Espalhe!
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    22 de Fevereiro de 2021 por Renato Campos

    nba_demarcus_cousins_e_pj_tucker_nao_resolvem_problema_do_lakers nba_demarcus_cousins_e_pj_tucker_nao_resolvem_maior_problema_do_lakers

    No sábado, dois rumores surgiram ligados ao Lakers sobre dois jogadores atualmente no Houston Rockets.

    Primeiro, Shams Charania do The Athletic relatou que Houston está planejando dispensar o veterano e viajado pivô DeMarcus Cousins.

    Em seguida, antes da derrota de dois pontos do Lakers para o Miami Heat no Staples Center, Adrian Wojnarowski da ESPN relatou que o o Lakers demonstrou interesse em adquirir o obstinado homem 3D de Houston, PJ Tucker.

    O Lakers tem estado ativo, foi o que disse Woj na transmissão pré jogo. Woj ainda complementou. "Eu sei que eles ligaram para alguns jogadores de ala para ver se havia algum jogador disponível por aí. Outro jogador em que estão interessados é Tucker do Rockets. Há muito interesse entre os concorrentes em Tucker, que está no último ano de seu contrato. O Miami Heat, Milwaukee, Brooklyn, vários outros."

    Woj acrescentou que o Rockets não quer escolhas, mas um jogador que eles possam conectar em sua escalação.

    Rockets em reconstrução

    O raciocínio do Rockets é compreensível: com uma campanha de 11-17, eles estão atualmente em 13º lugar na classificação da Conferência Oeste em meio a uma reformulação da franquia. Agora é a hora de reconstruir. Eles já ganharam muitas escolhas do Brooklyn Nets em troca de James Harden. Por que não buscar um jogador jovem e sólido?

    O Rockets se recusou a oferecer a Tucker uma extensão na offseason, o que causou a "ira" do jogador de 35 anos. Como resultado, ele está jogando no último ano de seu contrato, de US$ 7,9 milhões.

    O ala, de 11 anos na liga, tem média de 4,7 pontos e 4,6 rebotes em 24 jogos nesta temporada. Mas, ele é melhor do que esses números sugerem, e ele continua sendo um defensor de elite.

    Dito isso, o jornalista Michael Corvo do Bleacher Report levantou uma questão bastante interessante, na qual acredita que a dupla não irá resolver os problemas do Lakers. Vamos aos fatos.

    O que o Lakers vai dar em troca?

    Se o Rockets tem motivos e um plano para concluir uma negociação com seu veterano, a motivação para o Lakers buscar um acordo desse tipo é mais duvidosa. Tucker seria uma adição lógica, tendo em vista a falta de outro homem de garrafão com habilidades defensivas. O Lakers ficaria confortável com Tucker em quadra em um jogo decisivo contra, digamos, o Clippers, o Jazz, o Nets ou o Bucks. Ele imediatamente inspiraria respeito no vestiário, e seu estilo robusto de jogo e devoção às pequenas coisas alinham-se perfeitamente com a identidade do Lakers.

    E, claro, se eles acreditam no valor de Tucker, adquiri-lo impede que outro candidato a título o contrate-o.

    Tucker pode tentar negociar com uma equipe que está pronta para se comprometer com ele além desta temporada, e o Lakers pode não ser essa equipe. No entanto,se o interesse for realmente mútuo e o Lakers estiver disputando o jogador com flexibilidade salarial limitada, Kyle Kuzma provavelmente seria o candidato azarado para ir para Houston, supondo que Kentavious Caldwell-Pope não interessa ao Rockets.

    Para adquirir Tucker e igualar os salários, o Lakers provavelmente precisaria empacotar Kuzma ($ 3,5 milhões nesta temporada) com Wes Matthews ($ 3,6 milhões) e um jogador de salário mínimo (Alonzo McKinnie, Jared Dudley, Quinn Cook) . Uma sacudida dessa magnitude parece arriscada e imediatista.

