Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    07 de Novembro de 2020 por Renato Campos

    Não é segredo que LeBron James e o atual presidente Donald Trump tiveram alguma tensão entre eles.Isso vem de longa data, quando James apoiou Hillary Clinton em sua candidatura presidencial contra Trump na eleição de 2016.

    A tensão aqueceu ao longo dos anos e, na segunda-feira, Trump estava em um comício na Pensilvânia falando contra jogadores da NFL que se ajoelhavam durante o hino nacional e jogadores da NBA que falaram abertamente sobre brutalidade policial e outras questões de justiça social nos últimos meses. Membros da multidão de Trump começaram a gritar "LeBron James é um merda!"

    Na sexta-feira, com o ex-vice-presidente Joe Biden projetado para ganhar a presidência de Trump, James deixou o carma fazer seu trabalho, respondendo com risos a um tweet sobre o comportamento cada vez mais imprevisível e angustiado de Trump.

    Opera-Instant-neo-2020-11-07-114417-heavy-com

    NBA: Lakers pode negociar sua escolha do draft por especialista de 3 pontos

    James não falou abertamente sobre a perda potencial de Trump. Mas ainda assim foi uma boa espetada no cara que usou James como chacota repetidamente durante sua administração.

    No comício na segunda-feira, Trump provocou James.

    “Que tal basquete?” Trump disse aos apoiadores, mirando nas fracas avaliações da televisão nas finais da NBA. “Que tal LeBron? Eu me senti mal por LeBron. Eu me senti muito mal. Queda de 71% e isso é para o campeonato deles - eu não queria assistir a um arremesso. Quando eles não respeitam nosso país, quando eles não respeitam nossa bandeira, ninguém quer assistir. Ninguém!"

    Foi quando o canto de "LeBron James é uma merda!" estourou entre a multidão.

    James não comentou sobre o incidente.

    LeBron James exige justiça pelo assassinato da irmã de "seu do irmão"

    Trump tweetou que LeBron James não é muito inteligente

    O ponto mais tenso no confronto Trump-James surgiu há dois anos, durante uma entrevista com o âncora da CNN Don Lemon sobre a escola pública licenciada I Promise que ele começou para crianças em situação de risco em Akron, Ohio. Na época, Trump estava exacerbando um problema na NFL sobre ajoelhar-se durante o hino nacional, um gesto iniciado por Colin Kaepernick do 49ers para protestar contra a brutalidade policial, mas adotado por muitos outros jogadores.

    Questionado sobre Trump na época, James disse: “Acredito que nosso presidente está tentando nos dividir. O que eu notei nos últimos meses, é que ele meio que usou os esportes para nos dividir, e isso é algo com que não consigo me identificar porque sei que através do esporte consegui pela primeira vez estar perto de alguém branco.”

    James acrescentou que ao se tornar amigo daquele companheiro de equipe branco, percebeu o valor dos esportes nas vidas das pessoas.

    Trump tuitou sobre isso, essencialmente chamando James de "burro".

    Opera-Instant-neo-2020-11-07-114547-heavy-com

    Aguarde cenas dos próximos capítulos

    Fala aí!