Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Guilherme Borges

    20 de Agosto de 2020 por Guilherme Borges

    O Lakers foi mal na bolha. O Lakers foi mal no primeiro jogo dos Playoffs. Mas ainda há solução. Mesmo acertando apenas 35,1% dos arremessos de quadra, 15,6% dos arremessos de 3 e 64,5% da linha de lance livre, o Roxo e Dourado quase venceu o primeiro confronto contra o Portland Trail Blazers. Para ganhar esse, o time de Los Angeles vai precisar de "dois" ajustes.

    O primeiro ajuste é um ajuste técnico e tático. Sim, são duas áreas diferentes mas colocamos elas juntas aqui pois são totalmente interdependentes. Tecnicamente, Frank Vogel precisa mudar. Não é mais hora de deixar JaVale McGee em quadra apenas para não causar desconforto com o atleta. É hora de vencer. Dentro da bolha, McGee jogou 115 minutos pelo Lakers. Nesse período, o time teve um +/- de -64, ou seja, basicamente ficou 64 pontos atrás de seus adversários (somando todos os jogos). Nos 245 minutos sem o pivô, na mesma estatística, o Lakers possui um recorde positivo de +23. Assim, Vogel precisa ajustar a rotação para ontem. As formações envolvendo Alex Caruso e Kyle Kuzma têm sido muito mais competitivas. Uma formação envolvendo Caruso, Green, LeBron, Kuzma e AD pode ser uma excelente saída. Também é possivel jogar com Kuzma no lugar de Green e entrar com Morris, uma vez que Danny não vem tendo boas atuações nem na defesa nem no ataque. Faltou também ao técnico angelino uma leitura de momento. No final da partida, uma formação envolvendo Caruso, Kuzma e Howard abriu 7 pontos de vantagem sobre o Blazers. Querendo fazer o time se empolgar, Vogel trouxe de volta KCP e Green que estavam péssimos na partida e sacramentou nossa derrota.

    Além do técnico, talvez seja necessária uma reavaliação tática. Com Alex Caruso em quadra, o time fez um excelente trabalho tirando a bola da mão de Damian Lillard, dobrando a marcação alta e fazendo armadilhas. Isso tem que se replicar para outras formações. Quando Hassan Whiteside estiver em quadra, o time deve explorar as fraquezas do pivô. Jogar mais rápido. Anthony Davis precisa trabalhar os pés e tirar Whiteside da posição. Não se pode deixar um jogador mediano parecer craque. O Lakers precisa fazer uma estratégia de in-and-out. Começar jogando perto da cesta, ver a bola entrando algumas vezes e aí ganhar confiança para arremessar de longa distância. Se a fase de longe é ruim, temos que começar a partida explorando o jogo dentro do garrafão e depois ir para fora.

    Por fim, o segundo e último ajuste necessário é um ajuste de postura. De todos os jogadores. Todos. Devemos ter vontade. Devemos ter confiança, mesmo na fase ruim. Anthony Davis não pode ser passivo como foi. Não pode não castigar Damian Lillard e Trent Jr quando fica com eles no low-post. LeBron tentou colocar os companheiros no jogo dando bons passes. Talvez seja a hora de tentar colocar ânimo no elenco pontuando. Fazer cesta é contagioso no basquete. Green e KCP precisam parar com as desculpas e começar a jogar. Caruso precisa ultrapassar o status de estática positiva e começar a ser uma ameaça ofensiva. Um jogador que não preocupa a defesa adversária, acaba por sobrecarregar as demais peças do elenco. O time não pode ser apático. Não pode aceitar ser dominado. Não existe "próxima chance" se não agarrar a chance atual. Hoje é mais um jogo de "tudo ou nada". O "nada" nós vimos na última partida. Hoje queremos o "tudo".

    Pré-Jogo

    Arena: AdventHealthArena (WWOS), Orlando, Florida

    Horário: 22h00

    Transmissão: ESPN e League Pass

    Quintetos

    Lakers: McGee, Davis, Green, Caldwell-Pope, James

    Blazers: Nurkic, Gabriel, Anthony, McCollum, Lillard

    Fala aí!