    A rota ideal para o Lakers seria trazer Tucker com uma combinação de escolhas de draft condicionais, Matthews e jogadores fora de rotação. Enquanto o Rockets querem um jogador de qualidade de volta, o Lakers estaria melhor se mantivesse Kuzma por perto. Afinal, o jogador de 25 anos - que liderou o time na pontuação no sábado - está jogando confortável e produtivamente em ambos os lados da quadra e tendo acabado de assinar uma extensão de US$ 40 milhões por três anos.

    De acordo com Kevin O’Connor do The Ringer, há interesse mútuo entre o Lakers e Cousins. Como O’Connor observa, o mercado de Cousins não será tão competitivo quanto o de Tucker.

    Se o Lakers - que está bisbilhotando o mercado de aquisições - contratasse Cousins antes de 24 de fevereiro, eles precisariam abrir mão de Quinn Cook. O salário de Cook é garantido no dia seguinte, o que significa que o Lakers teria que usar sua única vaga extra para contratar Cousins pelo mínimo de veterano.

    Tecnicamente, Boogie fazia parte do time do Lakers 2019-20 do campeonato antes da bolha, mas mais uma contusão o impediu de jogar no Lakers (embora ele esteja recebendo um anel). Ainda assim, ele está obviamente familiarizado com o vestiário, e o Lakers poderia, em teoria, usar a profundidade extra no garrafão, já que Anthony Davis está fora por pelo menos quatro semanas.

    Por outro lado, Cousins simplesmente não foi bom em 2020-21. Ele tem jogado ligeiramente melhor desde o final de janeiro, após um início desastroso, mas ele está longe de ser o jogador que já foi - especialmente na ponta defensiva. No geral, o quatro vezes All-Star tem uma média de 9,6 pontos e 7,6 rebotes em 20,2 minutos por jogo.

    O Lakers teria confiança em Cousins, mas eles simplesmente não precisam dele, considerando seu conjunto de habilidades atual. Supondo que não haja contratempos, eles terão Davis de volta quando for preciso.

    O maior problema do Lakers neste ano

    Há um problema maior em adicionar Tucker ou Cousins. Embora os dois jogadores adicionem profundidade à quadra de ataque com Davis lidando com contusões, nenhum dos dois ajuda significativamente a resolver o problema mais urgente do Lakers no momento: o chute de três pontos.

    Depois de um início quente em meados de janeiro, o Lakers regrediu dolorosamente à média de longa distância, e agora está classificado em 20º em precisão de 3 pontos. A queda na produção custou-lhes uma série de jogos nas últimas semanas, incluindo no quarto período contra o Miami.

    Tucker é um atirador de 35,9 por cento do centro de longa em sua carreira, mas fez apenas 32,9 por cento de suas bolas de 3 pontos este ano. Cousins tem jogado como titular nesta temporada, mas ele está matando 33,8 por cento em um recorde de 10,8 tentativas por jogo.

    Esses números são bons e ambos os jogadores podem fazer arremessos abertos. Em geral, os dois Rockets veteranos ainda podem ser jogadores úteis da NBA e, possivelmente, ajudar o Lakers. Mas, o preço por Kuzma é muito alto e perturbador para se ter Tucker, enquanto a produção ofensiva de Cousins não seja maior que a do jovem jogador.

    Em vez disso, o GM Rob Pelinka estaria melhor se estivesse procurando em outro lugar no mercado para atualizações de tiro de perímetro ou proteção extra do aro.

    A análise do jornalista é bastante pertinente quando pensamos o que o Lakers vai abrir mão para ter em Los Angeles dois veteranos. Sem pensar no que vamos dar em troca, a chegada da dupla seria realmente muito bem vinda. Mas será que realmente valhe a pena? Qual sua opinião? Conta pra gente.Caso contrário, Pelinka, Vogel e o Lakers podem esperar que sua equipe redescubra seu ritmo de arremesso.

    Fala aí!