Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    07 de Outubro de 2020 por Renato Campos

    O Lakers sobreviveu a um jogo bastante intenso e equilibrado para vencer o Heat no confronto de número 4 das finais da NBA por 102-96.

    Listamos aqui, três lições da partida que colocou o Lakers a uma vitória do seu 17º campeonato.

    Anthony Davis apagou Jimmy Butler no segundo tempo

    O Heat continuou sua estratégia de ataque do jogo 3 que deu a Davis e ao Lakers tanta dificuldade, não permitindo passes de entrada e fazendo marcação dupla intensa pra cima do jogador sempre que ele pegava a bola em uma posição de ataque no post. Essas táticas limitaram Davis a 22 pontos em 8 de 16 arremessos. O Lakers, para resolver a questão, o envolveram mais em pick-and-roll, mesmo que o próprio Davis não conseguisse terminar as posses, mas não era o tipo de desempenho ofensivo dominante a que nos acostumamos a ver, especialmente durante esta pós-temporada.

    Do outro lado da quadra, domínio completo de Anthony Davis

    O Lakers começou o jogo colocando Davis contra Jimmy Butler, uma decisão lógica de usar seu melhor defensor de perímetro para proteger o centro do ataque de Miami. Butler estava bem confortável no início, mas isso porque Davis ficava se desligando dele por alguns momentos.

    Depois de 11 pontos no primeiro quarto, Butler foi limitado a 11 pelo resto do jogo. O Lakers fez um ajuste para entrar em pick and roll com Butler, confiando em seus defensores de perímetro para ficarem colados aos atiradores que estavam montando os bloqueios. Isso deu a Butler alguma luz para tentar jumpers, mas esse não é o seu jogo.

    E quando Butler optou por atacar a cesta, Davis foi capaz de defender com maestria as investidas do jogador de Miami.

    Por 'ESPN Stats & Info', Butler teve apenas três chutes abertos após o primeiro quarto, e ele atirou 1 de 7 quando Davis era seu defensor principal.

    O impacto de Davis na defesa não se limitou apenas a Butler. Davis ocasionalmente investia em Bam Adebayo e se mantinha firme em alguns post-ups. Ele conseguiu quatro blocks e um roubo, e isso sem contar com sua presença por todo canto na meia quadra. Parecia que Davis estava em toda parte girando no perímetro, ajudando no aro e simplesmente fazendo o Heat forçar os passes. Miami teve quatro violações de relógio de arremesso neste jogo, e todas elas vieram com Davis na quadra.

    Dá um play e confira a playlist NBA Finals 2020 - Miami x L.A. do Hoop78


    Kentavious Caldwell-Pope foi o terceiro cara da noite

    Caldwell-Pope foi o terceiro cestinha do Lakers, com 15 pontos no jogo 4. Seus últimos cinco pontos foram críticos. Ele acertou indiscutivelmente a maior cesta do jogo, uma bola de três na zona morta em um contra-ataque rápido para colocar o Lakers cinco pontos a frente. Depois que Butler errou uma bola de três na outra extremidade que daria ao Heat a liderança.

    O que é estranho é que Caldwell-Pope teve um intervalo de 36 minutos entre seu 10º e 11º pontos, mas suas impressões digitais ainda estavam por todo o jogo. Ele foi implacável na marcação de Robinson, impedindo o atirador de Miami de conseguir qualquer espaço para preparar seus arremessos.

    KCP normalmente começa como armador, pois é o menor jogador da quadra, mas nada em seu jogo realmente lembra a sua posição no papel. Ele está sempre fugindo dos bloqueios e jogando sem a bola. O máximo que ele faz com a bola nas mãos é um lançamento em linha reta. Mas KCP foi o segundo melhor passador da equipe com cinco assistências na terça-feira.

    Se o apelido Kentavious Caldwell-Playmaker ainda não pegou, deveria.

    O Lakers dominou os rebotes

    Este foi um jogo lento. Houveram apenas 90 posses; a maioria dos jogos passa de 100. O Lakers não conseguiu sair na transição, então foram forçados a marcar no meio da quadra, o que tem sido um desafio para o time durante toda a temporada. Permaneceu um desafio no jogo 4, já que o Lakers marcou 89,0 pontos por 100 posses no ataque de meia quadra, abaixo da média da liga pós-temporada de 98,4. O que salvou o jogo do Lakers foi que, embora não pudessem marcar na primeira oportunidade com frequência, eles criaram muitas segundas chances.

    O Lakers teve 10 rebotes ofensivos, o que representou 30% de seus erros em meia quadra, uma taxa de rebotes ofensiva impressionante. Quase uma em cada três vezes que Heat pensou ter conseguido conter uma jogada, o Lakers teve outra chance. Os armadores do L.A. são oportunistas na tabela ofensiva. Rondo e Alex Caruso conseguiram dois rebotes ofensivos cada um, e ainda, cinco outros jogadores criaram uma segunda chance para o Lakers, levando a 12 pontos adicionais. Em um jogo em que o L.A. venceu por apenas seis, sua vantagem de cinco pontos nas segundas chances foram significativas.

    A margem de recuperação chegou a favorecer o Miami no segundo tempo, quando o Lakers tirou Howard da rotação. O Lakers terá que estar atento às suas box-outs se continuarem a jogar o chamado small ball no restante desta série.

    O Lakers tirou o pé do acelerador no jogo 3 e legitimamente sofreu as consequências. Eles trouxeram a energia na terça-feira, e eles vão precisar fazer isso mais uma vez para fechar o Heat e levantar o Troféu Larry O'Brien.

    Fala aí!