Espalhe!
  • facebook
  • twitter
  • whatsapp
  • Bate Papo 0
    Renato Campos

    07 de Fevereiro de 2022 postado por Renato Campos

    nba_porque_russell_westbrook_nao_deve_mais_jogar_com_lebron_james

    Muito tem se falado sobre a falta de química que Russell Westbrook tem mostrado ao lado das duas estrelas do Lakers, LeBron James e Anthony Davis. Tendo em vista seu mercado escasso, o Lakers pode precisar se adaptar e buscar uma solução para melhor aproveitar o jogador.

    Se você tem acompanhado os últimos jogos do time, um ponto está ficando cada vez mais claro em relação ao nosso armador, e o técnico Frank Vogel tem tido atitudes que comprovam essa teoria.

    Na última partida contra o Knicks, Vogel deixou Westbrook de fora do início da prorrogação, tendo em vista sua fraca atuação no jogo e principalmente no quarto período. Westbrook marcou zero pontos na última etapa, desperdiçando sua única tentativa de arremesso e errando também suas duas tentativas de lances livres, com o Knicks aplicando uma sequência de 16-10 para encerrar o tempo regular. Vogel escolheu uma formação com LeBron James, Anthony Davis, Malik Monk, Trevor Ariza e Talen Horton-Tucker no tempo extra.

    "Acho que obviamente Russ estava tendo uma noite difícil em ambos os lados da quadra e Bron estava realmente jogando muito bem," disse Vogel após o jogo. "Então eu sabia que a bola precisava estar nas mãos de Bron e senti que iríamos obter mais de uma perspectiva defensiva também... você apenas toma decisões difíceis para fazer de tudo o que o time precisa para vencer um jogo ".

    O que está ficando cada vez mais óbvio é que Russell Westbrook não pode jogar ao lado de LeBron James, e Frank Vogel atestou isso com sua declaração após a vitória no sábado.

    Para não ficarmos apenas na base da opinião, vamos aos números.

    LeBron James retornou de lesão no último sábado após ter ficado cinco jogos fora. Nesse período, Westbrook teve a companhia de Davis e se mostrou bastante produtivo nesse trecho, embora o Lakers não tenha conseguido vencer muitos jogos.

    Nos cinco jogos sem LeBron, Russ teve médias de 20,2 pontos, 7,4 assistências e 6,2 rebotes. Esses números foram acompanhados por um aproveitamento de 39-83 (47%) e com 3,8 turnovers por jogo.

    Russ teve uma semana produtiva durante esses cinco jogos que LeBron James não estava em quadra. 

    Com o Lakers precisando encontrar uma solução rápida para o restante da temporada, colocar Russell Westbrook como o sexto-homem do Lakers pode ser uma solução, mas Vogel tem que ter peito para executá-la.

    Antes que você pense que seria um absurdo imaginar tal situação, tendo em vista o alto salário e seu status de estrela da NBA, Russ e o Lakers poderiam se beneficiar dessa estratégia.

    Sem Russ no time titular, Vogel poderia colocar em quadra o mesmo quinteto que começou a prorrogação, com Davis, LeBron, Ariza, Monk e Horton-Tucker, ou mesmo incluir Stanley Johnson no lugar de Ariza.

    Como resultado, o Lakers pode ter LeBron carregando a bola quando está em quadra e Russ fazendo o mesmo, quando o King descansar. Ao lado somente de Davis, Russ mostrou que funciona com mais facilidade e daria um impulso no ataque do time quando LeBron não estivesse por perto.

    Além disso, as últimas atuações de Malik Monk, mostram que o jogador de 23 anos está super adaptado a jogar ao lado de LeBron e Davis e vai se tornando uma opção sólida no ataque como todos esperavam.

    Por consequência, com a estratégia de Vogel de sempre deixar LeBron de fora no final do primeiro período para descansar, o time poderia ter em quadra o quinteto que Westbrook teve melhor resultado, com ele ao lado de Davis, Johnson, Monk e Bradley.

    Aliado a isso, um dos principais problemas da estratégia de Vogel em relação a rotação do Lakers é que em determinados momentos, nenhum dos jogadores do Big 3 está em quadra, configurando uma equipe bastante limitada tanto na defesa, quanto no ataque. Com Russ na segunda unidade, isso não necessariamente precisaria acontecer.

    É claro que a estratégia não necessariamente impediria de LeBron e Russ dividirem a quadra em alguns momentos, mas imaginar que Davis, Russ e LeBron possam combinar próximo de 80 todas as noites, isso seria um gás muito necessário para o time.

    O Lakers precisa pensar no que é melhor para o time dentro de quadra conforme a temporada regular esteja caminhando para o seu final, e se Russ indo para a segunda unidade - e jogando o mesmo número de minutos que ele tem jogado - pode ser uma solução viável, o momento para executar a estratégia é agora.

    Fique por dentro

    Ben Simmons pode estar atrapalhando a principal tentativa de troca do Lakers

    LeBron James abre o jogo sobre sua lesão antes do jogo contra Knicks

    Acompanhe o LABR

    LABR no Youtube

    LABR no Instagram

    LABR no Twitter

    LABR no Facebook

    Fala aí!