Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    06 de Outubro de 2020 por Renato Campos

    Os Playoffs da NBA de 2020 nos trouxeram incríveis reviravoltas de 3-1, buzzer beaters e muitos outras novidades. No entanto, você vai concordar comigo que a atmosfera não é a mesma. Sem fãs, viagens ou vantagens na quadra, às vezes é difícil levar a sério. No entanto, a ação de LeBron James após o Jogo 3 não foi nada legal. Ele precisa ser multado.

    Enquanto o Miami segurava a bola nos segundos finais de sua vitória no Jogo 3, LeBron James deixou a quadra com 10 segundos ainda no cronômetro.

    Quando seu líder tomou tal atitude, Anthony Davis, Kyle Kuzma e Rajon Rondo seguiram o mesmo exemplo, enquanto ainda rolava o jogo.

    Depois que o cronômetro de chute expirou, os árbitros insistiram que o Lakers precisava de cinco jogadores na quadra para receber a bola e gastar os 0,7 segundos finais do jogo. Markieff Morris foi o único Laker aindaem quadra.

    Depois de perceber isso, Anthony Davis voltou. Para preencher os três espaços restantes necessários para concluir o jogo pelas regras da NBA, Alex Caruso e alguns outros desajeitadamente cambalearam do banco para entrar em quadra. LeBron não voltou.

    Dá um play e confira a playlist NBA Finals 2020 - Miami x L.A. do Hoop78


    É verdadeiramente um Playoff muito incomum. As entrevistas pós-jogo na quadra são poucas e distantes entre si, e nenhum torcedor se debruça sobre as grades esperando por autógrafos.

    No entanto, o relógio ainda funciona tão bem quanto em qualquer arena da NBA. O espírito esportivo deve transcender todas as circunstâncias. Mas, a partir de agora, a NBA não nos deu nenhuma razão para acreditar que o Lakers enfrentará quaisquer consequências ou será multado.

    Embora pareça que foi há meses, o mundo do esporte sintonizou coletivamente no documentário vencedor do Emmy, The Last Dance, em números recordes. Como resultado, a mídia, os fãs e outros crucificaram os Bad Boys Pistons quando eles deixaram o palco depois de serem varridos pelo Chicago Bulls nas finais da Conferência Leste de 1991.

    Para o crédito dos Pistons, outras equipes também fizeram isso.

    Nos dias que se seguiram após o lançamento dos Episódios 3 e 4, a ESPN e outros meios de comunicação criticaram os Pistons por suas ações. Isiah Thomas, na verdade, foi ao programa Get Up da ESPN por um segmento de quase 20 minutos para colocar panos quentes no ocorrido com seus ex-companheiros de equipe.

    Por que temos permissão para condenar os Pistons por deixarem a quadra, mas não podemos responsabilizar LeBron James por fazer a mesma coisa? Um evento aconteceu há quase três décadas. O último aconteceu esta semana!

    A resposta? O jogo mudou. Esta temporada foi um grande passo na direção certa para envolver os jogadores na apresentação da liga em que jogam.

    Quando a pandemia de COVID-19 aconteceu e alguns jogadores optaram por não voltar à bolha, a NBA obedeceu. Quando o Milwaukee Bucks tomou a decisão de última hora de não tomar a palavra em apoio a Jacob Blake, a NBA se defendeu e permitiu que outros jogos também fossem adiados.

    Quando os jogadores queriam o direito de falar sobre mais do que basquete em entrevistas pós-jogo, a NBA permitiu que eles tivessem a plataforma para fazer isso.

    Em troca? Vimos um dos playoffs mais desencontrados e confusos da história recente. Montrezl Harrell e Luka Doncic se embolaram durante uma partida em que ninguém foi multado. Marcus Smart e seus companheiros entraram em uma briga no vestiário nas finais da Conferência Leste. E agora, é claro, LeBron James liderou sua equipe a sair de quadra no maior palco do jogo.

    Embora seja bastante interessante ver a liga apoiar os jogadores, seria sensatio ver os jogadores apoiando a NBA também. Com as avaliações caindo e as vendas de ingressos inexistentes, não precisamos de motivos para as pessoas se desconectarem do basquete. A NBA e os jogadores precisam ser melhores e isso começa com o rosto da liga: LeBron James.

    Fala aí!