos playoffs da NBA. 

    Era 13 de Maio de 2004 quando o San Antonio Spurs recebia o Los Angeles Lakers, para o Jogo 5 das Semifinais da Conferência Oeste. A série (uma melhor de 7 jogos) estava empatada com duas vitórias para cada equipe, que protagonizavam a rivalidade mais quente da NBA. As duas franquias haviam monopolizado o título de campeã: Spurs em 1999 e 2003; Lakers em 2000, 2001 e 2002. Sendo que nesses cinco anos, com a exceção de 2000, elas sempre precisaram duelar entre si nos Playoffs antes de conquistar o troféu.

    Nessa noite em questão, o Spurs entrou na quadra do SBC Center com: Tony Parker, Bruce Bowen, Hedo Turkoglu, Tim Duncan e Rasho Nesterovic. Seu treinador era Greg Popovich. Já o Lakers, treinado por Phil Jackson, escalou: Gary Payton, Kobe Bryant, Devean George, Karl Malone e Shaquille O’Neal.

    O primeiro quarto foi uma aula de eficiência do Lakers que converteu 61% dos arremessos (contra 32% do Spurs) e fechou o período com vantagem: 24x18.

    O segundou quarto mostrou que Shaq não estava em uma noite inspirada, tendo cometido a sua 3ª falta e ido para o banco de reservas. Duncan dominava o garrafão e já alcançava o seu duplo-duplo com 11 pontos e 11 rebotes. Sem problemas para Kobe que assumiu a responsabilidade do jogo. O camisa número 8 (que vinha de uma performance de 42 pontos na vitória passada) acertava arremesso difícil seguido de arremesso difícil, contabilizando 14 pontos e encerrando o período na frente: 42x35.

    Por 14 minutos entre o 2º e o 3º quarto, a defesa Angelina foi perfeita, tendo forçado 13 desperdícios de bola. Tal esforço defensivo somado às 3 bolas de 3 pontos certeiras e à enterrada fenomenal de George geraram uma corrida 17x4 e a maior liderança da noite: 59x43. Porém, Manu Ginóbili e Devin Brown não cairiam sem lutar. Eles combinaram para 14 pontos seguidos do time Texano e diminuíram o déficit ao final do período: 62x53.

    Durante o final do 3º quarto e uma grande parte do 4º quarto, foi a vez da equipe Californiana sofrer pela defesa rival, tendo acertado apenas 2 de 19 arremessos tentados. Parker foi crescendo no jogo, anotando 9 dos seus 15 pontos totais. Restando 2:44 minutos, Duncan virou o jogo com o seu arremesso característico usando a tabela: 68x69. Logo em seguida, Ginóbili roubou a bola de Kobe e assistiu Parker que anotou mais 2 pontos no contra-ataque: 68x71. A bola foi para Shaq no garrafão que, marcado por Duncan, conseguiu a cesta: 70x71. Ele terminaria a partida com 11 pontos, 11 rebotes e 3 bloqueios.

    Restavam 1:57 minutos e as equipes defendiam ferozmente. Ninguém acertava nada, até que Kobe chamou o corta-luz de Malone para ganhar vantagem sobre o seu defensor Brown e acertar o arremesso longo de 2 pontos com 11.9 segundos restantes: 72x71. Ele finalizaria a noite com 22 pontos, 4 rebotes e 5 assistências.

    Parecia o final do jogo, porém Duncan acertou um arremesso incrível saltando para trás e se desvencilhando da marcação de Shaq: 72x73. A torcida em San Antonio foi à loucura. Duncan com 21 pontos, 21 rebotes e 4 bloqueios. Apenas 0.9 segundo no relógio. O Lakers pediu tempo, mas acabou perdendo 5 décimos de segundo.

    Restava apenas 0.4 segundo de jogo. Phil Jackson chamou mais 2 tempos para observar a defesa adversária e preparar a estratégia com os seus jogadores. Payton foi para a reposição de bola na lateral da quadra. Ele passou para Derek Fisher que simplesmente a recebeu e... CESTA! Fisher conseguiu o arremesso incrivelmente improvável! Marcado por Ginóbili, com 0.4 segundo no relógio e ele ACERTOU! Ele saiu correndo e comemorando direto para o vestiário, seguido pelo seu time.

    Fisher, o armador 3x campeão pelo Lakers, que havia perdido a titularidade para Payton, era um herói novamente.

    Seu nome se tornaria sinônimo de 0.4 segundo. E o Lakers ganharia o Jogo 6 em Los Angeles para eliminar o Spurs.

    Fala aí!