Espalhe!
  • facebook
  • twitter
  • whatsapp
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    12 de Novembro de 2021 postado por Renato Campos

    nba_as_importantes_descobertas_do_lakers_apos_a_vitoria_contra_o_heat

    Lakers e Russell Westbrook vão caminhando na busca para encontrar uma sintonia tão aguardada. A resposta dessa mistura, definirá a temporada desta equipe e determinará se o Lakers tem munição suficiente para ser campeão.

    Por enquanto, considere a vitória do Lakers na prorrogação de 120-117 sobre o Heat uma melhoria.

    Westbrook mostrou tudo que você espera do jogador naquela partida. Tanto o lado bom, quanto o ruim. Ele marcou seu terceiro triplo-duplo pelo Lakers com 25 pontos, 12 rebotes e 14 assistências e teve um plus/minus de +10 nesta noite. Ele cometeu oito turnovers. Russ marcou pontos perto do aro e até mesmo acertou uns mid-ranges. E seu ritmo em busca de um ajuste ideal no Lakers continua.

    Seu desempenho representou uma revigorante mudança de ritmo do time. O Lakers teve seu auge quando Westbrook comandou o ataque, e quando ele realmente atacou a cesta. Cinco de suas nove tentativas de arremesso próximo ao aro ocorreram durante o quarto período. Ele deu seis de suas 14 assistências naquele período, também.

    Uma nova formação

    Não surpreendentemente, esse trecho coincidiu com o Lakers jogando o chamado small ball. Exceto pelo breve trecho que Howard entrou antes de sair por faltas, todas os minutos de Westbrook-Davis tinham o último jogando como pivô.

    O Lakers pode ter descoberto uma nova formação no processo. O quinteto de Westbrook, Monk, Bradley, Anthony e Davis agora soma 21 minutos na temporada, mas 13 deles vieram na noite de quarta-feira, incluindo oito na quarta.

    O Lakers ganhou mais tempo para manter Westbrook e Davis em quadra, já que o time jogou sem Rajon Rondo ou outro jogador de garrafão, fazendo com que a dupla colocasse uma quantidade excessiva de pressão no aro juntos. Eles precisam criar um cenário no qual Westbrook e Davis possam ir em direção à cesta. Isso fortalece o ataque de meia quadra e alivia a rotatividade.

    Na verdade, o Lakers aprendeu também mais sobre seu elenco de apoio na quarta-feira.

    O elenco de apoio

    Por mais que Carmelo Anthony não tenha mantido a consistência de três pontos no último jogo, acertando apenas um arremesso de suas cinco tentativas, Avery Bradley supriu a má noite do veterano ao matar 5-8 de lá. Malik Monk (27 pontos, 10 de 13 arremessos) é um vulcão adormecido que precisa entrar mais em erupção. E não se espante ao saber que ele tem apenas 23 anos de idade. Além disso, pode ser a hora de Kent Bazemore desocupar o time titular, opções não faltam.

    Mais do que revelações, na verdade, houve lembretes do que deve e pode funcionar melhor.

    Já ficou chato de mencionar, mas Davis funciona melhor como pivô. Mais da metade de suas posses acontecem quando ele joga por lá. Talvez Voguel precise aumentar essa carga.

    Mas em noites como quarta-feira, em vitórias que não são exatamente esperadas, quando o Lakers joga sem sua força total, é que grandes respostas aparecem. Não é a primeira vez que uma noite assim acontece.

    O início da temporada do Lakers não tem sido fácil, mas vale lembrar que o time tem sete vitórias nos últimos 10 jogos.

    Acompanhe o LABR

    LABR no Instagram

    LABR no Twitter

    LABR no Facebook

    Fala aí!