Espalhe!
  • facebook
  • twitter
  • whatsapp
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    01 de Janeiro de 2022 postado por Renato Campos

    nba_a_primeira_grande_decisao_do_lakers_em_2022

    Se tem um cara que quer muito continuar no Lakers pelo restante da temporada, esse cara é Stanley Johnson. O ala está fazendo de tudo que está a seu alcance para tornar impossível que a diretoria não lhe dê um contrato garantido pelo resto do ano.

    “Eu sei que se eu fizer meu trabalho da melhor maneira possível, acho que posso tornar as coisas mais difíceis para Rob Pelinka decidir”, disse Johnson ao jornalista Jovan Buha. “Então é nisso que estou focado: fazer meu trabalho da melhor maneira possível e ganhar alguns desses jogos aqui.”

    O Lakers tem uma campanha de 2-2 desde que Johnson se juntou ao time, e depois de trazer pra quadra uma atuação defensiva muito impactante no jogo de Natal contra o Nets. Desde então, Johnson não olhou mais pra trás, trilhando seu caminho para um papel fixo na rotação da equipe, e jogando como titular. Ele tem média de 27.3 minutos por jogo desde que chegou ao Lakers.

    Contra o Blazers, Johnson teve uma atuação de 10 pontos, com aproveitamento de 3-4, pegou três rebotes e deu duas assistências. Os números do jogador ainda não mostram a energia e fisicalidade que ele trouxe pra quadra.

    “O que eu gosto em Stanley é a fisicalidade que ele tem. Ele não é apenas um cara mais rápido, mas é forte pra caramba também ”, disse Vogel.

    Vogel não disse exatamente que Johnson vai ficar no Lakers mais que seu contrato atual de 10 dias, mas esse tipo de elogio - e esse nível de oportunidade - geralmente não se estende a um cara de quem uma equipe está planejando dispensar. Mas de qualquer forma, o Lakers terá que tomar uma decisão em breve. Neste sábado marca o oitavo dia de Johnson no seu contrato atual de 10 dias, e sem jogadores atualmente nos protocolos de saúde e segurança e um elenco de 15 jogadores, o Lakers têm algumas decisões a tomar se quiserem mantê-lo.

    A equipe deu o primeiro passo nessa direção na manhã de sexta-feira, negociando Rajon Rondo com o Cleveland Cavaliers pelo contrato não garantido de Denzel Valentine, uma decisão que liberará uma vaga no elenco assim que Valentine for dispensado, potencialmente permitindo que o Lakers contrate Johnson para o resto da temporada.

    Mas essa mudança não pode se tornar oficial até que Rondo teste negativo para COVID-19 e seja liberado dos protocolos de saúde e segurança - e se sua ausência persistir, é possível que o Lakers possa dar a Johnson mais 10 dias de contrato, e completar a negociação depois que Rondo for testado e os times finalizarem o negócio. Ou, como alternativa, a equipe poderia cortar o salário não garantido de Avery Bradley antes de 7 de janeiro para evitar que o limite desse acordo fosse atingido, outra forma de liberar uma vaga no elenco para Johnson (ou outro jogador).

    A questão é que a equipe tem opções para manter Johnson por perto, caso assim o desejem. Mas antes do jogo de sexta-feira, Vogel indicou que nenhuma decisão final foi feita ainda.

    “Vamos usar o tempo todo para avaliar Stanley”, disse Vogel. “Ele fez um ótimo trabalho por nós até agora. Sua resistência e agilidade são algo que eu acho que nossa equipe realmente precisa, então ele desempenhou um papel valioso a esse respeito e vamos continuar a avaliá-lo durante a duração de seu contrato. ”

    Esse contrato se estenderá por mais um jogo, no domingo, contra o Minnesota Timberwolves. Nesse confronto, Johnson terá uma última chance de provar que merece continuar. Mas, quer ele fique ou não, ele já provou seu valor a provavelmente a voz mais importante em toda a organização.

    “Obviamente, ele está tentando ganhar uma vaga no elenco, você pode dizer que ele está com fome, e tem sido um ótimo desde o jogo do dia de Natal”, disse LeBron na noite de sexta-feira. “Espero que continue.”

    Fique por dentro

    As 3 maiores prioridades do Lakers para 2022

    Acompanhe o LABR

    LABR no Instagram

    LABR no Twitter

    LABR no Facebook

    Fala aí!