Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Ricardo Romanelli

    20 de Abril de 2020 por Ricardo Romanelli

    06 de março de 2000. A esta altura, o Lakers já era o favorito para o título da NBA nos Playoffs, que começariam no mês seguinte. Shaquille O'neal já tinha garantido o prêmio de MVP da liga, e o time comandado pelo técnico Phil Jackson estava tranquilo na liderança do Oeste e no ritmo para terminar a temporada com 67 vitórias e 15 derrotas, fato que se concretizaria ao final da campanha. 

    No entanto, este dia também era o aniversário de Shaquille O'neal. O astro completaria 28 anos nesta data, e além de virtual MVP, era a estrela mais popular e o jogador mais imparável da NBA naquele momento. O Lakers tinha um jogo no Staples Center naquela noite, contra o Los Angeles Clippers e com mando do rival. Shaq queria que a festa por seu aniversário começasse ali mesmo, e por isso pediu que o Clippers disponibilizasse alguns ingressos de cortesia para que ele pudesse levar familiares e amigos ao jogo.

    Esta prática é comum nos meios da NBA, e ocorre principalmente quando atletas vão jogar em suas cidades de origem, para que a família estendida ao redor da liga possa celebrar seus filhos ilustres. O Clippers, que na época pertencia a Donald Sterling, um dos donos mais avarentos e polêmicos da história da liga, negou os ingressos. Era o combustível que Shaq precisava.

    61 pontos, 23 rebotes e 68% de aproveitamento nos arremessos. A dominação total do Clippers naquela noite foi a melhor marca de pontuação da carreira de Shaq, e a humilhação certamente custou muito mais caro a Sterling do que os ingressos que ele negou ao pivô, que saiu de lá com a bola do jogo e pronto para a festa. Relembre esta memorável atuação do jogador mais dominante de todos os tempos:

    Fala aí!